Externalidades: entenda como atua na produção de bens e serviços

Inicio » Meio Ambiente » Externalidades: entenda como atua na produção de bens e serviços
21/03/2019 Por
Externalidades: entenda como atua na produção de bens e serviços

As externalidades geram efeitos negativos ou positivos sobre terceiros

No que se refere à produção de serviços e bens e ao meio ambiente, existem certos efeitos colaterais. É aí que entra o conceito de externalidades, que tem a ver com aspectos econômicos e a bioenergia.

Na prática, as externalidades podem ser positivas ou negativas. Ou seja, podem gerar custos ou benefícios. Os custos devem ser evitados, e os benefícios, incentivados.

externalidades

O que são externalidades?

Externalidades ou exterioridades são ações ou reações que podem ser provocadas por certo sistema ou organismo em outros organismos ou sistemas. Aquele sistema ou organismo pode, outrossim, sofrer influência dos sistemas ou organismos em que age.

Desta maneira, exprimem impactos de decisões sobre entes que não tiveram participação em tais decisões. Por exemplo, na produção de um bem, há efeitos sobre pessoas que não se encontram associadas de forma direta com essa atividade.

Portanto, este fenômeno pode gerar efeitos negativos ou positivos sobre a sociedade. Pode propiciar a ela duas consequências:

  • Custo;
  • Benefícios.

Tipos de externalidades

Em se tratando de externalidades, temos as seguintes modalidades:

  1. Externalidades de consumo;
  2. Externalidades negativas;
  3. Externalidades positivas.

As externalidades de consumo se referem a fatores externos, os quais agem depois da produção. Esses fatores são capazes de influir nos seguintes aspectos:

  • Comercialização;
  • Distribuição;
  • Consumo;
  • Descarte final.

Externalidades negativas

As externalidades negativas, são os males e/ou os custos reais provocados por ações e reações de certo sistema ou organismo, em relação a outros organismos ou sistemas.

Assim, alguns dos custos que estes fenômenos negativos podem gerar são os da poluição: do ar, dos rios, sonora, sinistralidade rodoviária e trânsito congestionado.

Externalidades positivas

As externalidades positivas se referem aos benefícios propiciados por ações ou reações de certo sistema ou organismo em relação a outros organismos ou sistemas.

Assim, alguns dos benefícios que estes fenômenos positivos podem gerar são tecnologia, realização de investimentos em infraestrutura e pesquisa.

Exemplo de externalidades

Uma das maiores aplicações das externalidades é na economia.

Vamos considerar um exemplo prático de externalidades negativa e positiva, supondo uma indústria poluente. Essa poluição afeta a comunidade das proximidades. Ao mesmo tempo, tal indústria incentiva a economia da região, e essa é uma externalidade positiva para a população.

Não é sempre que a externalidade positiva compensa a negativa. Elas podem provocar custos para a sociedade. Para evitar tais custos, devem ser criadas políticas públicas que estimulem a implantação de atividades que promovam externalidades positivas.

Assim, é necessário tentar barrar a produção de exterioridades negativas, auxiliando na preservação ambiental. Outra alternativa é fazer com que aqueles que geram exterioridades negativas sejam obrigados a internalizarem-nas, arcando com os custos vindos delas.

Exterioridades e Estado

externalidades

Comumente, atribui-se ao Estado o papel de propiciar atividades que gerem exterioridades positivas, como pesquisa e educação. Ele também deve barrar ou diminuir as exterioridades negativas.

O Estado influi sobre estes fenômenos através de ações relativas a política ambiental, como:

  • Sanções;
  • Taxação;
  • Subsídios;
  • Renúncia fiscal.

Portanto, as externalidades são geradoras de consequências sobre terceiros não envolvidos em uma decisão. Os efeitos podem ser positivos ou negativos, sendo que os negativos precisam ser contidos o quanto for possível por seus geradores. O agente que deve controlar esses fenômenos sociais é o Estado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo