Feijão verde é uma variação saborosa de um dos grãos mais consumidos

Inicio » Agricultura » Feijão verde é uma variação saborosa de um dos grãos mais consumidos
01/09/2020 Por
Feijão verde é uma variação saborosa de um dos grãos mais consumidos

O estado do Paraná é o maior produtor de feijão do país, incluindo feijão verde. O feijão verde é uma variedade da leguminosa mais consumida e associada à culinária brasileira. O consumo do feijão junto ao arroz é algo tão tradicional e arraigado na nossa cultura que a combinação praticamente se tornou um símbolo nacional.

A cultura do feijão, incluindo o feijão verde, tem ciclo curto entre o plantio e a colheita. Esse ciclo curto permite aos produtores do grão trabalharem com até 3 safras durante o ano. As condições de tempo ideais para o plantio de feijão são chuvas regulares ao longo do ano e temperatura ambiente, condições verificados no Estado do Paraná, o maior produtor de feijão no país.

Feijão verde

O que é feijão verde?

Feijão verde, assim como todos os tipos de feijão, é uma semente de planta do gênero Fabaceae. O nome científico da planta do feijão verde é Phaseolus vulgaris e é popular no Brasil tanto para fins medicinais como culinários, especialmente na região Nordeste.

A planta do feijão verde é terrestre, com caule aéreo escandente. As folhas se alternam ao longo do caule, uma para cada nó.

As flores dessa planta se projetam no que seriam as “axilas” das folhas presas ao caule. Ficam penduradas como se fossem cachos curtos. As flores geralmente são brancas e com duas pétalas.

O feijão verde corresponde à vagem em fase pré-amadurecimento, estágio em que a produção de fotossintatos é interrompida e se inicia um processo de desidratação natural. Nessa condição, as vagens ficam entumescidas e sofrem leve alteração de tonalidade, ficando verdes ou roxas, por isso o nome feijão verde.

O grão é colhido para consumo na forma de vagem ou de grão debulhado.

Uma confusão rotineira em se tratando de feijão verde é com o feijão-de-corda, principalmente no Nordeste do Brasil. Ambos são tratados como se fossem o mesmo tipo de feijão, contudo, ao reparar no aspecto de cada um, é notória a diferença entre os dois. Por que há essa confusão e como distinguir um tipo do outro?

Diferença entre feijão verde e feijão de corda

Os dois tipos de feijão são tratados como se fossem o mesmo, porque de fato pertencem à mesma família de planta, no entanto, quando postos nos pratos, apresentam diferenças de aspecto, principalmente na coloração.

O feijão verde, como o nome não deixa mentir, tem grãos de coloração verde, por vezes roxa. Já o grão de corda também apresenta coloração verde (reforçando a confusão), mas apresenta também tonalidade mais amarronzada e esbranquiçada. Essa diferença de tons ocorre devido ao tempo em que cada um é colhido na plantação.

Como colocamos acima, esse tipo de feijão representa a fase pré-maturidade da vagem, logo, depreende-se que é colhido antes de chegar totalmente à maturidade. O feijão de corda representa a fase posterior, isto é, o desenvolvimento completo, o feijão dessa espécie de planta já maduro.

Eis a diferença entre um e outro. São a mesma leguminosa, mas um em estágio antes do amadurecimento e o outro já maduro e seco.

Feijão verde

Feijão verde na culinária e na medicina

Tradicional no Nordeste brasileiro, o feijão verde é figura frequente em vários pratos da região. Podemos citar o baião de dois, feijão tropeiro, mugunzá, arrumadinho e o feijão branco também costuma ser servido com dobradinha, a famosa buchada.

Quanto à parte medicinal, é recomendado na dieta de diabéticos, pois tem ação diurética e hipoglicêmica. Os grãos cozidos desse feijão também são indicados para o tratamento de dores reumáticas, ciáticas e de nevralgias.

Os grãos do feijão verde são ricos em vitaminas do complexo B e C, amido e substâncias minerais como cálcio, magnésio, manganês e ferro.

Mercado de feijão no Brasil

Levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) projetou que a produção brasileira de feijão deve alcançar 2,9 milhões de toneladas em 2019. Esse número representa queda de 1,1% em comparação as somas das três safras do ano anterior.

Sem dúvida, o estado que mais se destaca na produção de toda sorte de grãos de feijão é o Paraná. Desde 2006 os paranaenses lideram a produção da semente com média de 600 mil toneladas ao ano.

A 3ª safra do plantio é considerada pelo instituto de pesquisa como a mais problemática, pois muitos estados cultivam a terceira safra, realizadas nos meses de julho a agosto, sob irrigação e maior custo de produção.

Como fazer feijão verde?

E como fazer feijão verde? Exige algum tipo de preparação especial antes de colocá-lo para consumo? Confira abaixo uma receita simples de como preparar feijão verde.

Feijão verde simples

Separe 300 gramas de feijão verde e coloque dentro de uma panela com água.

Ferva por 30 minutos e confira se está cozido. Caso não esteja, aguarde mais 10 minutos no fogo.

Enquanto o feijão cozinha, é o tempo de preparar o tempero, cortando as verduras em cubos.

Sobre uma frigideira, amasse um dente de alho, meia cebola e um pimentão. Leve a mistura ao fogo e deixe refogando por pelo menos 10 minutos. Antes de desligar o fogo, acrescente meio tomate.

Voltando ao feijão, quando estiver cozido, escorra-o e deixe na panela apenas um pouco de água. Faça a mistura do feijão com o refogado na panela, adicione sal e esquente por 5 minutos. Isso fará a água secar mais rápido.

Depois dos 5 minutos, adicione temperos verdes e tampe a panela para abafar por mais 5 minutos.

Feijão verde no baião de dois

Frite 4 xícaras de arroz no óleo com 2 dentes de alho amassados, uma cebola picada e sal. Depois acrescente duas xícaras de feijão verde e a pimenta de cheiro (a gosto). Insira em seguida o coentro (ou salsinha) e faça a mistura.

Para refogar, acrescente água, sempre com fogo alto. Quando secar a água, diminua a intensidade do fogo e acrescente mais água, em menor quantidade dessa vez. Sobre o arroz, coloque 150 gramas de queijo coalho cortado em cubos. Tampe a panela para derreter um pouco o queijo e, quando voltar a destampar a panela, acrescente pimenta e coentro (ou salsinha) reservados.

O feijão de corda é fácil de encontrar no mercado municipal ou em feiras livres, já o feijão verde é mais fácil de encontrar no Nordeste, sendo normalmente trazido da região por algum parente ou conhecido passando pelo local.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo