Fibra: seus diferentes significados, tipos e principais características

Inicio » Agronegócio » Fibra: seus diferentes significados, tipos e principais características
04/06/2019 Por
Fibra: seus diferentes significados, tipos e principais características

A fibra é um elemento de estrutura alongada e composta por tecidos animais e vegetais

O termo fibra diz respeito à diversos significados, dentro e fora da indústria. Existem as fibras que estão presentes na dieta alimentar humana e servem como fonte de nutrientes essenciais. Assim como também existem as fibras que utilizamos no dia a dia para nos vestir, fabricadas e moldadas pela indústria têxtil. Os termos variam de acordo com o material e a função designada.

A função da fibra em todos os termos em que a palavra se aplica, no entanto, têm funções semelhantes. Ela pode servir como união de outros elementos, ou reconstruir estruturas, como é o caso da fibras colágenas. Da mesma forma que também pode estar relacionada com a função de moldar elementos, como as fibras de vidro, por exemplo.

A fibra alimentar é essencial para o organismo humano

O que é fibra?

A fibra é um elemento caracterizado por uma estrutura alongada que forma tecidos animais e também vegetais, assim como algumas substâncias minerais. O termo fibra é bastante amplo e pode agrupar inúmeros sinônimos e, portanto, significados. Os tipos de fibras mais conhecidos são:

  • Fibra colágena;
  • Fibra alimentar;
  • Fibra elástica;
  • Fibra de vidro;
  • Fibra longa e curta;
  • Fibra têxtil;
  • Fibra vegetal;
  • Fibra química.

Em cada um destes tipos de fibras, os seus maiores diferenciais correspondem ao material que os compõem. A função do elemento é muito similar nas situações por servir para unir outros elementos, como é o caso das fibras têxteis.

Da mesma forma, pode se unir para criar outro material, como é o caso das fibras de vidro, que servem como reparo para outros materiais. Por outro lado, as fibras alimentares são componentes encontrados em alimentos e que devem ser consumidas para um melhor funcionamento do organismo.

Partindo para um campo mais afastado dos alimentos, a Era da Modernidade proporciona um tipo de fibra que podemos encontrar diariamente, mas não é possível enxergar. As chamadas conexões por fibras ópticas, por exemplo, são fruto dos avanços tecnológicos que nos permitem navegar pela internet.

Fibra alimentar

As fibras alimentares são as parcelas vegetais dos alimentos classificadas como não digeríveis, ou seja, que resistem ao processo de digestão e absorção intestinal. No entanto, elas compõem papéis importantes para garantir o bom funcionamento do organismo. Elas são capazes de, por exemplo, auxiliar no combate ao colesterol ruim (LDL); ajudar a regular os níveis de colesterol no sangue (portanto, sendo úteis para os diabéticos); ajudar na saúde do coração por conta da redução de colesterol; e até evitar doenças cardiovasculares por meio do aumento do consumo de alimentos deste caráter.

Os principais benefícios das fibras alimentares são:

  • Auxiliam no sistema imunológico;
  • Ajuda na saúde do coração;
  • Melhora o trânsito intestinal;
  • Ajuda a regular os índices glicêmicos do organismo;
  • Auxiliam no processo de emagrecimento;
  • Ajudam no controle e redução do colesterol ruim;
  • Ajudam a prevenir a hipertensão e melhorar quadros ativos;
  • Previne doenças nas úlceras;
  • Ajuda a reduzir as chances de hemorroidas;

Estas substâncias são capazes de melhorar o trânsito intestinal, pois aumentam o volume fecal do indivíduo. Desta forma, ajudam a regular os níveis de toxinas no organismo e conseguem estimular a eliminação de substâncias acumuladas. Dessa forma, também pode ser um auxiliar no processo de emagrecimento.

Além disso, elas também fornecem saciedade ao indivíduo e, portanto, permite que as refeições sejam feitas em períodos mais longos e em menores quantidades. Outro ponto importante sobre as fibras é a capacidade de fortalecer o sistema imunológico, e assim, reduzir os riscos de doenças por carência de nutrientes, como a anemia, por exemplo.

Os ácidos graxos de cadeia curta são produzidos pela fermentação de fibras de caráter solúvel, ou seja, aqueles que são digeridos pelos organismo. Estes elementos fornecem nutrientes para as células da mucosa intestinal, desta forma, nutrindo outras parcelas do organismo.

As principais fontes de fibras que podemos encontrar com facilidade são: aveia, arroz, cevada e outros cereais integrais. Elas também estão presentes em leguminosas como, feijão, lentilha, grão de bico e ervilha.

Fibra têxtil

As fibras têxteis são materiais filamentosos transformados em fios a partir do método de fiação. O conjunto dos fios passa pelo processo de tecelagem para que se uniam e se moldam no formato desejado. O mais comum utilizado pela indústria têxtil é a tecelagem para a fabricação de roupas, ou também para roupas de cama, toalhas de mesa e banho.

A fibra têxtil compõem o setor do vestuário

Os materiais utilizados por essa indústria podem ser divididos em três principais grupos:

  • fibras naturais
  • fibras naturais modificadas
  • fibras sintéticas

Todas são retiradas da natureza em algum nível, o diferencial é a origem de cada uma. As tidas como naturais são dividas em outros três grupos: animais, vegetais e minerais. As animais são conhecidas pela lã, seda e o couro, por exemplo.

Já no caso das vegetais, são produzidas pelo caule de sementes, folhas e frutos, os exemplos mais comuns são o algodão e o linho. Este tipo de material é responsável pela fabricação de 6% da produção mundial no ramo do vestuário.

As fibras naturais modificadas são aquelas que contém parcialmente materiais da outra categoria. São produzidas a partir de polímeros, e então, são moldadas em filamentos para o processo de tecelagem. Contudo, elas são modificadas com outros elementos, e os tipos mais comuns produzidos são a viscose e o rayon.

As fibras sintéticas, assim como o nome já diz, são frutos de materiais produzidos industrialmente. A origem pode ser petróleo ou carvão. Na maior parte dos produtos, é comum que imitem as fibras naturais, como é o caso do couro sintético. Este tipo de indústria é muito procurada por indivíduos que não consomem produtos de origem animal. A partir destas matérias primas, é possível fabricar o poliéster, náilon, polipropileno e as aramidas.

Fibra óptica

As fibras ópticas são tipos de cabeamentos responsáveis por prover acesso à rede de internet de forma rápida e com maior qualidade. Este tipo de avanço é fruto da modernidade e dos recursos tecnológicos que são desenvolvidos e melhorados cada vez mais.

No cenário atual, em que o acesso às redes é indispensável, a demanda por uma conexão com uma internet de qualidade é fundamental em qualquer setor industrial. Deste modo, este modelo de fibras pode ser encontrado de duas formas: multimodo e monomodo.

O modelo multimodo é comumente utilizado em edifícios para cabeamentos do tipo primário. O tamanho do núcleo das fibras é consideravelmente maior do que o modelo monomodo; contudo, o alcance de rede do multimodo é limitado.

Já o monomodo, é adaptável à necessidade do indivíduo. Desta forma, as fibras monomodo são encontradas em situações que envolvem longas distâncias para acesso e, por isso, facilitam a transmissão de uma maior quantidade de dados por conexão.

A fibra óptica permite o acesso à internet

Fibra colágena

As fibras colágenas, também conhecidas como conjuntivas, são compostas pela proteína colágeno. Esta proteína é uma das mais abundantes do reino animal, ela representa 30% do total de propriedades do corpo humano. Além disso, são muito frequentes no tecido conjuntivo e se caracterizam por conta da força e resistência à elasticidade dos tecidos humanos e animais.

Este tecido pode ser classificado de cinco formas diferentes, o principal tecido é o da pele, seguido do tendão e os dos ossos.Este tipo de tecido encontrado em todo o corpo é branco e composto por feixes.

Em âmbito geral, este tipo de fibra é de formato ondulado, se cruzando e entrelaçando através de ramificações. As principais funções destas fibras no corpo humano são:  cicatrização, remodelação, involução, inflamação e também o reparo de tecidos.

Fibra de vidro

As fibras de vidro começaram a ser fabricadas na Europa na década de 1930, a partir de empresas europeias na procura de tornar o vidro um material de caráter maleável. Contudo, apenas na década de 40 foi possível atingir o feito; e a maior utilização da época se deu na Segunda Guerra Mundial para a fabricação de aviões de combate.

Por conta da baixa densidade do material e alta resistência, além do fácil manuseio por ser muito maleável, o material se tornou popular e a sua fabricação neste período foi cada vez mais aperfeiçoada.

Atualmente, o material pode ser encontrado no formato de lã de vidro, malhas, placas e até pequenos fios com a finalidade de reparar objetos danificados por conta do tempo de uso. Seu caráter resistente suporta a ação de agentes químicos, corrosão e também a ação de gases nocivos presentes na atmosfera.

O caráter versátil do material faz com o que ele possa ser utilizado em diversos campos da indústria como, por exemplo, na fabricação de carros, aviões, barcos, caminhões, em construções civis; além disso, também está presente na fabricação de equipamentos tecnológicos, como peças de computadores e outros dispositivos eletrônicos.

Contudo, apesar da praticidade de manuseio da fibra, quando utilizado incorretamente, pode ser prejudicial para o meio ambiente. É recomendado o uso de máscaras, luvas e roupas isolantes para que as partículas liberadas entre os processos não causem danos para a pele, olhos e funções respiratórias do indivíduo. Estes fatores são importantes pois os solventes utilizados no processo de fabricação são de caráter extremamente tóxicos e podem ser prejudiciais para a saúde humana. Assim como, é importante levar em consideração o descarte correto dos resíduos finais, como forma de não danificar o ecossistema.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo