INMET e a importância do Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil

Inicio » Meio Ambiente » INMET e a importância do Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil
23/09/2019 Por
INMET e a importância do Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil

Ligado ao Ministério da Agricultura, o INMET é peça-chave para manter a economia do agronegócio sempre no positivo

O INMET é responsável pela implantação e manutenção de uma extensa rede de estações meteorológicas, seja para uma simples observação periódica, análise de sérios parâmetros climáticos ou até para evitar prejuízos no plantio. Assim, ele cobre mudanças da superfície terrestre até os altos níveis atmosféricos.

A partir de um avançado sistema de telecomunicações, a coleta e divulgação desses dados climáticos são feitas por profissionais do INMET. São especialistas nas mais variadas áreas da Ciência, atuando para melhores desempenhos de desenvolvimento, aplicações e operações.

inmet

O que é INMET?

INMET é um dos mais renomados centros de pesquisas sobre o clima do mundo. A partir disso, podemos entender que a missão dele é passar informações e dados meteorológicos a todos os brasileiros. O INMET também atua num desenvolvimento mais sustentável e na contribuição para tomadas de decisão econômicas.

Para isso, cada missão é conquistada pela análise, previsão e monitoramento de clima e tempo. Assim, eles se baseiam em uma pesquisa aplicada, trabalhando com compartilhamento e parceria de conhecimentos, visando apenas resultados confiáveis.

Entretanto, a estrutura do INMET é composta pela sede e mais cinco distritos e centros meteorológicos espalhados pelos Estados. Com isso, ele estabelece parcerias e melhor atendimento a cada usuário com funções vitais, como:

  • Acompanhar a implementação de treinamento e capacitação dos recursos humanos, atendendo áreas específicas;
  • Divulgar boletins e avisos meteorológicos;
  • Divulgar e elaborar, dia a dia e nacionalmente, a previsão do tempo;
  • Coordenar, operar e estabelecer redes de observações e transmissão de dados meteorológicos, integrando redes internacionais;
  • Elaborar, executar e coordenar projetos e programas de pesquisas climáticas, assim como acompanhar modificações ambientais e climáticas;
  • Executar levantamentos e estudos climatológicos e meteorológicos aplicados à agricultura e outras atividades relacionadas.

Para conhecer melhor o que é INMET, saiba que ele teve sua criação no começo do século XX. Isso porque, à época, ele era chamado de Diretoria de Meteorologia e Astronomia. Entretanto, apenas em 1992, ele ficou conhecido como o Instituto Nacional de Meteorologia, ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Sobre o Instituto Nacional de Meteorologia

É hora de matar a curiosidade ao saber os passos de como fazer a elaboração de uma previsão do tempo.

Primeiro, saiba que a previsão do tempo pelo INMET está relacionada a dados analisados a cada hora, seja pelas estações meteorológicas convencionais, automáticas, as de superfície ou mesmo as espalhadas no território brasileiro.

Apenas no território nacional, o Instituto Nacional de Meteorologia mantém mais de quatrocentos estações. Além disso, ainda possui dez distritos regionais que processam, enviam, recebem e trocam dados com a sede da capital federal. Assim, ela pode processar cada dado e enviar tudo para o mundo todo via satélite.

Por outro lado, depois dessa coleta de dados, como ventos, precipitação, pressão e umidade, entram os computadores de simulação. Nesse caso, modelos numéricos calculam como o tempo pode ficar em intervalos de dias.

Entretanto, apenas esses dados são insuficientes para realizar uma previsão do tempo segura. Assim, o INMET ainda conta com a ajuda de imagens feitas por satélites, visando criar uma previsão em pouco tempo. Essas imagens são geradas rapidamente, estando disponíveis em três análises:

  • Vapor de água;
  • Visível;
  • Infravermelho.

inmet

Mesmo assim, ainda há um radar, responsável pelas condições meteorológicas num curto espaço de tempo, visando áreas menores. Além do mais, o Instituto Nacional de Meteorologia produz uma série de coleta de dados meteorológicos, como:

  • Velocidade do vento;
  • Temperatura;
  • Direção;
  • Umidade relativa do ar;
  • Precipitação;
  • Pressão atmosférica.

Utilizando as informações do INMET

Dentro do sistema do INMET, existe um setor dedicado a receber e tratar imagens dos satélites. Assim, cada meteorologista pode analisar e mapear cada dado, após serem feitas as devidas análises, que podem até afetar as plantações.

Por meio da análise de imagens de satélites, modelos simulados e carta de superfície, a segurança fica maior para se ter uma previsão.

São inúmeras as pessoas, jurídicas e físicas, que as utilizam para vários fins. As informações do INMET são úteis:

  • Para os pescadores saberem as condições da pesca;
  • Na Agricultura, visando garantindo melhores colheitas;
  • Para o Turismo garantir passeios tranquilos e felizes;
  • Na Aeronáutica, para segurança de pilotos, passageiros e aeronaves;
  • Na Marinha, para proteger navios, passageiros e marinheiros.

Cada observação meteorológica bem feita consiste em um registro, determinação de cada elemento ou medição. Esses representam uma certa condição meteorológica em um determinado lugar e dado momento, assim como casos em que o clima produz consequências graves.

Para isso, ainda é preciso ter instrumentos adequados, pois as observações precisam ser feitas de forma uniforme, sistemática, em horas estabelecidas e ininterruptamente. Afinal, cada observação precisa ter exatidão máxima, seja na hora e local indicado, assim como na execução com menor tempo possível.

Por dentro do novo satélite INMET

Recentemente, o Instituto começou a monitorar, em tempo real, imagens meteorológicas pelo novo satélite INMET: o GOES, do serviço relacionado ao clima dos Estados Unidos. Assim, ele fica sendo a única instituição que garante monitoramento climático via satélite geoestacionário sobre nosso continente.

O satélite GOES chega para substituir um modelo antigo, garantindo mais resolução de cada dado coletado. Com isso, a manutenção do cada monitoramento tem sido possível a partir de soluções de técnicos ligados ao próprio INMET. Qualquer instituição brasileira passou a ter acesso a cada dado processado.

inmet

Com toda essa nova tecnologia, o GOES vai permitir a criação de demais produtos e serviços relacionados às atividades relativas à sociedade, como melhor suporte à pecuária, agricultura e atividades marítimas. O satélite também será útil para a pesca, previsão e monitoramento do clima e do tempo, recursos hídricos e da seca.

Além do mais, o Instituto vai proporcionar maior qualidade aos produtos do agronegócio. Afinal, esse setor sempre demanda mais e novos investimentos na atualização de sistemas de processamento, armazenamento e recepção de imagens.

Enfim, além da coleta de todos os dados climáticos, ainda podem ser obtidas informações por outros meios. Isto porque o INMET também conta com estações meteorológicas de superfície, a maior rede de estações automáticas do continente e até as estações de sondagem de ar superior.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo