Vacas lactantes precisam de atenção e cuidados especiais

Inicio » Pecuária » Vacas lactantes precisam de atenção e cuidados especiais
01/09/2020 Por
Vacas lactantes precisam de atenção e cuidados especiais

Cuidar das vacas lactantes é essencial para que a produtividade seja adequada. As vacas lactantes precisam de cuidados adicionais em vários aspectos, principalmente na alimentação. Durante esse período, que possui vários estágios, é importante monitorar a vaca. Com isso, o desempenho pode ser acompanhado e as intervenções necessárias podem ser feitas.

O processo que as vacas lactantes passam afeta diretamente o nível produtivo de leite e a sua composição. Com isso, os níveis de nutrientes que elas precisam ingerir também é diferente. Dessa forma, reunir todas as informações como peso, nutrição e densidade, é fundamental.

lactantes

O que são lactantes?

Lactantes são as vacas que estão passando ou passaram por período de reprodução. Ao tentar entender o que são lactantes, é importante saber quando ocorre. Esse período inicia meses antes do parto e dura em torno de um ano após o nascimento do bezerro.

Durante a lactação a vaca se prepara para amamentar seu filhote e o processo de criação de leite é intensificado. Assim, após o desmame, que ocorre em média 60 dias após o parto, o ciclo de lactação não é interrompido.

E para que a fase lactante seja prosseguida por mais tempo, basta que a ordenha não seja interrompida. Com isso, a vaca segue produzindo mais leite e aumentando a produtividade do alimento.

Principais cuidados com a vaca lactante

Um dos principais cuidados que a vaca lactante deve receber é com a alimentação. Durante essa fase, o alimento fornecido deve auxiliar na qualidade do leite extraído posteriormente. Mas para que isso seja analisado, alguns pontos devem ser calculados. Assim, o peso, idade, consumo normal de matéria seca e condições do corpo da vaca, devem ser considerados.

Outros dados também são importantes, como a quantidade de lactações que a vaca já teve e a chamada curva de lactação. Nessa curva, há variação da exigência de nutrientes no organismo do animal. A curva inicia logo após o parto, onde o animal está mais debilitado. Após, a curva muda e passa por período em que ocorre reserva de nutrientes e, por fim, na última fase a produção de leite diminui.

Dentro da alimentação, o que muda também é o consumo de água que o rebanho consome nessas fases. Por isso é importante se manter atento, já que durante a lactação o leite é composto por mais de 80% de água. Dessa maneira, se o suprimento de água não for adequado, a qualidade do leite também será comprometida, assim como a saúde da vaca.

Período seco

Após passar por todos os picos e alterações do período de pré e pós parto, a vaca então inicia outra fase que se chama período seco. Esse momento ocorre no intervalo da secagem e do próximo parto que a vaca realizará. A duração ocorre em média 60 dias, a depender do manejo do rebanho.

Durante o período seco a vaca produz uma substância chamada de colostro, que é o suprimento de anticorpos que o futuro bezerro receberá. E assim como todos os períodos, aqui é preciso cuidar a nutrição do animal e não deixar que ocorra aumento descontrolado de peso.

lactantes

Adaptação da dieta

Os ciclos pelos quais as vacas passam são repetidos ao longo da vida e precisam ser introduzidos. Com o período de lactação não é diferente, por isso, um pouco antes do parto, é essencial iniciar a introdução gradual da dieta que será utilizada no pós parto.

Outros tipos de cuidados

A alimentação é um dos cuidados mais importantes, mas não é o único. A ingestão de medicamentos precisa ser rigorosamente cuidada no período de lactação. Dentro disso, principalmente os antibióticos precisam ser administrados com cautela. Alguns tipos, inclusive, são proibidos, enquanto outros podem ser utilizados por pouco tempo.

É importante mencionar que tudo que a vaca consome ou é injetado em seu organismo pode causar alterações no processo de produção de leite. Isso pode ocasionar diversos riscos desde diminuição da quantidade, até inutilidade, pois o alimento precisa corresponder ao nível de qualidade exigida pelos órgãos fiscalizadores.

Doenças possíveis no período de lactantes

Uma das principais doenças que as vacas podem contrair ocorre no período de transição. Esse período acomete os três meses antecedentes e três meses posteriores ao parto. Essa doença se chama hipocalcemia e é responsável por desencadear outros tipos de doenças e problemas no rebanho.

Por isso é importante estar atento à saúde da vaca. Nesse período, se não houver atendimento especial ao animal, é comum que em torno de 60% do rebanho seja afetado por doenças. Isso altera todo o ciclo produtivo de leite e impossibilita que seja utilizado.

Dessa forma, o descuido com a saúde está ligado diretamente com prejuízos grandes e desastrosos para os criadores de gados, principalmente vacas leiteiras.

lactantes

Mulheres lactantes

Assim como as mulheres lactantes possuem a necessidade de cuidados diferenciados durante o período de lactação, os animais também, pois os mamíferos em geral passam por esse período e amamentam seus filhos.

Assim, esse é um momento onde a atenção deve sempre ser redobrada. Trata-se de um momento onde ocorre amamentação e transmissão de nutrientes, anticorpos e outras substâncias essenciais ao nascido.

Benefícios dos cuidados com lactantes

As vacas lactantes que passam por todos os processos de cuidado durante os períodos já mencionados, naturalmente, oferecem grandes resultados. Um dos principais é a qualidade do leite que melhora consideravelmente com a devida atenção direcionada. A quantidade da produção também é beneficiada quando ocorrem todos os devidos cuidados.

Gastos médicos com tratamentos de doenças muitas vezes podem atrapalhar consideravelmente a produtividade. Esse é mais um benefício proporcionado pelos cuidados especiais. A ideia é evitar doenças e não ter necessidades de gastos extraordinários e perda de produtividade. Assim, o investimento no acompanhamento do rebanho é essencial e proporciona vantagens em todos os aspectos.

De uma forma ou outra, o principal benefício é o crescimento produtivo e econômico. Isso acontece pois quando se evitam doenças e se mantém o animal saudável do rebanho, despesas e prejuízos são evitados. Por consequência, isso é essencial no segmento de produção de leite de vacas lactantes e criação de animais.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo