João de Barro é ave símbolo da Argentina, mas muito comum no Brasil

Inicio » Meio Ambiente » João de Barro é ave símbolo da Argentina, mas muito comum no Brasil
12/10/2020 Por
João de Barro é ave símbolo da Argentina, mas muito comum no Brasil

O Furnarius rufus, conhecido também como João de Barro, possui esse nome por ter um ninho constituído de barro. Barreiro e forneiro também são outros nomes pelo qual é conhecido o João de Barro.

O João de Barro se destaca pelo forte canto, que é alto e ritmado. Além disso, é nas horas mais quentes e claras do dia em que esse pássaro mais aparece.

João de Barro

O que é João de Barro?

João de Barro é um pássaro de nome científico Furnarius rufus, extremamente conhecido no Brasil. Além disso, habita de forma abrangente outros países vizinhos, como Argentina e o Paraguai. É uma ave que se adapta muito bem às mudanças climáticas e também durante épocas de desmatamento.

Isso o classifica pela UINC como um pássaro com pouco risco de extinção, o que é considerado completamente raro para diversas espécies hoje em dia.

Reprodução do João de Barro

O companheirismo é uma característica extremamente presente no pássaro João de Barro. Isso está presente em diversos aspectos, incluindo a construção de seus ninhos, não tendo diferença de trabalho entre os sexos. O casal sempre trabalhará de forma assídua e conjunta, atuando cada um em um aspecto.

Um exemplo: enquanto um pássaro monta o ninho, o outro busca o material necessário. Além disso, um casal de ave João de Barro, quando possui filhotes, divide os cuidados desde o momento da incubação dos ovos até a eclosão e alimentação dos filhotes.

Esse pássaro possui o hábito de se reproduzir anualmente durante o mês de setembro. A fêmea, conhecida como Joaninha de Barro ou Maria de Barro, põe somente até quatro ovos.

Ninho de João de Barro

O João de Barro é um pássaro extremamente sagaz e esperto e consegue projetar o seu ninho com uma espécie de incubadora inclusa. Essa, então, é separada da entrada do ninho de João de Barro e protege os filhotes e os ovos das quedas, do tempo e dos predadores.

Para começar a construção do ninho, o casal começa a coleta de materiais. O ninho possui formato esférico e mais ou menos 30 cm de diâmetro. Para que as paredes sejam construídas, o casal amassa bolinhas de barro com os bicos e com os pés.

Como é uma espécie detalhista, a casa de João de Barro fica com a porta de entrada posicionada na direção contrária à chuva e ao vento. Mesmo com muito estudo, os Ornitólogos (profissionais que estudam as aves) ainda não descobriram como essa espécie desenvolveu tal habilidade, porém, é fato que isso os protege com eficácia das mudanças climáticas.

O ninho leva aproximadamente duas semanas para ficar pronto e, após esse período, a fêmea põe os ovos. O casal usa o ninho apenas por um ano e, em seguida, abandona o lar e começa a construção de um novo.

Dessa forma, é muito fácil identificar a casa dessa espécie, pois além da cor nitidamente amarronzada e do barro presente, ela ainda possui dois cômodos sempre na direção contrária ao vento. É muito vista em postes, árvores, etc.

João de Barro

Alimentação do João de Barro

A alimentação do João de Barro é um pouco mais restrita do que a dos outros pássaros. O pássaro possui o hábito de sempre procurar o alimento em baixo das folhas caídas, galhos ou até mesmo troncos. Além disso, tem uma forte preferência por formigas, larvas, cupins, etc.

É muito raro e difícil ver essa ave se alimentando de sementes, afinal, não agrada muito ao seu paladar. Outra característica da sua alimentação é o seu gosto por invertebrados, como as minhocas e os moluscos. Em casos graves de escassez, acabam se alimentando de frutos, mesmo não sendo a opção preferida do seu paladar.

Habitat do João de Barro

O habitat do João de Barro é difícil dizer ao certo, pois é um pássaro que está presente em muitas regiões do território brasileiro. Porém, alguns lugares que é mais comumente visto são:

  • Minas Gerais;
  • Mato Grosso;
  • Argentina;
  • Paraguai;
  • Uruguai.

Canto

O canto do João de Barro difere um pouco quando se trata de fêmea ou macho. Ambos cantam juntos, sempre próximos ao ninho e com uma postura sempre altiva e imponente. Além disso, a ave João de Barro costuma tremular as asas e o som emitido por seu canto é sempre muito estridente.

João de Barro

Características do João de Barro

Os predadores mais temidos deste pássaro são os gaviões e os gambás, além de outras espécies menos conhecidas. Além disso, quando chega o momento de abandonar o ninho, podem cedê-los para outras espécies de animais, sendo razoavelmente grandes ou pequenos, como os esquilos, abelhas, ratos, cobras e até mesmo as lagartixas.

Esses pássaros preferem vegetações abertas e lugares altos. Uma peculiaridade dessa espécie e o ato de correr e andar sob o chão, muito mais do que voar. Como não são passarinhos ariscos, é difícil assustá-los e, nem sempre, levam a presença humana ou de outros animais como uma ameaça. Logo, podem ser fáceis de caçar e capturar.

Essa espécie pesa cerca de 50 gramas e mede entre 18 a 20 centímetros.

Infelizmente, a expectativa de vida desse pássaro é de apenas três anos, um tempo curto para uma espécie tão destemida e que se adapta tão bem às irregularidades ambientais. Além disso, não possuem o dimorfismo sexual, ou seja, não são diferentes quando se trata de macho ou fêmea: a aparência é a mesma.

Crença popular sobre o João de Barro

Há a lenda, que por sinal é muito mencionado em livros, que o João de Barro empareda a fêmea caso desconfie ou descubra uma traição. Muitas pessoas mais velhas e com longa experiência de vida afirmam com veemência esse fato.

Porém, isso é apenas uma crença que foi espalhada a ponto de virar um mito. O surgimento desse boato veio de que os ninhos abandonados são invadidos por abelhas e as mesmas fazem as suas próprias colmeias ali. Dessa forma, a entrada do ninho é fechada e há a impressão de que foi a própria ave que fechou.

Outro fato que desmente isso é que os pássaros da espécie João de Barro são monogâmicos e podem ficar por muito tempo com o mesmo parceiro.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo