Encefalite viral geralmente compromete idosos e crianças

Inicio » Veterinária » Encefalite viral geralmente compromete idosos e crianças
07/10/2020 Por
Encefalite viral geralmente compromete idosos e crianças

A encefalite viral pode ser fatal por acometer os tecidos cerebrais causando uma infecção e suas causas ainda não são totalmente conhecidas. A sua incidência entre a população é relativamente baixa, porém a encefalite viral ainda é uma preocupação de saúde ambiental por ter sido causa de muitas mortes em todo o mundo. Sabe-se que a infecção é causada por um vírus que pode acometer animais como os equinos.

Sendo assim, deve-se ter atenção perante a criação de animais, os quais também podem sofrer com a doença. Para isso, é importante conhecer os sintomas e os tratamentos da encefalite viral, bem como a suas formas de prevenção da encefalite.

Encefalite viral

O que é encefalite viral?

Encefalite viral é uma enfermidade causada por vírus, o qual desencadeia uma infecção no cérebro. O que é encefalite viral é uma pergunta muito comum tanto para pessoas que sofrem com a doença, quanto para donos de animais que foram surpreendidos com o desenvolvimento dos sintomas em seus animais.

Tanto médicos virologistas quanto veterinários tentam descobrir o que é encefalite de fato. A doença pode acometer o sistema nervoso central, causando inflamações no cérebro, tendo maior incidência entre recém-nascidos.

Causas da encefalite viral

Como sabemos, o vírus podem se modificar rapidamente e assumir outras formas de prejudicar as nossas células, o que resulta em novas doenças e novos sintomas. A inflamação do cérebro e do sistema nervoso central, também conhecida como encefalite viral, é provocada por um desses vírus. Portanto, sabemos o que causa encefalite: o vírus.

A encefalite viral é uma doença infecciosa e estima-se que existam algumas principais formas de contágio. Entretanto, as possíveis causas da encefalite podem ser de origem bacteriana ou fúngica, o que desperta muita curiosidade sobre a doença que afeta pessoas com sistema imune vulnerável.

A encefalite pode ser provocada não por um, mas diversos vírus. O contágio com a doença, por sua vez, pode se dar a partir do contato com a pele, mucosas e até mesmo pela ingestão de alimentos contaminados. Outra forma de contrair os vírus ou microrganismos que causam a encefalite viral é ser picado por mosquitos, pulgas ou carrapatos transmissores de vírus.

É possível desencadear a encefalomielite a partir da picada de pulgas, pois estas são vetores de doenças como a hidrofobia, a popularmente conhecida raiva, a qual além de provocar encefalite pode levar o indivíduo à morte rapidamente.

Outras doenças virais como o sarampo e a poliomielite também podem desencadear a encefalomielite, porém, há campanhas de vacinação para combate a essas doenças, o que reduziu a quase zero a incidência entre a população. Desta forma, outros vírus como o citomegalovírus podem ser os mais prováveis motivos de desenvolvimento da doença.

Há basicamente dois tipos de encefalite:

  • Primária: quando os sintomas da doença que acometem diretamente o cérebro se apresentam logo após o contágio;
  • Secundária: quando a infecção chega ao cérebro após ter acometido outras regiões do corpo, semanas após o contágio inicial.

Sintomas da encefalite

O principal sintoma é edema nos tecidos cerebrais, o que pode aumentar a pressão intracraniana e causar hemorragias, consequência da destruição das células nervosas. Podem causar febre, dores de cabeça, falta de ânimo e perda de apetite. Logo, sintomas de acometimento do sistema nervoso central podem ocorrer, como andar cambaleante, ter desorientação, sensibilidade à luz, sonolência, confusão, irritabilidade e até mesmo vômitos.

Encefalite viral

Encefalite em animais

Muitos animais podem sofrer com a doença. A encefalite bovina para a criação de gado é preocupante, pois se dissemina com facilidade entre os animais. O gado começa a apresentar sintomas causados pelo vírus herpesvírus bovino, semelhante a uma gripe, conhecida por rinotraqueíte bovina. Além dos sintomas neurológicos em animais jovens, em gestantes pode causar aborto.

A condição de contaminação do gado é facilitada por estresse e aglomeração de grande número de animais em uma mesma área, ou ainda em ambientes fechados. Para evitar a disseminação da doença entre o rebanho, é necessário tomar medidas preventivas como vacinar o animal antes de inserir o gado no rebanho, evitar causar estresse ao animal, sobretudo durante o processo de desmame e também isolar o animal que apresentar os sintomas.

A encefalite equina pode contagiar humanos

A encefalite equina ou ainda encefalite equina do oeste (EEO) é causada pelo alphavírus transmitido por mosquitos capazes de acometer seres humanos. A doença recebe esse nome por ser endêmica no oeste do continente americano. Os vetores dessa doença são os mosquitos Aedes aegypti, o mesmo transmissor da dengue.

Os sintomas podem incluir dificuldade para respirar e até mesmo convulsões, além de:

  • Náuseas e vômitos;
  • Febre;
  • Dores musculares e de cabeça;
  • Confusão mental;
  • Sensibilidade à luz;
  • Fraqueza e dificuldade para respirar.

Encefalite viral

Essa doença não costuma ser fatal. A prevenção à encefalite equina é o controle do mosquito e o isolamento de animais doentes.

Outras encefalites causadas por vírus diferentes é a encefalite equina do leste (EEE), sendo esta muito mais fatal. Esta é causada pelo Arbovírus e é considerada a mais rara das encefalites. Também pode ser transmitida pelo inseto.

A encefalite equina venezuelana também é comum na América, e a sua incidência tem alto índice de fatalidade na maioria dos casos.

O mais preocupante da encefalomielite equina é o fato de essa doença prejudicar crianças, idosos ou pessoas com sistema imune deprimido, como os portadores de AIDS, pessoas em tratamento contra o câncer ou leucemias, além de outros equinos criados na fazenda.

Essas pessoas dos grupos de risco devem receber a devida atenção e cuidados, ao mesmo tempo que devem evitar o contato com ambientes que tenham a presença do mosquito.

Tratamento para encefalite

A encefalite viral deve ser tratada com antivirais, para evitar a replicação viral nas células e também o uso de antibióticos caso a doença seja de origem bacteriana. Além disso, devem ser ministrados anticonvulsivos e esteroides para diminuir o edema nos tecidos cerebrais.

Nessa perspectiva, o objetivo se torna controlar os sintomas da encefalite viral e oferecer subsídios para deter os vírus presentes nas células. Procure um médico após identificar os sintomas mencionados. Caso identifique no animal, procure um médico veterinário. Essas infecções são mais comuns de ocorrer em épocas de frio.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo