Equoterapia utiliza o cavalo como instrumento terapêutico e educacional

Inicio » Agronegócio » Equoterapia utiliza o cavalo como instrumento terapêutico e educacional
08/06/2020 Por
Equoterapia utiliza o cavalo como instrumento terapêutico e educacional

Equoterapia é benéfica para vários traumas e condições

Em suma, a equoterapia envolve atividades como cuidar, alimentar, montar e conduzir um cavalo. Estas atividades são supervisionadas por um profissional da saúde mental, geralmente com o apoio de um especialista em cavalos.

De fato, o terapeuta pode observar e interagir com o paciente tanto durante a equoterapia quanto após o término. Assim, busca-se identificar padrões de comportamento, pensamentos e emoções.

equoterapia

O que é equoterapia?

Equoterapia é uma forma de terapia experimental que envolve interações entre pacientes e cavalos. A prática também é chamada de terapia com cavalos, terapia assistida com equinos e psicoterapia assistida com equinos.

Em geral, os terapeutas concordam que sentir a cadência física de um cavalo pode estimular os músculos e a coluna. Isto é, com base em observações, é possível dizer que andar a cavalo ajuda nas habilidades motoras, no equilíbrio, na coordenação e na reabilitação física.

No entanto, a equoterapia pode assumir várias formas. Para aqueles que preferem ficar no chão, por exemplo, a terapia assistida inclui atividades como cuidar, acariciar e alimentar. Caso contrário, os programas podem sugerir trotar ou saltar sobre pequenos obstáculos.

Por que equinos?

Ao contrário dos animais de terapia menores, como cães e gatos, os gentis equinos têm um efeito calmante que é ampliado por seu tamanho e empatia. Os cavalos são animais de rebanho conhecidos por se sintonizarem com as emoções humanas, geralmente refletindo os comportamentos daqueles que os rodeiam.

Por isso, acredita-se que o contato com cavalos pode ainda ajudar a melhorar a auto-estima, incentivar o auto-controle e resolver os medos que os pacientes consideram maiores do que eles.

Em geral, os equinos terapêuticos são tipicamente éguas e cavalos machos castrados. Eles são selecionados com base em quão dócil e confiável é seu ​​comportamento diante humanos. Por essa razão, é comum o uso de cavalos mais velhos.

Hipoterapia

A equoterapia também é chamada de “hipoterapia“, em alusão a Hipócrates. Ele – comumente referido como o pai da medicina moderna – relatou o uso da terapia assistida com equinos na Grécia antiga.

No entanto, a equitação terapêutica ganhou destaque nas décadas de 1950 e 1960, tornando-se uma febre na Europa. Acredita-se que o fenômeno de procura foi reforçado pela medalhista de prata dinamarquesa Lis Hartel. Afinal, a medalhista olímpica alegou que a equitação a ajudou a se recuperar da poliomielite.

Benefícios da equoterapia

Sem dúvida, estudos indicam que a equoterapia é bem-sucedida em acentuar a melhora dos pacientes. Os benefícios da equoterapia são demonstrados nas seguintes áreas:

  • Assertividade;
  • Consciência emocional;
  • Empatia;
  • Tolerância ao estresse;
  • Flexibilidade;
  • Controle de impulso;
  • Habilidades para resolver problemas;
  • Independência;
  • Autoestima;
  • Responsabilidade social;
  • Relações interpessoais.

Muitos dos benefícios da equoterapia são provavelmente devidos à natureza dos animais com os quais o paciente e o terapeuta de equinos estão interagindo. Afinal, os cavalos não julgam e não têm expectativas ou critérios pré concebidos. Além disso, são altamente eficazes para espelhar atitudes e comportamentos dos humanos com os quais estão trabalhando.

equoterapia

Por exemplo, enquanto trabalham com cavalos sob a orientação e supervisão de um terapeuta, os pacientes de equoterapia estão em autoanálise. É, de fato, uma oportunidade única e eficaz de observar tendências a se envolver em pensamentos negativos e ações autodestrutivas.

Essas realizações fornecem excelentes bases para discussão e processamento durante e após a experiência da equoterapia.

Conheça alguns dos benefícios dessa terapia a seguir!

Identificar e lidar com sentimentos

Muitas pessoas que lutam com vícios, traumas e outros problemas de saúde mental não sabem lidar com seus sentimentos. Eles podem usar drogas na tentativa de entorpecer a tristeza, a raiva ou o medo. Para que a terapia seja bem-sucedida, um dos primeiros passos é aprender a identificar, experimentar e lidar com suas emoções.

Assim, a equoterapia é uma maneira poderosa de entrar em contato com pensamentos e sentimentos. Durante a equoterapia, você não usa sua mente para resolver problemas. Em vez disso, você deve usar seu corpo e coração para sentir e reagir no momento.

Além disso, os cavalos têm uma capacidade única de sentir emoções e reagir em conformidade! Se você está com raiva ou agressivo, por exemplo, o cavalo tende a responder igualmente. Desse modo, testemunhar a resposta do cavalo promove a autoconsciência e ajuda pacientes a se verem de uma maneira mais realista.

Desenvolver habilidades interpessoais

Muitas pessoas com vícios, traumas e problemas de saúde mental são emocionalmente subdesenvolvidas. Elas podem ter dificuldade em se relacionar ou se aproximar de outras pessoas.

No entanto, elas conseguem estabelecer laços afetivos com os cavalos. Ao trabalhar com cavalos, as pessoas reconhecem seus padrões de interação com os outros.

De fato, os cavalos não falam, mas são excelentes comunicadores. Aprender a entender o comportamento do cavalo pode ajudar as pessoas a aprender como seu comportamento é lido pelos outros.

Estabelecer limites

Trabalhar com um cavalo pode expor os padrões de pensamento e comportamento desadaptativos de uma pessoa. Sem nenhuma palavra, os cavalos deixam claro quando alguém cruza seus limites.

Tentar controlar ou dominar não funcionará com um cavalo. Da mesma forma, uma abordagem desapegada ou passiva pode dificultar a condução de um cavalo. Assim, os pacientes entendem melhor como reagir proporcionalmente às circunstâncias.

Superar medos

Sem dúvida, cavalos são animais grandes. Sua força e tamanho pode inspirar medos, traumas passados ​​e sentimentos de inadequação ou falta de controle.

Por exemplo, muitos pacientes temem que o cavalo não goste deles. Além disso, eles também temem que o cavalo possa machucá-los.

equoterapia

Em vez de ceder à reação usual – escapar ou ficar na defensiva – as pessoas aprendem a tolerar e processar a emoção. Desse modo, em um ambiente seguro, os pacientes aprendem a enfrentar seus medos, superar desafios e ganhar confiança.

Quais são as condições e distúrbios tratados pela equoterapia?

A terapia equina foi integrada com sucesso em programas para adultos e adolescentes em tratamento de:

  • Abuso de substâncias/dependência química;
  • Distúrbios de comportamento;
  • Transtornos de humor;
  • Transtornos alimentares;
  • DDA/TDAH;
  • Autismo;
  • Asperger;
  • Depressão;
  • Luto;
  • Trauma;
  • Dependência de sexo;
  • Compulsão por jogos de azar;
  • Transtorno bipolar.

Pra que serve equoterapia?

Pra que serve a equoterapia? De modo geral, o objetivo da equoterapia é ajudar o paciente a desenvolver habilidades, bem como força/controle emocional e confiança.

A equoterapia também fornece um ambiente inovador no qual o terapeuta e o paciente podem identificar e enfrentar uma série de desafios emocionais e comportamentais de modo lúdico.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo