A criação de peixes no Brasil e as suas melhores práticas

Inicio » Agronegócio » A criação de peixes no Brasil e as suas melhores práticas
25/06/2020 Por
A criação de peixes no Brasil e as suas melhores práticas

Criação de peixes é uma excelente opção de negócio

Há cerca de duas décadas, as atividades de criação de peixes têm se demonstrado promissoras para a economia nacional. Do mesmo modo, o desenvolvimento desse negócio surgiu com a necessidade da produção dos animais em cativeiro, sob condições planejadas, a fim de eliminar os padrões das pescas extrativistas.

Em seguida, o potencial hídrico para a criação de peixes no Brasil é ótimo. Enfim, temos mais de 7.000 km de costa marítima, além de 10 milhões de hectares de lâminas d’água, tanto em propriedades particulares quanto em usinas hidrelétricas.

criação de peixes

O que é criação de peixes?

Criação de peixes (ou piscicultura) é considerada uma das esferas da aquicultura, desenvolvendo o cultivo dos peixes e de outros organismos aquáticos. Posteriormente, essa modalidade cresceu significativamente nos últimos anos, movimentando parte importante da economia brasileira.

Logo que o território litorâneo do Brasil apresenta grande extensão, articulada à enorme produção local, nosso país se converteu em um dos maiores consumidores de peixes no mundo.

Principalmente, na criação de peixes há um monitoramento capaz de assegurar que as espécies sejam totalmente controladas. Decerto, isso inclui o início de suas vidas, indo até o momento no qual atingem a condição adequada para o consumo.

Por causa da utilização de acompanhamentos periódicos, substâncias específicas e ferramentas adequadas, é possível estimular um crescimento saudável desses animais.

Como criar peixes?

Por menos que você seja um expert no assunto, para começar um projeto de criação de peixes, é necessário buscar, antes de mais nada, orientações pertinentes às normas regulamentadoras vigentes em sua região.

No momento em que identificar as normas para essa modalidade de piscicultura, você deve estruturar suas atividades segundo os órgãos regularizadores e ambientais. É provável que, assim, possa comercializar os produtos de modo totalmente legal, evitando problemas futuros.

Afinal, os peixes passam a ser avaliados rigorosamente pela vigilância sanitária. Às vezes, há piscicultores que não atendem aos padrões de qualidade minimamente exigidos para o consumo, portanto, o mais indicado é ficar atento a esse item.

Infraestrutura

O êxito de seu negócio dependerá, sobretudo, da seleção do local em que será desenvolvido o projeto. Em contraste a isso, a qualidade de infraestrutura é primordial, à medida que diversos fatores locais devem ser analisados e considerados antes de sua implementação definitiva.

A princípio, os fatores biológicos são, também, muito importantes. Salvo nos casos em que você já adquiriu um local que ateste todos esses padrões, será necessário observar a qualidade e a quantidade de água disponível, bem como os fatores climáticos, topografia do terreno e as condições do solo.

A criação de peixes pode ser realizada em diferentes locais como viveiros, barragens, tanques comuns, tanques de redes, lagos artificiais, lagos, represas ou mar. As principais alternativas consistem em viveiros ou lagos artificiais.

criação de peixes

Espécies

Primeiramente, as decisões acerca das espécies a serem cultivadas é de grande relevância. Bem como é necessário lembrar dos consumidores, à medida que são eles quem movimentam o mercado.

De tal forma que determinadas espécies apresentam características ideais de reprodução, conversão alimentar, crescimento e resistência. Igualmente, as suas características de paladar e aparência podem não agradar os seus consumidores.

Nesse caso, é preciso dar preferência ao cultivo de espécies diversas, a fim de atender melhor ao conjunto de requisitos apresentados. Por conseguinte, as mudas mais adequadas para serem trabalhadas são as de piracanjubas lambaris, dourados, curimbatás, carpas húngaras, carpas coloridas, carpas capim, tilápias, pacus, entre outras.

Outrossim, há peixes mais bem aceitos aos consumidores e, consequentemente, são mais vendidos. Ao mesmo tempo, tais peixes podem requerer diferentes técnicas de criação, investimentos, alimentação e custos, além da adaptação aos ambientes de criação de peixes em cativeiros.

Por fim, entre as espécies com maior demanda de mercado encontram-se a carpa (bem como todas as suas variantes), a merluza, a tilápia, o bagre africano, o pacu e outros.

Cuidados especiais

A alimentação de peixes, no início, deve ser feita cerca de cinco vezes por dia. Em outras palavras, depois de 6 meses, os peixes já podem ser submetidos aos processos de engorda.

Em segundo lugar, as quantidades de ração devem ser progressivamente elevadas, até oito vezes ao dia. Desde que é necessário, para a reprodução, separar casais de cada uma das espécies, lembre-se de deixá-los juntos por até trinta dias.

Nesse hiato, as ovas devem ser separadas em outros tanques até que atinjam 1 mês de vida. Eventualmente, essas dicas são apenas para que você tenha as informações básicas necessárias para atuar no mercado de criação de peixes.

Pesquisa de mercado

As pesquisas de mercado na criação de peixes devem avaliar o perfil dos consumidores, não apenas dos consumidores locais, mas, também, daqueles que são oriundos de diversas partes de todo o mundo. Certamente, as possibilidades de expansão das vendas são praticamente ilimitadas.

Se acaso as tendências de consumo, os comportamentos dos consumidores, as possibilidades de expansão, os preços praticados e as parcerias comerciais não sejam devidamente observadas, será mais difícil atingir o sucesso.

Portanto, é necessário pesquisar as parcerias possíveis, como os principais varejistas, distribuidores e compradores que podem se solidificar como peixarias e/ou pesque-pagues.

Nesse meio tempo, após a análise de todos esses elementos, você pode planejar quais espécies devem ser produzidas, a quantidade ideal por demanda, os preços a serem praticados, os melhores fornecedores de insumos, parceiros comerciais e principais concorrentes.

criação de peixes

Fornecedores para a criação de peixes

Conforme mencionado, os fornecedores são componentes essenciais para o sucesso da criação de peixes. Ainda mais se disponibilizarem bons preços, insumos de qualidade e que respeitam os prazos de entregas.

Em resumo, os contatos com bons fornecedores podem ser obtidos junto à Associação de Criadores, com indicações de escritórios públicos de atividades rurais, como a Secretaria da Agricultura, Ministério da Pesca e Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural).

Ou seja, esses órgãos estão habilitados a oferecer informações e dados acerca de fornecedores de insumos qualificados, como alevinos, rações e outros.

Concorrência

Assim como em quaisquer outros negócios, a concorrência pode ser encarada como uma espécie de padrão de qualidade, dos tipos, dos preços e dos peixes produzidos.

As técnicas de criação usadas para a criação de peixes usadas pelos estabelecimentos não devem, sob hipótese alguma, prescindir da avaliação da concorrência existente.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo