Fruta pão é parecida com a jaca e bastante comum na região Nordeste

Inicio » Agricultura » Fruta pão é parecida com a jaca e bastante comum na região Nordeste
10/09/2019 Por
Fruta pão é parecida com a jaca e bastante comum na região Nordeste

Fruta pão tem sabor similar à batata e aparência similar à da jaca

A fruta pão (Artocarpus altilis) é uma espécie de árvore frutífera da família das amoreiras e jacas (Moraceae). Acredita-se que a fruta é uma descendente domesticada da Artocarpus camansi, árvore originária da Nova Guiné, das Ilhas Molucas e das Filipinas.

A fruta pão chegou ao Brasil e demais regiões tropicais durante a Era Colonial. Conheça agora mais sobre essa fruta usada na culinária, construção e medicina alternativa.

Fruta pão

O que é fruta pão?

Fruta pão é uma árvore frutífera, sendo regularmente considerada uma prima próxima da jaca. Pode ser encontrada sob os nomes de jaca de pobre, rima, árvore do pão e árvore de fruta pão.

A árvore é oriunda da Indomalásia (Samatra ou Java) ou ainda da Masália. Além disso, o fruto constitui a base alimentar de povos ilhéus da Polinésia.

História da fruta pão

A princípio, navegadores britânicos e franceses introduziram algumas variedades polinésias sem sementes nas ilhas do Caribe durante o final do século XVIII. Em suma, Sir Joseph Banks constatou o valor da fruta como um alimento altamente produtivo no ano de 1769, durante uma expedição.

A busca do final do século XVIII por fontes de alimentos baratas e de alta energia para os escravos nas colônias britânicas levou os administradores coloniais e os proprietários de plantações a solicitar que a planta fosse levada ao Caribe.

Atualmente, a árvore da fruta pão é cultivada em cerca de 90 países no sul e sudeste da Ásia, no Oceano Pacífico, no Caribe, na América do Sul e na África. Seu nome deriva da textura da fruta madura quando cozida, que se assemelha ao pão e tem sabor de batata.

Assim, as árvores foram amplamente plantadas em regiões tropicais, incluindo o Brasil. Além das frutas que servem como alimento básico em muitas culturas, a madeira leve e resistente da fruta pão tem sido usada na construção de navios e casas.

Benefícios da fruta pão

Os benefícios da fruta pão não são poucos. Primeiramente, a fruta é isenta de glúten e contém nutrientes. Foi um dos vários “superalimentos” nos tempos antigos (junto ao coco) que permitiu aos havaianos colonizar as oito principais ilhas.

Além disso, o fruto é rico em carboidratos e uma boa fonte de:

  • Antioxidantes;
  • Cálcio;
  • Carotenoides;
  • Cobre;
  • Fibra alimentar;
  • Energia;
  • Ferro;
  • Magnésio;
  • Niacina;
  • Ômega 3;
  • Ômega 6;
  • Fósforo;
  • Potássio;
  • Proteína;
  • Tiamina;
  • Vitamina A;
  • Vitamina C.

Fruta pão

A fruta também conta com alguns carotenoides e luteínas que não estão presentes no arroz branco ou na batata branca. Partes da estrutura também recebem usos medicinais, tais como:

  • Raiz do fruto: a raiz do fruto possui propriedades antidiarreicas. Por outro lado, quando o fruto é cozido, pode ser usado para medicar beribéri, reumatismo e entorpecimento nos membros inferiores de humanos;
  • Flores frescas do fruto: as flores do fruto, quando frescas, são excelentes emolientes, servindo como base na conserva comestível e acidulada;
  • Polpa do fruto: a polpa do fruto reduzido pode servir como uma pasta supurativa para furúnculos e tumores;
  • Sementes do fruto: as sementes possuem propriedades tônicas para os rins e estômago. Já seu látex é utilizado como cicatrizante para feridas.

Usos da fruta pão

  • Repelente para insetos: além de ser uma alternativa mais segura aos repelentes artificiais, a flor da fruta pão masculina é altamente eficaz para repelir mosquitos e outros insetos;
  • Látex: a seiva excretada da fruta pode ser usada como calafetagem à prova d’água para embarcações e casas, além de chiclete;
  • Tecido: as fibras da casca da árvore do fruto podem ser colhidas sem matar a colheita e usadas para fazer redes mosquiteiras, roupas, acessórios, obras de arte e até papel;
  • Ração animal: as frutas caídas, assim como as folhas da árvore, podem ser usadas como uma nutritiva ração animal.

Receitas com fruta pão

As receitas com fruta pão são variadas e podem ser uma alternativa à batata, como é o caso da fruta pão frita. Em suma, o fruto é mais comumente utilizado como vegetal, sendo um alimento básico em muitos países tropicais como o Brasil.

Sem dúvida, seu fruto, por ser rica em amido, possui um sabor semelhante ao das batatas. Contudo, as variedades mais maduras da fruta ganham um sabor mais doce conforme o amido se converte em açúcar.

Desse modo, a fruta pode ser transformada em um delicioso purê ou refogado com alho e óleo. Algumas receitas também gostam de misturar seu purê com leite de coco e cozê-lo em folhas de bananeira.

No Sri Lanka, por exemplo, a fruta tende a aparecer com caril e coco e, em Porto Rico, é tradicionalmente consumida com bacalhau.

Fruta pão

Cultivo da fruta pão

As árvores de fruta pão são uma das plantas de maior rendimento conhecidas. Em suma, uma única árvore pode produzir entre cinquenta e cento e cinquenta frutos por ano. Seu rendimento varia entre as áreas úmida e seca.

Além disso, seus frutos redondos, ovais ou oblongos podem pesar até 5 quilos. Enquanto isso, as árvores do fruto tendem a crescer até uma altura de 25 metros. Todas as partes da árvore produzem uma seiva de látex que é útil como selante na calafetagem de canoas.

A árvore se desenvolve bem em climas tropicais e úmidos, com preferência para aqueles de regiões chuvosas e baixas. No Brasil, por exemplo, a árvore pode ser cultivada desde o estado de São Paulo até o estado do Pará. É comum se deparar com pomares da planta em áreas litorâneas dos estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba.

Como plantar fruta pão

Veja, a seguir, um passo a passo resumido de como plantar fruta pão.

  1. A melhor maneira de cultivar árvores da fruta é diretamente de uma raiz com cerca de dez cm;
  2. Depois de obter as raízes, coloque-as em um saco ou recipiente com mistura de alta qualidade de casca compostada de coco e musgo de turfa;
  3. Amarre a sacola e mantenha os brotos na meia sombra de três a cinco semanas;
  4. Depois que as raízes crescerem até a borda do saco ou recipiente, você poderá movê-las para a luz solar direta;
  5. Enquanto está em fase de crescimento, é crucial que os brotos obtenham água constantemente;
  6. Um dos maiores culpados para o fracasso do plantio é que os brotos podem secar e morrer nos estágios iniciais, portanto, verifique as folhas todos os dias;
  7. Após três ou cinco meses, a árvore deve estar pronta para ser plantada no chão;
  8. Plante duas vezes mais profundo que o tamanho das raízes da fruta pão.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo