Esporos: tipo de reprodução realizada por fungos, bactérias e samambaias

Inicio » Meio Ambiente » Esporos: tipo de reprodução realizada por fungos, bactérias e samambaias
19/03/2019 Por
Esporos: tipo de reprodução realizada por fungos, bactérias e samambaias

Esporos fazem parte da estrutura de diversos seres vivos e são responsáveis pela sua reprodução

Os esporos são organismos que garantem a reprodução, seja sexuada ou assexuada, de diferentes organismos. Eles podem se espalhar pelo ambiente com o auxílio do vento e, assim, garantem a proliferação da espécie.

Os esporos podem ser vistos em plantas, como samambaias, ou terem seu tamanho muito pequeno – como grãos de poeira. Por serem muito leves e resistentes, são carregados para grandes distâncias, até que possam gerar um novo indivíduo.

Esporos

O que são esporos?

Esporos são pequenas estruturas que têm a capacidade de fazer a reprodução de algumas plantas, fungos e bactérias. Em outras palavras, um esporo é uma célula existente que fica aguardando até que as condições ambientais estejam propícias para a sua germinação.

Quando isso acontece, a célula é liberada do ser vivo e dispersa pelo vento, ou transportada com a ajuda de animais. Assim que encontra um ambientes favorável, então, o esporo está preparado para nascer ou germinar.

Como reconhecer um esporo na natureza?

Alguns tipos de seres vivos fazem sua reprodução através desta forma, portanto, não é difícil reconhecer essas características em ambiente natural. Os esporos mais conhecidos atualmente são:

  • Nas plantas
  • Nos fungos
  • Nas bactérias

A reprodução das plantas através de esporos

Sim, muitas espécies da flora se reproduzem através dessa maneira. Vale lembrar que os esporos são diferentes das sementes. Ao contrário dos esporos, as sementes contêm reservas nutritivas e não são tão exigentes em relação ao clima.

Entretanto, as plantas produzem esporos em uma quantidade muito maior. Esse é o meio de reprodução de musgos, fungos e samambaias, por exemplo.

O que são esporos bacterianos?

Este tipo de estrutura age como uma forma de sobrevivência quando a bactéria percebe que está em situação de risco. A própria bactéria, então, produz um esporo, dentro de si mesma, e permanece em estado de dormência.

Extremamente resistente, ela pode permanecer nessa situação por séculos. Sobrevivem, ainda, ao calor e à desidratação, reduzindo as ações de seu metabolismo. Esta é uma estratégia de sobrevivência da espécie.

Assim que as condições voltam a ficar favoráveis, a estrutura germina e dá origem a uma nova célula.

Reprodução dos fungos

A reprodução dos fungos pode ocorrer de duas maneiras: através de esporos sexuados ou assexuados.

Vamos tratar como exemplo, então, o muito conhecido bolor do pão. Este fungo produz suas células de reprodução dentro de pequenas bolsas, chamadas esporângios. Revestida de uma membrana, esse envoltório somente se rompe e permite a germinação em condições favoráveis.

Em relação aos fungos, existe também a reprodução sexuada: esta é quando ocorre a união de duas células reprodutivas vindas de indivíduos diferentes.

Esporos

Tipos de esporos

Esta estrutura pode ser encontrada de diferentes formas na natureza. Alguns exemplos são:

  • Transportado pelo vento: bastante comum, ele é chamado de Aplanósporo.
  • Flagelados: encontrados principalmente nos fungos, eles possuem um flagelo em sua estrutura. São chamados de Zoósporo.
  • Conidiósporo: estes esporos são muito pequenos, quase não é possível de se enxergar a olho nu. São comparados, então, à partículas de poeira.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo