Inhambu é ave comum em florestas com sub-bosque denso e fechado

Inicio » Meio Ambiente » Inhambu é ave comum em florestas com sub-bosque denso e fechado
07/10/2020 Por
Inhambu é ave comum em florestas com sub-bosque denso e fechado

O inhambu é um grupo de pássaros muito difíceis de avistar, embora os machos reajam à reprodução ou às imitações de seu canto, que pode ser ouvido mesmo durante o dia.

Normalmente sedentário, o inhambu se alimenta de sementes, frutos, caracóis e artrópodes, todos caracteristicamente forrageados. Conheça mais sobre esse gênero de aves a seguir!

Inhambu

O que é inhambu?

Inhambu é um gênero de aves da família dos tinamídeos. Habitam áreas florestais tropicais e subtropicais na América Central e América do Sul. Apesar de muitas vezes serem considerados brasileiros, os inhambus não são de todo endêmicos do Brasil.

Afinal, além de grande parte do Brasil amazônico, ao sul do rio Amazonas até o estado do Maranhão, o grupo também se estende até o leste do Peru e noroeste da Bolívia. De fato, há também uma população de inhambu isolada no Nordeste do Brasil, nos estados de Pernambuco e Alagoas.

Os ovos da ave inhambu

O ninho da ave inhambu tem características em comum, tendendo a ser uma mera depressão no chão, geralmente coberta por folhas. Aparentemente, os ninhos são constituídos por quatro ovos.

Além disso, há um traço curioso sobre os ovos de uma espécie comum no Brasil, o inhambu açú. Isto é, os ovos são coloridos, podendo assumir cores como rosa e azul ciano!

De fato, pesquisadores da Universidade de Akron, em Ohio, tiveram a oportunidade de analisar os ovos de inhambu-açú do Museu de Zoologia da Universidade de Michigan e os submeteram a uma série de testes, incluindo análise química e microscopia eletrônica, para descobrir como obtêm seu brilho de cores vívidas.

Em suma, o inhambu açú é um pequeno pássaro parecido com um peru, conhecido por seus ovos coloridos e brilhantes. Mas exatamente como o inhambu açú produz seus ovos de aparência alienígena tem sido um grande mistério até para os especialistas.

A princípio, a primeira coisa que a equipe descobriu foi que os ovos de inhambu eram iridescentes. Ou seja, eles mudavam levemente de cor, dependendo do ângulo em que fossem vistos. Além disso, alguns acreditam que a cor dos ovos do inhambu é devida à interação entre a coloração do pigmento e o que é conhecido como coloração da nanoestrutura.

Ou seja, os ovos normalmente obtêm a tonalidade de um produto químico natural (pigmento) que lhes confere uma cor uniforme. Sob o revestimento iridescente, os ovos da ave têm um tom de azul comum.

A razão definitiva pela qual os inhambus açú depositam ovos tão coloridos e brilhantes ainda é um mistério, já que muitos de seus predadores estão atrás de sua ninhada, o que não seria inteligente do ponto de vista da seleção natural e preservação.

No entanto, os pesquisadores acreditam que pode ter algo a ver com o modo como se acasalam. Isto é, várias fêmeas depositam seus ovos em um ninho, que é incubado por um macho. Portanto, talvez os ovos sejam brilhantes para atrair outras fêmeas para pôr ovos no ninho, porque ninhos com mais ovos podem ser incubados com mais eficiência.

Inhambu

Tipos de inhambu

Como visto, inhambu se trata de um gênero de aves pertencente à família dos tinamídeos. Esses pássaros são oriundos de florestas subtropicais e tropicais, habitando a América do Sul e América Central. No território brasileiro, em especial, são encontrados quatorze tipos de inhambu. Geralmente, as aves do gênero são conhecidas no Brasil como lambu e nambu.

Duas das espécies de inhambu mais conhecidas no Brasil, entre os quatorze tipos, são o inhambú guaçú e o inhambu chororó. Conheça mais sobre essas espécies a seguir!

Inhambú guaçú

O inhambu guaçú é uma ave que pode ser encontrada no sul de Minas Gerais, Espírito Santo e da Bahia, chegando até o Rio Grande do Sul. Além disso, a ave também ocorre na Argentina, no Paraguai e em outros países sul-americanos. Existe a incidência de algumas aves vivendo isoladas na Amazônia, Mato Grosso e Pará.

Em suma, o inhambú guaçú é um pássaro de tamanho médio que habita as florestas da América do Sul. A espécie é comumente encontrada em florestas úmidas de planície e montanha, preferindo climas tropicais e subtropicais.

Além disso, a espécie tem uma distribuição disjunta, pois o pássaro é encontrado em inúmeras áreas realmente distantes entre si. Como observado, o inhambú guaçú vive no norte da Venezuela, Colômbia, Equador e Peru, bem como no norte e sul do Brasil e no extremo nordeste da Argentina, além do leste da Bolívia e do Paraguai.

Essa é uma espécie terrestre, que caminha lentamente pelo chão de florestas úmidas. Contudo, ele não é comumente visto. Afinal, como é o caso da maioria das espécies de inhambu que habita florestas, o inhambú-guaçú é recluso. Ou seja, a ave raramente é vista, mas seu canto alto como o apito de um árbitro de futebol é frequentemente ouvida.

Na aparência, o inhambú-guaçú tem uma penugem marrom avermelhada lisa nas partes inferiores, com partes superiores marrons chocolate e uma cabeça cinza.

Quando o assunto é reprodução, a época para os inhambú-guaçú parece ocorrer o ano todo devido à grande área em que a ave habita.

As fêmeas geralmente depositam de três a cinco ovos de cor rosa escuro a marrom escuro, em um pequeno ninho na base de uma árvore. O macho guaçú faz a incubação sozinho e cuida dos filhotes até que se tornem independentes.

Inhambu

Inhambu chororó

O menor membro do gênero, o inhambu chororó é uma ave de habitat de savana amplamente distribuída. No entanto, a ave tende a se concentrar em grande parte no interior do Brasil até o sudeste do Peru, bem como no norte da Bolívia, Paraguai e nordeste da Argentina.

O inhambu chororó é extremamente semelhante ao inhambu-xintã, no entanto, apesar da cor em comum, é menor e mais robusto. De fato, as diferenças de plumagem entre essas duas espécies são pequenas.

Comparada a muitos inhambus, esta espécie é relativamente bem conhecida, embora os únicos dados mais esclarecedores sobre sua reprodução sejam de estudos em cativeiro, nos quais o inhambu põe de quatro a cinco ovos de cor chocolate que são incubados por dezenove dias.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo