Encefalite é uma inflamação do cérebro que atinge humanos e animais

Inicio » Veterinária » Encefalite é uma inflamação do cérebro que atinge humanos e animais
01/09/2020 Por
Encefalite é uma inflamação do cérebro que atinge humanos e animais

Se não for adequadamente tratada, a encefalite pode trazer graves consequências. A encefalite provoca inflamações no cérebro, fazendo com que os seus tecidos fiquem inchados, podendo destruir células nervosas e gerar sangramentos, além de outros danos cerebrais.

Com efeito, as inflamações ocasionadas pela encefalite podem ser generalizadas, assim, prejudicando o sistema nervoso como um todo, ou ainda ser focais, localizando-se em apenas algumas regiões limitadas do cérebro.

O que é encefalite?

Encefalite é uma inflamação do cérebro. É causada, geralmente, por infecções bacterianas ou virais. Caso não seja tratada, ela pode ocasionar consequências graves.

Você já notou que, raramente, se fala de infecções no cérebro, ainda que infecções em outras áreas do corpo sejam tidas com algo normal? Sem embargo, isso ocorre porque o cérebro é muito bem protegido graças ao sistema imunológico, fazendo com que as infecções sejam bastante raras nesse órgão.

Todavia, isso não significa que todos estamos salvos: animais, crianças e bebês com sistemas imunológicos enfraquecidos são potenciais candidatos, uma vez que estes também integram o grupo dos que mais sofrem com as sequelas da encefalite.

Desse modo, as inflamações podem ser desencadeadas tanto por infecção direta de microrganismos no cérebro quanto por uma resposta às infecções presentes em outras partes do corpo. Ademais, há casos registrados de encefalites de escopo autoimune.

A despeito de ser resolvida facilmente pela autolimitada natureza das infecções virais, essa enfermidade pode causar, também, sequelas graves nos pacientes que não seguem os procedimentos corretos de tratamento.

Encefalomielite equina

Essa é uma doença viral de alta gravidade e que, como seu nome indica, atinge os cavalos (embora também possa afetar seres humanos). Aves e pássaros, ainda que infectados, apresentam a enfermidade de modo exclusivamente sintomático, isto é, sem sofrer nenhum tipo de sequela.

A encefalomielite equina apresenta 3 variedades:

  • VEE: encefalomielite equina venezuelana;
  • WEE: encefalomielite do oeste;
  • EEE: encefalomielite do leste.

Todos os vírus que causam a encefalomielite equina pertencem a um mesmo gênero. Eles são pouco resistentes aos meios externos, de forma que sua desnaturalização não tarda quando não estão a infectar um organismo.

Esses vírus, em princípio, sobrevivem no interior de certos gêneros de mosquitos – aqueles que parasitam algumas aves domésticas e silvestres que, portanto, servem de reservatório da doença. Esta é sempre assintomática, de modo que tais animais nunca picam os seres humanos ou demais mamíferos.

Os problemas surgem quando o clima quente se intensifica nas regiões onde vivem. A partir da elevação da temperatura, gêneros distintos de mosquitos, que não se adaptam às baixas temperaturas, aparecem e picam tanto os mamíferos quanto as aves, transmitindo a enfermidade entre eles.

Encefalite

Causas da encefalite

De modo geral, a encefalite é gerada por agentes infecciosos, tais como fungos, parasitas, bactérias e vírus, que são transmitidos dos mais variados modos. As infecções podem ser primárias ou secundárias.

Nas primárias, os microrganismos infectam diretamente o cérebro, ao passo que, nas secundárias, os problemas se concentram no sistema imunológico que, ao se “enganar”, ataca os tecidos cerebrais saudáveis, em vez de agirem contra as células responsáveis pela infecção.

Entre as condições, microrganismos e vírus que representam as mais comuns causas da encefalite, destacam-se 8:

1. Herpes simplex

O vírus conhecido como “herpes simplex” é um dos principais agentes causadores de encefalite. Trata-se do mesmo microrganismo responsável por aquelas incômodas bolhas que provocam coceiras nos lábios.

Em algumas ocasiões, o vírus consegue ultrapassar a resistência do organismo e atingir o sistema nervoso central, ocasionando então uma resposta local inflamatória. Tanto o vírus herpes simplex 1 (relativo às bolhas que surgem nos cantos dos lábios) quanto o 2 (herpes genital) podem ser a causa da encefalite. Entretanto, as infecções pelo tipo 1 são mais raras que as do tipo 2.

2. Outros vírus herpes

O termo “herpes” designa não apenas um, mas diversos vírus. Outros microrganismos desse tipo capazes de causar a encefalite são, por exemplo, o varicela-zóster (responsável pelo herpes zóster e pela catapora) e o Epstein-Barr (gerador da mononucleose).

3. Enterovírus

Os vírus que integram o gênero enterovírus, tais como o Coxsackievirus podem, também, ser responsáveis por encefalites. Os sintomas infecciosos de vírus desse tipo são bastante similares aos da gripe, incluindo dores abdominais e inflamações nos olhos.

4. Vírus transmitidos por mosquitos

Certos vírus transmitidos pelos mosquitos trazem a encefalite como uma de suas possíveis complicações. Alguns exemplos podem ser encontrados na febre amarela, na Chikungunya, na malária e na dengue, entre outros. Há, também, os vírus que são transmitidos por carrapatos capazes de atingir o encéfalo.

5. Lyssavirus

O Lyssavirus, causador da raiva, atinge o sistema nervoso de seu hospedeiro. As infecções ocasionadas por ele podem evoluir rapidamente, elevando as chances de ocorrem lesões cerebrais em decorrência do inchaço do encéfalo.

6. Infecções da infância

Muitos vírus de doenças tradicionais da infância, como caxumba, rubéola e sarampo, podem provocar encefalites, na maioria das vezes, de tipo secundário.

7. Vacinas

Devido à reativação de alguns vírus no organismo, algumas vacinas também podem causar a encefalite. Existe, também, a possibilidade de infecções diretas por fungos e bactérias, que tendem a gerar abscessos.

8. Outras causas

Efeitos secundários de alguns tipos de encefalite e doenças autoimunes também estão na lista de responsáveis pela inflamação do cérebro, ainda que os motivos que levam ao desencadeamento da inflamação nem sempre sejam devidamente esclarecidos.

Encefalite

Encefalite equina

Causada pelo Alphavirus, a encefalite equina se aloja, sobretudo, nos sistemas nervosos dos animais, provocando-lhes diversos transtornos. Essa enfermidade é popularmente chamada de “peste de cegar”, “doença de Aujeszky” e “falsa raiva”, apresentando um índice de letalidade de cerca de 60%.

A encefalite equina é transmitida pelas picadas de carrapatos, morcegos hematófagos e mosquitos. O continente americano abriga suas principais regiões endêmicas. Conforme mencionado, ela pode ocorrer em seres humanos.

Em animais doentes, esse vírus pode ser encontrado na medula óssea, nas vísceras e no sangue. De fato, a encefalite equina pode ser transmitida através das vias digestivas e pelas fossas nasais.

Vale ressaltar que esse tipo de encefalite é provocado por vírus que são imunologicamente diversos, diferenciando-se pela gravidade dos sintomas provocados em animais.

Os cientistas brasileiros que se dedicaram ao seu estudo listaram alguns dos principais sintomas:

  • Quedas frequentes;
  • Febre;
  • Apoio da cabeça em obstáculos;
  • Pálpebras caídas;
  • Hipersensibilidade ao tato e aos ruídos;
  • Visão comprometida;
  • Emagrecimento rápido;
  • Perturbações na locomoção, inclusive, com caminhar em círculo ou irregular e falhas na coordenação motora;
  • Apatia;
  • Sonolência;
  • Períodos de grande excitação com cegueira aparente.

As manifestações de encefalite duram de 2 a 7 dias. Em seu momento mais crítico, o animal se acomoda em decúbito lateral e passa a debater os membros desordenadamente, perfurando o solo em profundidades de 15 a 35 cm.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo