Xaxim se popularizou pelo uso em decorações na década de 70

Inicio » Agricultura » Xaxim se popularizou pelo uso em decorações na década de 70
01/04/2019 Por
Xaxim se popularizou pelo uso em decorações na década de 70

Xaxim é planta com características versáteis e que destaca diferentes formas de uso

Ao falar de xaxim, a associação com as samambaias usadas como decoração é instantânea. Ele ficou mais conhecido por ser utilizado como suporte de vasos, principalmente na década de 70.

O xaxim é pouco visto ultimamente, em função da saturação que sua imagem teve pela grande frequência de uso no passado; mas ainda faz parte de algumas estruturas paisagísticas.

Folha de xaxim

O que é xaxim?

O xaxim é o nome dado a alguns tipos de samambaias e avencas arborescentes; ou, até mesmo, nome dado ao tronco destas espécie, que pode ser usado como objeto de decoração voltado para o paisagismo. A Dicksonia sellowiana é a espécie mais conhecida, pertence à família das dicksoniáceas, natural do Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e também da Mata Atlântica. Ele pertence ao grupo de pteridófitas, mesmo grupo:

  • Da samambaia;
  • Das cavalinhas;
  • Das avencas.

Também chamado de samambaiaçu imperial, samambaiaçu (vem da língua tupi e significa samambaia grande) e sambambaiaçu, a planta xaxim tem seu caule muito explorado, devido a beleza, praticidade e outros diferenciais. O caule é usado geralmente na confecção de vasos, construções e projetos de jardins.

Além disso, serve de suporte para outras plantas, como as bromélias e as orquídeas – outros tipos de xaxim -, sendo mais barato do que outros vasos que possuem a mesma finalidade.

No entanto, o xaxim tem sido ameaçado de extinção segundo o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), devido a grande exploração da planta. Este fator é ocasionado pela retirada da planta de seu habitat, fazendo com que ela morre rapidamente e diminua sua população. O resultado disso é o aumento da possibilidade de seu desaparecimento.

Características do xaxim

O xaxim é uma samambaia que pode chegar até 5 m ou mais de altura. Sua raiz é arborescente, ou seja, lenhosa, além de reta, com formato cilíndrico, contendo cicatrizes de folhas antigas, semelhantes à escamas. Além disso, seus caules são aéreos.

Suas folhas grandes podem chegar até 2 m de comprimento, com formato fino de penas. A vegetação se dá de forma espontânea em vários níveis de elevação, sendo algumas encontradas ao nível do mar. Para atingir a fase adulta um xaxim pode levar cerca de 100 anos.

O xaxim possui um tronco leve, espesso e com poros. É usado de forma desfibrada também na fabricação de placas e estacas para o cultivo de orquídeas, outras samambaias e algumas bromélias.

O cultivo do xaxim deve ser feito em solo com grande quantidade de matérias orgânicas, além de ambiente sombreado, úmido e bem arejado. Ele não produz flores, mas sua reprodução acontece por meio de brotos. Estes nascem na base da planta, ou por esporos, uma espécie de pó encontrado no verso das folhas.

Utilização do xaxim

Folhas de xaxim e samambaia

Por conter características visuais, belas e marcantes, o xaxim ficou cada vez mais procurado para ser usado em decorações de mesa e casa, jardins e suporte para outras plantas.

O xaxim utilizado na confecção de vaso, estacas e plantas geralmente é enfeitado junto à outras espécies. Para que ele tenha essa utilização seu caule é desfibrado.

O xaxim também pode ser usado como planta ornamental, como em projetos paisagísticos. Ou seja, a planta é arrumada e adaptada para decorar vasos e jardins, porém duram pouco pois estão fora de seu habitat natural.

Como cultivar e como plantar xaxim?

Para plantar e cultivar xaxim é necessário observar o ambiente para que ele tenha boas condições de solo e clima, além de ser um local espaçoso. Ele deve ser mantido em estado úmido e junto a outras plantas, para que ele se desenvolva com base nas matérias e substratos presentes no solo.

Quando adulta, essa planta tem maior adaptação a locais com climas mais frios e geadas. A fertilização dos solos deve ser feita com a utilização de adubo orgânico a base de turfa.

O xaxim a ser cultivado precisa ter certificação do Ibama. Pode ser encontrado em lojas especializadas ou online, sendo vendido em formato de sementes e mudas.

A reprodução da espécie deve ser realizada em um ambiente úmido e sombreado, com as mudas da planta. Dessa forma, retira-se um broto em desenvolvimento mais uma parcela do tronco, tomando cuidado para não danificar a planta.

Substituição do xaxim

Por ser uma planta ameaçada de extinção, é importante tomar alguns cuidados a partir de seu uso. O recomendado é optar por outras espécies que são adequadas para o mesmo fim.

A fibra de coco, chamada de coxim, por exemplo, serve como uma das alternativas de substituição do xaxim. A fibra pode ser utilizada com a casca triturada misturada com carvão vegetal.

Ela possui características semelhantes ao xaxim. Além de ter grande facilidade de manuseio, ela tem alta retenção de umidade, durabilidade, drenagem, resistência e arejada. O coxim possui um pH propício, técnica de industrialização mais barata no mercado e mesma composição de elementos nutricionais.

Uma das principais recomendações é que tenha calma ao esperar o vaso se tornar utilizável. Recomendado pois a retenção de líquida é mais lenta. Assim, é necessário que ele seja posto em água durante determinado tempo, antes mesmo de sua utilização.

Os problemas de impactos ambientais e risco de extinção do xaxim estão relacionados com a falta de planejamento e excesso em sua utilização. Remover xaxins para que sejam usados em construções ou decoração, tirando-os de seu habitat natural, põe em o risco o seu crescimento e desenvolvimento. Sendo assim, o importante é ter cautela e optar por outros meios alternativos.

Curiosidades sobre o xaxim

Altura do xaxim

Durante a evolução do planeta Terra, os xaxins – ou as pteridófitas – foram os responsáveis por originarem o sistema de vasos que conduzem nutrientes. Isso faz com que a passagem de água pelo corpo do vegetal fosse feita mais rapidamente, favorecendo no desenvolvimento de novas plantas com altos portes. No entanto, estes vasos condutores são responsáveis por permitirem a adaptação das espécies em ambientes terrestres.

A palavra pteridófita tem origem grega, “pteridon” significa feto e “phyton” refere-se a planta, ou seja, “feto de planta”. Portanto, isso explica o fato do xaxim ser chamado de feto, pelas folhas que estão brotando apresentarem uma estrutura semelhante a um fato humano no útero materno.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo