Heterótrofos precisam de outros seres vivos para garantir a alimentação

Inicio » Meio Ambiente » Heterótrofos precisam de outros seres vivos para garantir a alimentação
12/03/2019 Por
Heterótrofos precisam de outros seres vivos para garantir a alimentação

Os heterótrofos são seres que precisam procurar alimentos para se sustentar

Os heterótrofos são seres conhecidos pela sua capacidade de se locomover para procurar comida e demasiar suas vontades. Entretanto, existem aqueles que dependem de outros seres vivos, como no caso do gado.

Além disso, os heterótrofos, diferente das plantas, são seres completamente incapazes de produzir seus próprios alimentos. Isso acontece por conta do animal não produzir energia através da fotossíntese.

Heterótrofos: leão olhando a paisagem

O que são heterótrofos?

Os heterótrofos são seres completamente dependentes de outros seres vivos. Os animais de floresta, por exemplo, ainda conseguem sobreviver parcialmente apenas com o seu instinto, porém ficará dependente do oxigênio liberado por outros seres, no caso, dos autótrofos.

Na fazenda, por sua vez, os autótrofos liberam oxigênio e alimentos com propriedades importantes para o desenvolvimento dos seres vivos ali presentes. Eles equilibram o ar.

Principais tipos de animais que são considerados organismos heterótrofos:

  • Carnívoros: Os leões e os tigres não precisam produzir alimentos, pois a sua alta capacidade de caça é eminente. Fazendo presas de forma tranquila, eles alimentam seu filhotes e a si mesmo.
  • Herbívoros: Animais que se alimentam de vegetais também são capazes de se alimentarem por conta própria. Porém, nas fazendas, a liberdade de caça é substituída pelo agricultor que coloca a comida no dia e hora certa aos bichos.
  • Onívoros: Mesmo precisando dos autótrofos, os seres humanos são considerados heterótrofos. Sua liberdade de procurar comida acontece, porém, sem o oxigênio não sobrevivem.

Em contrapartida, os autótrofos são seres totalmente capazes de viver sem a necessidade de ajuda. Desse modo, eles só precisam gerar energia por meio da fotossíntese e gerar seus próprios alimentos.

Na fazenda, seres heterótrofos influenciam na rentabilidade do local. Pois, por precisarem de ajuda na questão alimentícia, acaba gerando despesa na compra de ração e outros tipos de alimento. Caso não se alimentem dessa forma, podem acabar morrendo ou perdendo nutrientes importantes para sua composição.

Autótrofos e heterótrofos

Algumas plantas, por sua vez, possui parte autótrofo, parte heterótrofo. A parte autótrofo fica responsável por deixá-la estática, o que dificulta a sua alimentação, mas não a impede. Já a parte heterótrofo é o fato de não produzir seus alimentos, então de alguma forma precisa comer o que passa ali por perto.

Plantas carnívoras, por exemplo, mesmo paradas se alimentam de animais mortos ou daqueles que se aproximam delas.

Heterótrofos: planta carnívora

No oceano é diferente. Os animais heterótrofos não tem a ajuda de ninguém para se alimentar, por isso a caça é totalmente livre.

Para a biologia não existe ser vivo mais importante, pois, para eles, um depende do outro para que suas características apresentem funcionalidades ao processo do meio ambiente.

No Brasil, os dois tipos de seres são extremamente populares nas fazendas, mesmo que de forma indireta. E dessa forma, eles acabam se ajudando para a melhoria do meio ambiente e, consequentemente, de toda a fazenda.

Por fim, além do meio ambiente, os heterótrofos são importantes para a economia do país, já que na questão de consumo de água e comida, suas despesas são relativamente consideráveis.

Agro20 | Portal Vida No Campo