Febre maculosa é uma doença infecciosa com erupção característica

Inicio » Meio Ambiente » Febre maculosa é uma doença infecciosa com erupção característica
05/07/2019 Por
Febre maculosa é uma doença infecciosa com erupção característica

Sem vacina específica, a febre maculosa é uma doença grave transmitida por carrapatos contaminados

Mesmo sendo mais comum em áreas rurais, a febre maculosa pode atingir qualquer pessoa. Graças a uma bactéria que ataca a defesa do organismo e pode estar presente em carrapatos, ela pode até levar mesmo levar a casos de falecimento. Apesar da ausência de uma vacina apropriada, ainda existem meios simples para você evitar contágios.

A partir de sintomas variados, dificultando diagnósticos, saiba que sua gravidade varia de leve à severa. Para isso, entenda melhor os perigos da transmissão da febre maculosa acompanhando este nosso artigo. Aqui, iremos abordar sua definição, sintomas e até mesmo quais as formas mais seguras para realizar diagnósticos com precisão.

Febre maculosa

O que é febre maculosa?

Febre maculosa é uma doença perigosa e muito infecciosa, causando desde febres agudas até os casos mais graves, o que gera mais mortes. Sua ação ocorre pela presença de uma bactéria que costuma ser transmitida geralmente pela mordida de um carrapato estrela infectado.

Ou seja, essa doença costuma ser comum a residentes de áreas rurais que apresentam infestação por esses carrapatos. Além do mais, pode ter mais riscos de contração da febre maculosa quem tem contato direto com outros animais, como:

  • Cachorros;
  • Cavalos;
  • Capivaras;
  • Vacas.

Apesar de o carrapato ser encontrado nesses portes de animais, até mesmo os roedores e as aves podem transmitir a doença. Entretanto, de acordo com infectologistas, apenas uma baixa porcentagem desses insetos podem ser infectados por bactérias.

Dessa forma, podemos falar que ela não é transmitida pelo simples fato de ser picado nem é transmitida de pessoa para pessoa.

Sintomas da febre maculosa

Também chamada de febre do carrapato, ela ocorre quando a bactéria entra na circulação sanguínea, causando uma lesão nos vasos. Então, a partir da picada, os primeiros sintomas começam a surgir entre dois dias e duas semanas.

Enquanto isso, a febre vai surgindo com um quadro de sintomas idêntico a demais infecções, como:

  • Mal-estar;
  • Dores no corpo;
  • Manchas avermelhadas;
  • Desânimo;
  • Dores de cabeça;
  • Náusea e vômitos;
  • Febre.

A partir de então, começam a surgir as manchas vermelhas e pequenas, que vão crescer e ficando cada vez maiores. Ou seja, esse tipo de lesão costuma ser parecida com aquelas picadinhas de insetos, podendo ocorrer até mesmo sangramentos menores de forma subcutânea.

Contudo, as erupções surgem de forma generalizada e espalham-se geralmente na planta dos pés e palma das mãos. Isso quer dizer que são sintomas diferentes de doenças como a dengue hemorrágica, a rubéola e até mesmo o sarampo, que são uma ameaça à saúde pública.

Febre maculosa

Diagnóstico de febre maculosa

Todo diagnóstico precisa ser realizado pelos exames laboratoriais adequados, já que seus sintomas não são muito claros.

Eventualmente, o melhor exame utilizado tem como base uma análise detalhada de determinados anticorpos. Ou seja, com a suspeita de febre maculosa, o tratamento precisa ser iniciado urgentemente com antibióticos.

De acordo com orientação do Ministério da Saúde, o médico não precisa de uma confirmação total para começar seu tratamento, pois o sucesso de cura tem relação direta como a agilidade do mesmo. Sobretudo porque, na falta de cuidados, essa doença mata em quase todos os casos.

Portanto, se você sentir ou perceber alguns dos desagradáveis sintomas que já citamos aqui, procure ajuda para iniciar o tratamento e evitar epidemias. Sendo assim, lembre-se de notificar à vigilância epidemiológica todo e qualquer caso.

Evitando a contração da febre maculosa

Para você evitar de forma segura e simples a transmissão da febre maculosa, conheça alguns fatores que aumentam as hipóteses de contração:

  • Manter as mãos sujas;
  • Morar em áreas com histórico da doença, como rurais;
  • Somente remova carrapatos da pele com pinças e muito cuidado;
  • Viver com animais domésticos e equinos.

Acima de tudo, saiba que a ocorrência da doença é maior em quem frequenta ou mora em locais infestados por carrapatos, como as zonas rurais.

Além do mais, o contato com animais como a capivara aumenta os riscos de você ser mordido e adoecer pela bactéria da doença, embora seja valioso cuidar do bem-estar animal.

Tratamento para febre maculosa

Claro que tratamentos precoces são vitais para evitar agravamento da doença e dos sintomas, até mesmo a morte. Dessa forma, ao surgir qualquer sintoma já descrito por aqui, procure rapidamente avaliação médica profissional. Isso porque os tratamentos precisam ser realizados apenas com antibióticos adequados.

Mesmo assim, existem casos em que há a necessidade até mesmo de internação imediata. Para tanto, a redução de sua letalidade e sucesso no processo de cura tem relação com a prescrição precoce dos remédios prescritos. Ou seja, o tratamento indicado costuma durar cerca de uma semana, para aliviar sintomas como febre e mal-estar.

Na ausência dessas regras, mesmo durante a demora de tratamento, a chamada doença do carrapato estrela causa danos sérios.

Em princípio, pode haver problemas relacionados a encefalites, lesões no sistema nervoso central, confusão mental, convulsões, coma e até delírios. Em seguida, pode resultar problemas renais e inchaços pelo corpo.

Entretanto, além de atacar os rins, a febre pode comprometer pulmões. Isso quer dizer que, nos casos severos, é necessário até mesmo o uso de respiração mecânica.

Febre maculosa

Dicas para evitar a febre maculosa

É fácil prevenir a doença, mas também é vital que você elimine algumas atitudes das suas rotinas. Nesse sentido, além de evitar áreas infestadas pelos carrapatos, procure sempre usar equipamentos e roupas adequadas, como calçados apropriados, meias e mangas compridas.

Confira abaixo como pode ser sua rotina:

  • Invista em botas com cano alto para dificultar a entrada de carrapatos;
  • Verifique sempre a presença de carrapatos nas roupas e na pele;
  • Procure olhar seus trajes de hora em hora;
  • Procure deixar a barra das calças sempre por dentro das meias;
  • Em casos de contato direto, remova os carrapatos com muito cuidado;
  • Evite contatos diretos com carrapatos e animais;
  • Procure vestir apenas roupas e equipamentos de tons claros, para visualizar melhor os carrapatos.

Fique sempre atento aos indícios iniciais da febre maculosa, pois eles são muito parecidos com os sintomas de demais infecções. Para isso, sempre verifique o surgimento de manchas vermelhas anormais na pele. Elas podem gerar graves lesões cutâneas e exigir atendimento médico emergencial.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo