Granizo ocorre a partir de formações específicas e atinge regiões quentes

Inicio » Meio Ambiente » Granizo ocorre a partir de formações específicas e atinge regiões quentes
22/04/2019 Por
Granizo ocorre a partir de formações específicas e atinge regiões quentes

Chuva de granizo costuma acontecer nas regiões mais quentes

O granizo – que é muito confundido com o granito, um tipo de pedra – tem sua formação em nuvens específicas. A ocorrência das chuvas de granizo passa por alguns processos até que se forme. A transformação da água no estado líquido para o sólido é uma dessas etapas.

Há muita diversidade nas formas e no tamanho do granizo. Seu tom pode variar de acordo com os elementos que o compõe. A chuva de granizo é muito comum em regiões mais quentes e pode ser frequente em alguns casos. No entanto, sua ocorrência traz prejuízos específicos à população.

Granizo: acumulação das pedras

O que é granizo?

Granizo consiste em um fenômeno atmosférico, caracterizado pela precipitação de água no estado sólido, em forma de gelo (ou seja, as chamadas bolas de gelo). Essas partículas de gelo são geralmente translúcidas ou transparentes, e podem apresentar-se em diferentes pesos e tamanhos. Sua formação assemelha-se à formação da neve e da chuva, pois também são formadas no interior das nuvens.

O processo de formação é chamado de condensação. Nele, ocorre a constituição de gotículas de água e pequenos cristais de gelo. As gotículas de água se unem ao redor dos centros de condensação, que podem ser tanto partículas de pólen como de cinza vulcânica, poeira e muitas outras.

Assim, elas permanecem concentradas até que atinjam o tamanho suficiente para que o processo de precipitação aconteça. Durante a queda do céu até a superfície, elas continuam a unir moléculas e aumentar de tamanho.

Existem muitas técnicas utilizadas para identificar tempestades de granizo, fazendo uso de radares e satélites meteorológicos. À medida que cresce de tamanho o granizo, ele cai com velocidade maior.

No entanto, há fatores que atrasam sua descida pela atmosfera da Terra; como, por exemplo, o atrito com o ar, a interação com pedras e com a chuva, o vento e a fusão.

Avisos de tempo crítico são emitidos quanto ele atinge um tamanho perigoso. Isso acontece poque ele pode acabar resultando em prejuízos graves para automóveis, construções e, principalmente, para a agricultura.

Pedras de granizo: classificação

Tempestade de granizo é denominada assim quando produzem granizo que caem e atingem o solo. As pedras de granizo costumam ter um diâmetro de 5 mm ou até mais, podendo crescer de 15 mm e pesar mais do que meio quilo (o,5 kg).

De acordo com o Instituto de Meteorologia, a queda dos pequenos grãos ou pedaços de gelo com diâmetro entre 5 e 50 mm são chamadas de saraiva. Esse termo também pode ser empregado para substituir a palavra granizo. As saraivas podem dividir-se em em dois principais tipos:

  • Grãos de neve cobertos por uma camada fina de gelo;
  • Gotas de chuvas congeladas ou flocos de neve quase todo derretidos e congelados novamente.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), os pedaços menores de gelo, com menos de 5 mm, não podem ser classificados como bolas de neve, bolas de gelo ou granizo mole. As bolas isoladas são denominadas de pedras.

Pedras de granizo

Diferente dos grãos de gelo, as pedras de granizo podem ser aglutinadas e irregulares, além de serem compostas por camadas. Elas são compostas por camadas alternadas de gelo translúcido e transparente ou somente por gelo transparente. Além disso, com espessura de ao menos 1 mm.

Elas são postas uma sobre a outra, uma vez que a pedra, quando suspensa pelo ar, atravessa a nuvem com movimento forte e rápido; até que seu peso aumente e siga o movimento vertical do ar, resultando em seu caimento sobre o chão.

Apesar de o diâmetro de granizo ser muito variado, em alguns países como os Estados Unidos, a observação do tamanho médio de uma pedra que pode provocar prejuízos é de 2,5 cm; semelhante ao tamanho de uma bola de golfe. Em Bangladesh, foi registrada a maior pedra durante uma tempestade, com cerca de 5 kg.

As pedras com mais de 2 centímetros já são classificadas como prejudiciais, pois podem causar danos significativos. Alguns institutos, como, por exemplo, o Serviço Meteorológico do Canadá, somente passam os avisos de tempestades graves quando o granizo possui um tamanho igual ou maior que esse.

Já o Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos faz divulgação dos avisos quando as pedras possuem 2,5 centímetros. No entanto, alguns países tem locais que são prejudicados facilmente por pedras com menor tamanho do que essas. Um exemplo disso são as áreas com plantações de uva.

Como se forma o granizo?

Chuva de granizo

Rios, mares e superfície terrestre evaporam gotas de água que chegam às nuvens e deparam-se com temperaturas abaixo de -80°C. Essa temperatura faz com que as gotículas de água se transformem em gelo, do estado líquido para o sólido.

Assim, quando congelada, essa água fica mais pesada do que a nuvem consegue aguentar, e cai do céu em forma de pedra de gelo. Esse caimento é chamado de chuva de granizo.

O granizo é formado somente nas nuvens do tipo cumulonimbus. Essas nuvens desenvolvem-se verticalmente e podem atingir à grandes altitudes, por exemplo, chegam até 25 km de altitude a partir da linha do Equador. As cumulonimbus são também responsáveis pela formação dos relâmpagos e dos trovões.

As gotículas de água entram nessas nuvens e são congeladas instantaneamente por conta das baixas condições térmicas. Então, a partir desse momento, o granizo é formado. Assim, as correntes de ar são responsáveis por fazer com que ele se desloque, resultando no aumento do tamanho das pedras de gelo. Dessa forma, quando atingem um tamanho muito grande e pesado, o granizo cai.

No entanto, a chuva de granizo acontece apenas nas regiões mais quentes, pois sua formação ocorre devido às baixas temperaturas e ao alto índice de umidade relativa do ar. Este fator é geralmente raro nos países mais frios. Portanto, sua ocorrência é mais frequente nas regiões que são denominadas como equatoriais. Então, diminui a possibilidade de ocorrer nas regiões extratropicais, tropicais e nas temperadas.

Há casos em que as partículas de granizo são muito pequenas que podem chegar até o solo terrestre já no seu estado líquido. Todo esse processo dependerá das condições de umidade, velocidade e peso que ele atinge. Entretanto, quando as condições atmosféricas são adequadas para uma forte chuva de granizo, as consequências e prejuízos são altamente perigosos.

Pedras de granizo

Danos da chuva de granizo

A chuva de granizo pode impactar e, até mesmo, destruir plantações. Além disso, pode facilitar a queda de árvores, enfraquecer a estrutura de telhados e amassar a lataria de carros. Pode também prejudicar a rede de energia, derrubar outdoors, prejudicar as condições do trânsito e vários outros prejuízos.

Por isso, orienta-se que as pessoas não fiquem debaixo de árvores, torres de transmissão ou qualquer estrutura que possa cair durante as chuvas de granizo. No entanto, se estiver se deslocando durante a tempestade, é recomendado que procurem abrigo até que a chuva passe.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo