Morcego é o único mamífero voador em todo o mundo

Inicio » Meio Ambiente » Morcego é o único mamífero voador em todo o mundo
09/07/2019 Por
Morcego é o único mamífero voador em todo o mundo

Descubra as características mais marcantes do morcego, um animal fascinante

É comum que o morcego não desperte a simpatia de muitas pessoas. A menos que você seja um grande fã do Batman, não é mesmo?

Entretanto, este animal deve ser enaltecido. O morcego consegue reunir uma série de características únicas e peculiares.

Morcego é um animal mamífero, pertencente a ordem Chiroptera. Ele pode ser encontrado em quase todas as regiões do planeta terra.

Morcego

Outro fator extremamente curioso é que a espécie é o único mamífero que possui a capacidade de voar. Essa talvez seja uma das mais marcantes características do morcego.

Eles apresentam uma membrana de pele extremamente fina entre os dedos. Esta, se estende até as patas e se conecta firmemente as laterais do corpo, dando origem as asas do animal.

Mas, agora que você já sabe o que é morcego, que tal conhecer um pouquinho mais sobre este ser tão curioso? Para começar, vamos falar sobre seu habitat.

O habitat do morcego

Como já citamos anteriormente, estes animais podem ser encontrados nas mais diversas regiões do mundo. Assim, fica difícil definir com exatidão qual é o habitat do morcego.

Contudo, é interessante destacar que eles preferem ambientes escuros, como cavernas, buracos de árvores e sótãos.

Outro fator importante e que se destaca como uma das curiosidades sobre morcegos é que eles costumam dormir de cabeça para baixo, geralmente pendurados em alguma estrutura.

Mas você deve estar se perguntando o motivo deles descansarem em uma posição aparentemente desconfortável. A grande verdade é que trata-se de uma posição ideal para eles alçarem voo assim que necessário.

Subordens dos morcegos

Os morcegos representam um quarto de todos os mamíferos existentes no mundo, representando mais de 1000 espécies descritas.

Além disso, é interessante entender que estes animais são divididos em 2 subordens. Vamos entender um pouco mais sobre cada uma delas:

  1. Megachiroptera: São os maiores morcegos, que conhecemos como Raposas voadoras. Encontradas na África, Oceania e Ásia. Podem pesar mais de 1,5 kg e possuir uma envergadura de até 2 metros. A maior espécie conhecida é a Pteropus vampyrus, da Indonésia. As raposas voadoras se alimentam de frutas;
  2. Microchiroptera: São os morcegos que pesam de 2 a 200 gramas, podendo ter uma envergadura de 1 metro, sendo a maior espécie a Vampyrum spectrum e a menor a Craseonycteris thonglongyai.

Morcego é o único mamífero voador que existe no mundo

Como já falamos sobre o habitat e as classes dos morcegos, agora iremos discutir sobre as características mais marcantes do animal. Acompanhe!

Características dos morcegos

É comum que estes animais apresentem um conjunto de 5 dedos, que são interligados pela membrana de pele – também chamada de patágio – que forma a sua asa.

Em espécies específicas, pode haver uma nova membrana, que se localiza entre os membros inferiores e a cauda do animal e recebe o nome de uropatágio.

Estes seres apresentam olfato, paladar e audição extremamente aguçados. Os microchiropteras, inclusive, apresentam o que os especialistas chamam de sexto sentido.

Trata-se de um sistema de ecolocalização, que inspirou a produção de ultrassons e sonares dos navios. O ser emite ondas ultrassônicas pela boca ou narinas, elas batem nos obstáculos e voltam na forma de eco.

Ele capta esses sons e, assim, se orienta de maneira bastante precisa. Os hematófagos ainda utilizam mais um sistema que é a termopercepção.

Trata-se de uma técnica que alguns morcegos utilizam quando hibernam, no período de escassez de comida, baixando seu metabolismo e usando gordura corporal como principal fonte de energia energia.

Reprodução dos morcegos

A grande maioria das espécies possui uma ou duas gestações anuais. Elas variam bastante, mas geralmente possuem duração entre dois e sete meses, dependendo dos tipos de morcegos envolvidos.

O comum é que a reprodução dos morcegos gere um filhote por vez, já que este será carregado pela mãe durante as primeiras semanas de sua vida.

Eles costumam se tornar independentes após seis a nove semanas. Entretanto, só atingem a maturidade sexual após completarem dois anos de idade.

Ainda é importante destacar que, na maioria das espécies, existe um macho dominante que procria com diversas fêmeas do grupo.

Alimentação dos morcegos

Apesar de muitas pessoas acreditarem que os morcegos se alimentam de sangue, é bacana destacar que o cardápio desses animais é bastante variado.

Dessa forma, eles podem se alimentar de sementes, frutos, folhas, pólen, néctar, sangue e outros animais, dentre várias outras coisas.

E para diminuir essa associação feita entre morcegos e vampiros, é válido dizer que apenas três espécies do animal se alimentam de sangue: são as chamadas de hematófagos.

Eles se localizam nas Américas e, por incrível que pareça, seus alvos principais não são os seres humanos, mas sim pequenas aves e répteis provenientes desta região do planeta.

Morcego é o único mamífero voador que existe no mundo

Tipo de alimentação dos morcegos

Além dos hematófagos, existem outros grupos de morcegos baseados em seu tipo de alimentação. São eles:

  • Insetívoros – alimentam-se de insetos, principalmente mosquitos, besouros, gafanhotos e mariposas. Por isso, têm importante papel no controle de pragas agrícolas. Insetívoros muito comuns em cidades são os membros da família Molossidae;
  • Carnívoros – comem vários tipos de pequenos vertebrados, incluindo aves, roedores, lagartos e até mesmo outros morcegos. Uma espécie carnívora bem comum na Mata Atlântica é o morcego Chrotopterus auritus;
  • Piscívoros – comem pequenos peixes, como sardinhas, lambaris e barrigudinhos. No Brasil, este hábito é exclusivo dos Noctilionidae, os morcegos-pescadores;
  • Ranívoros – comem rãs e sapos. Contudo, nenhuma espécie de morcegos alimenta-se exclusivamente de anfíbios. Uma espécie que sabe-se ter esse hábito é Trachops cirrhosus, que também pode comer outras coisas.
  • Frugívoros – comem os mais variados frutos, como mangas, bananas, amêndoas, figos, mamões, goiabas e principalmente frutos selvagens, como cava-cavas, pariparobas, jaborandis, caquis, pimentas de macaco, vitingas e jurubebas. É muito comum vê-los em cidades, se alimentando em mangueiras, figueiras e amendoeiras. São importantíssimos dispersores de sementes;
  • Nectarívoros ou polinívoros – são morcegos que, como os beija-flores (aves), se alimentam do néctar e do pólen produzidos por flores, como o maracujá-de-restinga e o pequi, entre outras. Às vezes, estes morcegos podem ser vistos bebendo água com açúcar colocada em bebedouros de pássaros. A subfamília mais especializada neste hábito é a Glossophaginae;
  • Folívoros – consomem folhas de diversas plantas, para complementarem suas dietas. A espécie que costuma fazer isso com mais freqüência é o Artibeus lituratus;
  • Granívoros – alimentam-se de sementes, além de comerem também a polpa dos frutos que as contém. Este hábito, até onde foi registrado, é exclusivo do gênero Chiroderma.

Agora você já conhece um pouco sobre o morcego, sua anatomia, comportamento, reprodução e tipos de alimentação.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo