Limão siciliano é o mais popular e consumido na Europa

Home » Agricultura » Limão siciliano é o mais popular e consumido na Europa
14/05/2019 by
Limão siciliano é o mais popular e consumido na Europa

Limão siciliano dá ainda mais sabor ao pratos mediterrâneos

O limão siciliano é conhecido como limão-verdadeiro. Isto porque o taiti, o mais popular no Brasil, é considerado apenas uma lima ácida. É o tipo mais consumido na Europa, sobretudo nos países banhados pelo mar mediterrâneo, como Itália e Grécia.

O limão siciliano não possui uma polpa muito suculenta e ácida. Devido justamente ao sabor mais suave, é muito utilizado na preparação de molhos, para dar sabor aos pratos. Também é empregado como base para perfumes e cosméticos.

Limão siciliano

O que é limão siciliano?

O limão-siciliano tem o nome científico de Citrus lemon. É uma fruta amarela e azeda, que cresce principalmente em arvoretas ou arbustos; e também conhecida como limão-verdadeiro no Brasil. A árvore de folha perene é originária da região do sudeste da Ásia, da família das rutáceas.

Conhecido em Portugal simplesmente como limão, diferencia-se entretanto de três outras espécies de frutas cítricas, chamadas de “limões” no Brasil e de “limas” em Portugal.

Reproduz-se por estacas de galhos, em solo arenoso e bem adubado, de preferência em regiões de clima quente ou temperado.

Como é o limão siciliano

O limão siciliano é saboroso, além de ter uma aparência muito bonita. Nasce verde, mas fica amarelo ao amadurecer. Dentro da casca há uma polpa suculenta, da qual se extrai o suco. Por outro lado, suas folhas são perenes, verdes e brilhantes. As flores são rosadas na parte externas e brancas na externa.

Benefícios do limão siciliano

O limão siciliano tem como princípios ativos a pectina, limonina, felandrina e hidrocarbonetos terpênicos, dentre outros. Por isto, todos estes componentes fazem com que esta fruta apresente uma série de propriedades.

Conheça algumas propriedades do limão:

  • Estimula o metabolismo hepático e a desintoxicação.
  • Melhora a absorção de ferro.
  • A ação sobre o fígado ajuda a reduzir reações alérgicas.
  • Promove a eliminação de produtos residuais.
  • Auxilia no tratamento de distúrbios de circulação, tais como arteriosclerose, varizes e má circulação periférica.
  • Reduz reações alérgicas e promove a eliminação de produtos residuais.
  • Auxilia no tratamento de distúrbios de circulação.

Contraindicações do limão siciliano

Ao usar o limão siciliano, contudo, não se deve expor a pele ao sol. Isso porque substâncias presentes na sua composição oferecem risco de queimaduras e manchas escuras na pele. Além disso, quem tem problema de excesso de ferro no sangue deve evitar ingerir, porque a vitamina C auxilia na assimilação de ferro. Quem tem hipersensibilidade a ácido cítrico também deve se precaver.

Receitas com limão siciliano

O suco do limão siciliano é usado sobretudo para temperar diversos alimentos e harmoniza bem tanto com frango e peixe como com carne vermelha, mas também é usado na produção de geleias de fruta. Além disso, é usado na produção de cosméticos, como sabonetes, perfume, assim como de remédios.

Receita de risoto de camarão e lula com limão-siciliano

Ingredientes

220g de arroz carnaroli
10 camarões grandes, sendo 4 deles cortados em pedaços (tempere com sal e limão-siciliano antes de fritar)
120g de anéis de lula (tempere com sal e limão-siciliano antes de fritar)
6 aspargos cortado em bastonetes
1 punhado de manjericão tailandês picado
Duas folhas de limão picadas sem a haste central
Azeite extravirgem
Alho picado
2 limões-siciliano (reserve as raspas)
100 ml creme de leite
Vinho branco
Sal (a gosto)
Caldo de legumes ou frango
Mâche para decoração

Modo de Preparo

Em uma panela, coloque um fio de azeite ou manteiga e o alho e frite até dourar. Em seguida, coloque o arroz, um pouco de sal e refogue por cerca de três minutos. Acrescente o vinho branco e, quando este for absorvido, acrescente, aos poucos, o caldo de legumes mexendo sem parar. Para que a receita não desande, é importante que esteja sempre fervendo. Portanto, não se afaste da panela enquanto estiver mexendo.

Enquanto isso, esquente uma frigideira, acrescente óleo e frite os camarões inteiros, já temperados, dos dois lados até ficarem dourados. Retire-os e acrescente os camarões cortados e a lula. Se quiser, pode flambá-los com conhaque. Quando estiverem quase prontos, acrescente o manjericão, a folha de limão e o creme de leite e espere que engrosse.

Reserve metade e, em seguida, acrescente a outra metade à panela do risoto, juntando também os aspargos e o suco de um limão siciliano. Continue mexendo o risoto e acrescentando caldo conforme este for sendo absorvido e o risoto esteja quase al dente. Em seguida, acrescente azeite extravirgem e sirva no prato colocando a outra metade da mistura de lula, camarão e creme de leite por cima.

Por fim, decore com raspas da fruta e folhinhas de mâche.

Para acompanhar este prato delicioso, recomenda-se um bom vinho branco. O tempo de preparo total do risoto de camarão e lula com limão-siciliano e folhas é de cerca de 40 minutos.

Limão siciliano e cosméticos

O limão siciliano também é utilizado na indústria da beleza. O produto serve, por exemplo, como base para a fabricação de óleos essenciais, assim como na formulação industrial de xampus, sabonetes, produtos de higiene bucal, além de cremes e óleos.

Limão siciliano

Produção de limão

De 1940 a 1965, a produção aumentou e os Estados Unidos tornaram-se um importante fornecedor de limões. Mais de 50 por cento da safra de limão dos Estados Unidos é transformada, contudo, em suco e produtos. A casca, polpa e sementes são usadas, por exemplo, na fabricação óleos, pectina, ou outros produtos.

De 2011 para 2016, a produção de limão no Brasil cresceu 12%, totalizando 1,26 milhão de toneladas, segundo dados do IBGE. O estado de São Paulo é o principal produtor e exportador, seguido por Bahia e Minas Gerais. O país, no entanto, cultiva sobretudo o limão taiti, mais adaptado ao clima tropical.

Como plantar limão siciliano

A muda do limoeiro desta espécie pode ser adquirida de modo rápido e fácil tanto por pequenos quanto grandes produtores. As mudas se desenvolvem facilmente. No entanto, antes de iniciar o plantio, escolha um local com clima ameno, mas em uma área com acesso ao sol. Então, o próximo passo é adicionar compostos orgânicos bem como terra de alta qualidade. Molhe diariamente, mas sem exagero.

A história do limão siciliano

Este tipo de limão foi trazido da Pérsia pelos árabes, disseminando-se na Europa. Há registros de limoeiros cultivados em Génova, em meados do século XV. Além disso, há referências à sua existência na Ilha dos Açores, em 1494.

Em 1742, os limões foram utilizados pela marinha britânica para combater o escorbuto. No entanto, apenas em 1928, comprovou-se a eficácia do limão no combate a esta doença. O limão siciliano popularizou-se no Brasil durante a epidemia da gripe espanhola, no ano de 1918.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo