Grilo é um inseto presente em diversas regiões do mundo

Inicio » Meio Ambiente » Grilo é um inseto presente em diversas regiões do mundo
15/07/2019 Por
Grilo é um inseto presente em diversas regiões do mundo

Versátil e curioso, o grilo ganha popularidade

Grilos são insetos que estão presentes na natureza, no imaginário dos desenhos infantis e até na culinária de alguns países. Inofensivos às pessoas, eles têm se tornado animal de estimação e objeto de muita curiosidade.

O grilo é um inseto onívoro, terrestre e de hábitos noturnos. Atualmente existem perto de mil espécies de grilo em todos os continentes.

Grilo

O que é grilo?

Grilo é um inseto da ordem Orthoptera, assim como os gafanhotos, wetas, esperanças e baratas. Entre eles, algumas das características em comum são o corpo achatado, a presença de antenas e asas em alguns tipos.

Igualmente, outros atributos deste tipo de inseto são as pernas traseiras desenvolvidas para saltar e a produção de um som específico.

Outras características morfológicas comuns são os olhos compostos (omatídeos), cabeça grande em relação ao corpo e estruturas de mastigação nas bocas.

A maioria das espécies de grilos apresenta estas formas corporais. Sua semelhança com outros insetos de sua ordem faz com que, muitas vezes, grilo e gafanhoto sejam confundidos.

Entretanto, os gafanhotos são maiores apesar de possuírem antenas pequenas e grossas. Por analogia, pode-se verificar que os grilos possuem antenas maiores, apesar de serem mais finas.

Uma vez que ambos são reconhecidos pelo som que emitem, eles se diferenciam pela maneira como o produzem. Se o som do grilo é obtido pelo ato de esfregar as asas, o gafanhoto igualmente produz um som específico, mas pela ação de esfregar as patas traseiras.

A sinfonia produzida pelo grilo macho se dá principalmente para duas finalidades: reconhecimento de outros membros de sua espécie e atrair fêmeas para reprodução.

Tipos de grilo

Segundo a taxonomia do grilo, o inseto pertence ao reino Animália, filo Artrópodes, classe Insetos e ordem Orthoptera. Seu nome científico é Gryllidae.

Simultaneamente, existem ainda várias subfamílias que se dividem entre:

  • Acheta domesticus: ou simplesmente grilo-doméstico. Uma vez que são comuns em cidades, tornam-se os mais conhecidos pela população;
  • Eneopterinae: considerados por muitos estudiosos como os grilos originais;
  • Gryllinae: conhecido como grilo do mato, castanho ou preto. Subdivide-se em centenas de tipos;
  • Nemobiinae: são pequenos, facilmente encontrados em florestas tropicais e mantêm uma dieta que pode variar entre onívora e herbívora;
  • Oecanthinae: estes grilos caracterizam-se por viverem em árvores. São grilos verdes de asas grandes e translúcidas e seu som assemelha-se ao canto de cigarras e de certas rãs;
  • Phalangopsinae: também chamado de grilo aranha, está presente em todos os continentes e tem por hábito se esconder em locais escuros como em rochas, folhas e árvores secas;
  • Podoscirtinae: também são pequenos e verdes. São encontrados em florestas tropicais e conseguem passar despercebidos entre folhagens da mesma cor;
  • Pteroplistinae: são encontrados frequentemente na Ásia tropical. Dividem-se em inúmeras subclasses e, em sua maioria, são grilos marrons;
  • Trigonidiinae: caracterizados como grilos que possuem cauda em espada, possuem diversos tipos de coloração, sendo que em alguns tipos a cor das patas difere da tonalidade do restante do corpo.

Grilo

Características do grilo

Os grilos destacam-se também por várias características curiosas que tornam estes insetos especiais.

Primeiramente, a diferença entre machos e fêmeas chama a atenção. Os machos são menores que as fêmeas, entretanto, somente eles possuem pelos nas extremidades das asas e são capazes de produzir um som peculiar esfregando as asas.

Na média, considerando a diferença entre os sexos, um grilo pode medir entre 1,5 a 2 centímetros de comprimento.

Os grilos terrestres têm por hábito construir tocas com até 50 centímetros de profundidade. A entrada destas “casas” está sempre limpa para facilitar o cortejo.

Eles podem manter uma alimentação noturna e diversificada que vai de folhas a frutas e até fungos, cereais e outros insetos, desde que mortos. Quando em grupo, produzem bastante barulho e torna-se mais fácil identificar o seu odor característico.

Para a criação em cativeiro exige-se água limpa, farta comida e cuidados para se evitar fugas. A reprodução é, geralmente, tranquila, desde que se tenha espaço e alimentação suficiente.

Cada fêmea chega a colocar, a cada outono, cerca de 80 a 100 ovos que darão crias na primavera seguinte. Depois de postos, aguarda-se cerca de duas semanas para que os ovos possam eclodir. O inseto, então, alcança a maturidade após 2 meses de vida.

Grilos como alimento ou animal de estimação

Em vários países asiáticos, é comum vermos em feiras e mercados a oferta de grilos vivos ou preparados para o consumo.

Além de serem apreciados em diferentes formatos de pratos como em sopas, cozidos, fritos e assados, os grilos também despertam crenças entre estes povos.

Associados à vitalidade e ao ciclo da vida, os grilos são ingeridos como maneira de se obter os “poderes” do inseto e também são tratados como animais de estimação.

Outro uso se dá na forma de iscas para atrair peixes curiosos.

O som produzido pelos machos também é muito apreciado por colecionadores/criadores do inseto. Discussões técnicas e até livros já foram escritos detalhando os vários aspectos deste tipo de “cantoria”.

Criados em gaiolas específicas, várias espécies de grilo são mantidas em cativeiro com o objetivo de atrair sorte, alegria e virtudes.

Grilo

Os praticantes deste tipo de criação também podem ser vistos em parques e praças carregando seus “pets” durante caminhadas. Em uma versão simplificada, existem apreciadores que levam pequenos potes adaptados nos bolsos, contendo grilos para cantar e atrair sorte.

Este costume, apesar de ser estranho para nós, ocidentais, requer muito trabalho e atenção por parte dos criadores.

Outra curiosidade vinda desta parte do mundo é as singulares brigas de grilo. Assim como as lutas que envolvem galos, nestes desafios os vencedores rendem o ganho de apostas para seus donos.

Finalmente, outro assunto que desperta discussão e curiosidade diz respeito à alimentação baseada em insetos, entre eles, os grilos.

Diversos estudiosos sobre produção de alimentos afirmam que o hábito de consumir insetos, inclusive em pó, será necessário para evitar crises de abastecimento no futuro.

Considerações finais

Como vimos, o grilo é um inseto que possui muitas qualidades e também funções para natureza e a humanidade. Gostou de conhecer mais sobre ele? Deixe seu comentário abaixo. Sua opinião é importante para nós!

One Reply to “Grilo é um inseto presente em diversas regiões do mundo”

  • Paulo Ricardo Carvalho Machado disse:

    Apareceu aqui no meu apartamento no terraço…6 andar … canto a noite toda.Lembra mais minha infância. Na cor marrom….cantante…. vamos ver se não arruma uma parceira para…dar continuidade….ao seu ciclo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo