Lagarta do cartucho é comum em plantações e pode gerar prejuízos

Inicio » Agricultura » Lagarta do cartucho é comum em plantações e pode gerar prejuízos
14/10/2019 Por
Lagarta do cartucho é comum em plantações e pode gerar prejuízos

A lagarta do cartucho é uma praga que ataca variadas culturas

A lagarta do cartucho, como inseto, quando recém-eclodida, raspa a folha, alojando-se no cartucho (parte central da planta). É ali que coloca seus excrementos. Destruindo o cartucho, em especial na fase de florescimento, causa danos expressivos, acentuados nos períodos da seca.

Lagarta do cartucho é uma praga que ataca cartuchos, plântulas, espigas e a base das plantas, semelhantemente à lagarta rosca.

Lagarta do cartucho

O que é lagarta do cartucho?

Lagarta do cartucho é um tipo de inseto que ataca inúmeras culturas. É também conhecida como lagarta militar e tem o nome científico de Spodoptera frugiperda.

Seu principal malefício se dá nas culturas de milho. Por conta disso é que seu nome é “cartucho”, ou seja, o “miolo”, a parte central do milho. Entretanto, a soja é igualmente prejudicada quando o inseto resolve se alojar.

As piores pragas da soja

São diversas as horríveis pragas passíveis de atacar uma plantação de soja. Caso não sejam controladas, resultam, na pior das hipóteses, em uma perda total da lavoura.

São 6 os tipos mais incidentes de pragas da soja. Veja em seguida.

1. Lagarta

A lagarta surge desde que a plântula emerge e se estende até as fases de maturação. A espécie mais comum é a temível lagarta da soja, reconhecida por sua cor verde e listras brancas.

2. Percevejo

É um pequeno inseto que se alimenta diretamente dos grãos que estão em formação.

Dependendo do grau do estágio do grão, pode ocorrer uma inviabilização total das sementes por conta do abortamento ou, então, a redução dos potenciais germinativos e do vigor. A queda na qualidade e rendimento dos produtos finais é o maior prejuízo encontrado.

3. Mosca branca

É um inseto pequeno que apresenta um difícil controle nas safras. Isso ocorre pois as ninfas acabam liberando muita seiva açucarada, o que favorece o surgimento da fumagina. Esta deixa a folha preta que, com a absorção de radiação solar, queima e cai.

Lagarta do cartucho

4. Percevejo castanho

Este inseto surge no solo e suga a seiva da planta pela raiz, o que devasta plantações inteiras.

5. Coró

A coró é uma larva escarabeiforme. Isso quer dizer que possui o corpo com a forma de uma letra “C”. Ela ataca especialmente a raiz e pode atingir o comprimento de até 5 cm. Como dano, traz a destruição das plântulas.

6. Ácaro

É um ser minúsculo que ataca a folha, prejudicando seu desenvolvimento e o processo de fotossíntese. As espécies mais comumente encontradas no Brasil são o ácaro vermelho, o ácaro rajado e o branco.

Como são as pragas do milho?

Existem muitos tipos de pragas do milho. Entre elas estão algumas que requerem maior atenção, pois causam grandes prejuízos às culturas. Destacamos 4 delas em seguida.

1. Larvas alfinete

As larvas adultas causam desfolhamento, pois se alimentam da raiz do milho. Isso interfere na absorção da água e dos nutrientes, reduzindo, assim, a sustentação da planta.

2. Larvas arame

Essas larvas danificam a semente logo depois da semeadura. Além disso, também danificam o sistema radicular do milho. Em geral, constroem galerias, destruindo as bases dos colmos.

3. Larvas angorá

Elas se alimentam preferencialmente de sementes e raízes do milho. Isso reduz a germinação, bem como a quantidade de plantas na lavoura.

Lagarta do cartucho

4. Lagarta do cartucho

Sem dúvidas, é a mais temida praga do milho. O dano causado depende de quando ocorre a semeadura, da nutrição, do clima e desenvolvimento das plantas.

A lagarta do cartucho no milho

lagarta do cartucho no milho é a principal praga dessa cultura, o que causa grandes perdas.

Ela vai penetrando no colmo, onde cria galerias e provoca algo conhecido como “coração morto”. A redução no rendimento da planta pode chegar a 55,6%, portanto, todo cuidado com a lagarta do cartucho é pouco.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo