Virose é enfermidade causada por vírus e toda a atenção é necessária

Inicio » Veterinária » Virose é enfermidade causada por vírus e toda a atenção é necessária
27/08/2019 Por
Virose é enfermidade causada por vírus e toda a atenção é necessária

No campo ou na cidade, a virose apresenta sintomas similares a outras doenças e requer cuidados para detectar o agente causador

Uma virose pode ser classificada como a doença ocasionada por um vírus. Assim, entre os sintomas mais comuns em seres humanos, destacamos dores no corpo, em articulações, vômitos, diarreias e dores de cabeça. Sem contar os prejuízos para o produtor rural.

Por esse lado, o agronegócio também se previne para evitar que casos de virose ataquem animais e plantas. Afinal, nem sempre é possível saber os sintomas com rapidez, para detectar a causa e o transmissor. Portanto, além de acompanhar este nosso artigo, jamais se automedique e consulte as recomendações de um profissional.

virose

O que é virose?

Virose é toda doença causada por um vírus. Apesar de terem curta duração, durando cerca de uma semana a dez dias, as viroses são mais comuns em bebês e crianças, embora também acometam adultos.

Em relação aos sintomas, eles são bem variados, pois ela costuma ser causada por vários vírus. Entretanto, as mais comuns são as presentes no intestino e nas vias respiratórias, já que ocasionam gastroenterites e resfriados. Em geral, os principais sintomas da virose nos humanos incluem:

  • Dor de garganta;
  • Obstrução nasal;
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Falta de apetite;
  • Náusea;
  • Mal-estar;
  • Vômitos;
  • Cólicas;
  • Dor abdominal;
  • Diarreia.

Para entender melhor a ação e o que é virose, saiba que, apesar de ainda ser causada por esses vírus, provoca quadros mais graves e preocupantes. Mais que as famosas “gripes”, confira abaixo uma lista das principais doenças:

  • Poliomielite;
  • Catapora;
  • Zika;
  • Sarampo;
  • Rubéola;
  • Dengue;
  • Varíola.

virose

Como se prevenir de virose

Vale lembrar que, para prevenção da virose, as melhores medidas são aquelas feitas no dia a dia como, por exemplo, a lavagem regular das mãos. Ao ser feita corretamente, evita acúmulo de vírus debaixo das unhas e na pele. Isso porque o vírus pode chegar ao organismo pelas vias respiratórias e até pela boca.

Claro que a prevenção de doenças virais não é algo fácil, uma vez que existem diversos vírus, os quais podem ser transmitidos de diferentes formas. Entretanto, confira algumas dicas que devem ser usadas para prevenção de doenças causadas pelos vírus.

  • Não compartilhe talheres e copos;
  • Lave sempre as mãos, ainda mais após ir ao banheiro e antes de se alimentar;
  • Use repelentes em áreas com mosquitos, em especial onde tem presença do Aedes;
  • Lave sempre os alimentos antes de comer, ainda mais quando in natura;
  • Evite sempre o contato com pessoas doentes;
  • Tome vacinas pelas orientações de calendários para evitar doenças como raiva, gripe, catapora e sarampo;
  • Mantenha seu sistema imunológico sempre forte, com boa comida e esportes regulares.

Diferenças entre vírus, virose e virulento

No caso da virose, ela é a enfermidade causada por determinado vírus. Por outro lado, virulento quer dizer o organismo que pode causar doenças severas.

Já o vírus, esse é o agente microscópico e infeccioso. Ele não tem capacidade metabólica autônoma, fazendo com que ele reproduza apenas no interior de células vivas. Assim como demais organismos, ele pode se multiplicar geneticamente ou sofrer mutação.

De qualquer forma, vale lembrar ainda que virulência é a capacidade de infecção dos micro-organismos, medida pela facilidade de invadir tecidos e a mortalidade que eles produzem.

Virose e febre suína preocupam o mercado mundial de soja

Recentemente, uma febre letal andou se espalhando pela China, podendo mudar o mercado internacional de soja e influenciar o agronegócio mundial. Afinal, é preciso recompor um rebanho e eliminar a doença de um país que come metade da carne suína mundial.

Assim, a demanda para a ração de soja será reduzida também, visto que os chineses são os maiores importadores do grão e andam com briga tarifária com o governo estadunidense.

Embora essas tensões tenham levado fabricantes de rações chineses a reduzirem o uso, essa virose na criação suína pode prejudicar os mercados. De acordo com os departamentos de agricultura, já era esperado esse crescimento lento de importações de soja pelos anos seguintes.

virose

A virose já atinge o maracujá

Pela primeira vez um tipo de vírus é detectado e está prejudicando culturas de maracujá no Rio Grande do Norte. Contudo, apesar de apresentar cerca de quinhentas espécies, essas plantas têm origem na América do Sul e são conhecidas pelo fruto: o maracujá.

Seu uso principal é para consumo humano, por exemplo, no preparo de sucos, doces, geleias, sorvetes, licores, princípios farmacêuticos, entre outros. O Brasil é o maior produtor e consumidor mundial de maracujá.

Em números, a produção nacional de 2017 bateu a casa do meio milhão de toneladas, abrangendo com destaque os estados de Ceará, Bahia, São Paulo e Santa Catarina. Apesar de produzir quase oitenta por cento da produção mundial do fruto, o Brasil é o segundo maior exportador do planeta. Afinal, o interesse maior ainda é o mercado interno.

De acordo com diagnósticos, o caso foi constatado porque certas plantas foram atacadas pela mosca-branca. Sendo assim, esse é o primeiro relato desse vírus infectando, de forma natural, o maracujá brasileiro, já que casos de viroses haviam sido encontrados apenas em tomates.

Vale lembrar ainda que a virose nas plantas ainda é um dos grandes motivos de perdas econômicas para o agronegócio. Esses patógenos, apenas no ano de 2018, causaram perdas mundiais de cerca de cinquenta bilhões de euros.

A título de comparação, a exportação do agronegócio do Brasil, nesse mesmo ano, passou os cem bilhões de dólares. Ou seja, o valor das perdas potenciais causadas por doenças virais sobre os produtos agrícolas, anualmente, no mundo, representaria cerca de 56% do valor obtido com a exportação do agronegócio brasileiro em 2018.

Virose atacou rebanhos na Europa

Anos atrás, o agronegócio também já ficou preocupado com uma virose que causa deformidades em animais como os ovinos, bovinos e caprinos. De acordo com autoridades alemãs, pesquisas afirmaram que quase duzentas fazendas foram atacadas em metade dos estados germânicos.

Entretanto, os casos também se espalharam por países como Holanda, Bélgica, Reino Unido e França. Com isso, mercados como o russo chegaram a suspender importações devido a esse surto.

Como principal portador, a indicação é de que eram mosquitos os agentes da virose. Segundo especialistas, os animais adultos tinham diarreia e febre, mas não transmitiam a doença.

Esse tipo de problema ainda é parecido com os ataques de demais vírus analisados tanto na América do Sul quanto na Austrália. De qualquer forma, autoridades da Europa chegaram a afirmar que esses casos de virose não são transmissíveis para os humanos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo