Ingá é um gênero de plantas de propriedades interessantes

Inicio » Agricultura » Ingá é um gênero de plantas de propriedades interessantes
20/09/2020 Por
Ingá é um gênero de plantas de propriedades interessantes

Existem cerca de trezentas espécies conhecidas do gênero Ingá; nome do fruto da árvore ingazeira, uma planta pertencente à família de leguminosas. Os ingazeiros são árvores comuns nos arredores de rios e lagos. Uma das principais características do ingá é que suas sementes são revestidas por uma crosta macia, fibrosa, branca e adocicada.

As sementes do ingá, por sua vez, são envolvidas por uma vagem grande e verde, que pode medir cerca de 1 metro de comprimento. O termo “ingá” se refere à polpa de consistência aquosa que reveste a semente, significando “ensopado” ou “embebido” na língua indígena. Descubra o que é ingá, seus benefícios e consumo ideal, e aprenda como plantar ingazeiro a seguir!

Ingá

O que é ingá?

Ingá é o nome dado a um gênero da subfamília Mimosoideae, pertencendo à família Fabaceae. Essa espécie de planta com flor é conhecida popularmente como ingazeiro ou ingá, sendo o último usado para designar o fruto dado pela árvore, uma vagem longa, onde estão inseridas sementes envoltas por uma polpa branca e comestível.

O ingazeiro é uma árvore tradicional das margens de lagos e rios, sendo muito apreciado tanto pela fauna local quanto pelo homem, devido aos seus frutos adocicados e macios. É importante notar que Ingá é um gênero botânico que compreende mais de trezentas espécies distintas.

De fato, a distribuição dessas espécies está presente em todo o território brasileiro, contudo, sua diversidade maior se concentra na Amazônia. A identificação de cada variedade é feita através de uma cuidadosa observação das folhas, outra parte característica do gênero. Nessa análise, são examinadas cada minúcia da morfologia do ingá.

Significado do ingá fruta

O significado do ingá fruta se origina da palavra tupi de mesma grafia. Segundo a etimologia, na língua indígena, a palavra “ingá” significa empapado, ensopado ou embebido.  A palavra faz referência à textura da polpa do fruto, que possui uma consistência macia e aquosa.

Fruta ingá

Na maior parte das espécies, as vagens da fruta ingá atingem um tamanho médio que varia entre dez e trinta centímetros, dependendo da variedade da árvore. A Inga edulis, por exemplo, dá frutos que atingem a marca de cinquenta centímetros.

Por via de regra, independente da espécie, todas as sementes de ingá são protegidas por uma polpa ou arilo de tom branco e sabor doce. Em suma, a fruta ingá pode ser consumida in natura por animais e humanos.

Afinal, além de ser um alimento consumido por humanos, o fruto é parte crucial da dieta de muitos peixes, árvores e mamíferos, a exemplo do macaco. Muito embora o fruto possua um sabor apetecível e propriedades nutritivas, na região da Amazônia, curiosamente, seu consumo é bem mais comum para fins distrativos do que para fins apreciativos.

De acordo com o povo guarani, para reconhecer um ingá ideal para o consumo, deve-se observar a cor da polpa que reveste as sementes da fava. Ou seja, se tiver uma coloração preta, é imprópria para consumo. Se a polpa for esbranquiçada, por outro lado, seu aroma e sabor serão agradáveis.

Ingá

Benefícios do ingá

Sem dúvida, o ingá é uma excelente fonte de sais minerais, cujas propriedades são indispensáveis para um funcionamento saudável e ideal do organismo. Além disso, a casca da vagem é utilizada para cicatrizar machucados e feridas em geral. Um xarope derivado da fruta do ingazeiro também é usado para tratar a bronquite.

Ao contrário da maioria dos frutos, o ingá não está presente na culinária típica da Amazônia ou de qualquer outro território brasileiro. De fato, o consumo do fruto é dado unicamente na forma in natura, afinal, sua polpa não é adequada para fins gastronômicos. Apesar disso, as vagens do ingazeiro podem ser facilmente encontradas em feiras e mercados do norte do país.

Ingazeira

A ingazeira pode chegar a medir até quinze metros de altura, assim, sendo tradicionalmente usada para sombrear cafezais. O pé de ingá dá frutas praticamente durante o ano inteiro, iniciando com uma floração de cor branco amarelada ou esverdeada.

A floração do ingazeiro costuma ocorrer por mais de uma vez por mês, trimestre, semestre ou ano. Atualmente, são conhecidas aproximadamente trezentas espécies de ingazeiras pertences ao gênero Ingá.

O centro da diversidade de espécies se encontra na região da floresta amazônica, embora o gênero possua exemplares nas Antilhas, no México e na América do Sul. Afinal, se trata de um gênero exclusivo de climas neotropicais.

Em linhas gerais, os pés de ingá têm preferência por margens de lagos e rios, onde costumam nascer. Isso se deve à quantidade substancial de sementes depositadas e levadas pelas enchentes até as várzeas.

As flores do ingazeiro apresentam coloração amarela branquicenta, sendo associadas a um pompom devido às suas penugens, que se assemelham a “cerdas” macias. Isto é, o órgão masculino da flor, tecnicamente chamados de “estames externos”.

Ingá

Como plantar pé de ingá?

Como observado, o ingazeiro é uma árvore cuja ocorrência comum se concentra em planícies e arredores de cursos de água, sendo comumente considerada uma espécie perfeita e pioneira para recompor áreas de degradação.

Além disso, os pés de ingá também crescem satisfatoriamente em avenidas e ruas, podendo ser usados para arborizar estacionamentos e calçadas devido à extensa sombra que produzem. A comercialização da árvore se dá em um tamanho padrão, que costuma variar de um metro e oitenta a dois metros e cinquenta de altura.

Mas, afinal, como plantar ingazeiro?

Primeiramente, é necessário que um buraco superior ao tamanho de um torrão seja aberto. Cerca de dois a três quilos de uma mistura de adubo animal de curral bem curtido com composto orgânico deve ser inserida no fundo, bem como nas paredes descompactadas previamente. A esse composto devem ser acrescentados duzentos gramas de fosfato de rocha ou de farinha de ossos.

Em seguida, o buraco aberto deve ser preenchido com a terra que foi anteriormente retirada, recebendo uma boa rega. Caso a região não receba chuvas regulares, as regas devem se tornar frequentes até que o nascimento da muda seja notado. Em geral, o ingá cresce rápido, atingindo logo a altura adulta.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo