Leira é uma forma de preparar o solo para o plantio

Inicio » Agricultura » Leira é uma forma de preparar o solo para o plantio
11/08/2020 Por
Leira é uma forma de preparar o solo para o plantio

Extremamente eficiente para um bom rendimento do solo, a leira deve ser tratada como prioridade para agricultores

Com o passar do tempo, é normal que muitos solos acabem apresentando uma série de desgastes. Mas isso só acontece depois de muitos anos de atividade, em que o terreno não descansa para eventuais manutenções e reposições dos nutrientes. É neste cenário que a leira torna-se importante para que o solo possa apresentar um melhor desempenho.

Assim como a drenagem e a aração, o levantamento da leira pode se tornar extremamente importante para que o excelente rendimento do solo possa ser mantido. Todo o processo pode ser realizado de diversas formas, sendo com a participação de equipamento pesado ou de enxadas manuais.

Leira

O que é leira?

Leira é um processo em que é realizada a separação dos montes de terra que permanecem ao lado dos sulcos. Em um campo já arado, este formato é importante para que as sementes possam ter um contato ainda mais profundo com o solo, auxiliando no processo de concepção e crescimento das plantas.

Normalmente, o também chamado de leirão é direcionado para locais em que são cultivadas hortas vegetais, por se tratar de espaços menores e que podem passar pela mudança de forma mais rápida. Este sistema também deixa a separação entre as plantas extremamente claras, pois forma filas de terra nas laterais de cada semente que está germinando.

Leira

Diferenças entre os processos de leira

Também conhecido como enleiramento, o processo é altamente eficaz no momento de manter as águas pluviais concentradas, evitando uma irrigação exagerada. O ideal é montar as leiras com alturas de 20 a 30 centímetros, mas destacamos que devem ser observadas as condições de umidade, distinguindo se o campo é arenoso.

Em caso de terrenos muito pequenos, é normal que a leira seja montada de maneira rápida e manual, com o uso de enxadas. A ideia é formar pequenas covas sobre as leiras, pois é a área em que o adubo pode agir. Essa ação torna o resultado final ainda mais encorpado. No entanto, é fundamental ficar de olho nas quantidades, evitando os exageros.

Leira

Uso do maquinário

Já no processo de enleiramento mecanizado, é possível iniciar um sulco raso, observando a distribuição exata do adubo para cada sulco formado pelo processo.

Ao realizar o procedimento em todo o campo, é normal que o maquinário volte a preencher o espaço com novos sulcos alternados, formando a leira totalmente disposta sobre as entradas. Dessa forma, a nutrição deste terreno é muito mais eficiente.

Ademais, vale destacar que em áreas com maior declividade (geralmente acima dos 10%) é fundamental utilizar um maquinário mais leve, principalmente quando se trata de tratores. Isso acontece porque a formação dos sulcos pode ser atrapalhada pelas dificuldades de locomoção na leira de compostagem.

O fundamental é que o adubo possa ter o contato necessário com as áreas separadas pela leira. Normalmente, na primeira passagem da máquina, ela faz demarcações precisas para que, na segunda oportunidade, possa criar os sulcos em todos os pontos necessários com a presença do adubo simultaneamente.

Tags: ,

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo