Macuco é uma ave brasileira ameaçada de extinção

Inicio » Meio Ambiente » Macuco é uma ave brasileira ameaçada de extinção
20/06/2019 Por
Macuco é uma ave brasileira ameaçada de extinção

Macuco é uma ave solitária que põe ovos azulados

Macuco é uma ave que pertence à família dos tinamídeos, cujo nome científico é tinamus solitarius. É uma espécie cujo nome de origem vem do tupi-guarani, (mocoico érê) e do tupi (ma’kuku).

O macuco é uma ave de grande porte, tem em média 50 centímetros. A ave pesa entre 1,5 e 2 quilos. Curiosamente, fêmea da espécie costuma pesar mais e ser maior que o macho. Têm cor pardo-azeitonado no dorso e o ventre acinzentado. Sua carcaça tem formato ovalado e os pés são finos.

Uma curiosidade sobre o macuco é a sua penugem traseira como um desenho misterioso que varia de cor com a iluminação. É uma ave de hábitos solitários, daí seu nome científico. Macho e fêmea só se encontram para acasalar, o que acontece entre agosto e setembro. Logo depois, se separam.

Macuco

Habitat do macuco

O macuco é encontrado no sul do Brasil, sudeste e nordeste, principalmente na franja da Mata Atlântica, perto de córregos e locais íngremes, onde se esconde dos predadores.

A ave macuco habita também a Serra do Mar, a área que vai de Pernambuco ao Rio Grande do Sul, passando por Minas Gerais, margens do Rio Paraná, no sudeste de Mato Grosso, as matas do lado direito do Rio Paranaíba, no sul de Goiás, além da Argentina e Paraguai.

Em razão da devastação da Mata Atlântica, um dos seus habitats, o bicho está ameaçado de extinção. Então, cada árvore que cai é um elemento a menos no habitat da ave. Por outro lado, sinaliza que a floresta está preservada nos locais nos quais aparece.

O macuco também está presente em áreas bem escarpadas, entre elas riachos com pedras em desnível e grotões. Nessas áreas, por exemplo, se refugiam para fugir dos predadores, apesar de preferir matas limpas.

Curiosidades sobre o macuco

A ave se alimenta basicamente de sementes, frutos duros como coquinho de palmito, tangerina, insetos, vermes e pedrinhas que encontra junto a frutos caídos na terra.

Para se defender, a ave usa artimanhas como se fingir de morta. Isso acontece, por exemplo, quando ouve barulho de tiro. Ela deita onde está e permanece imóvel até que perceba o fim da ameaça.

Reprodução do macuco

Outra curiosidade tem a ver com a reprodução da espécie. Ao contrário de outras espécies, o macho do macuco é quem incuba os ovos (que são cinco em cada ninhada). Durante o período de gestação, que dura entre 19 e 21 dias, o macho fica responsável pelos ovos. Além disso, depois é ele quem cria os filhotes.

Os ninhos do macuco são feitos entre raízes de árvores ou colados a troncos caídos. No período de chocar, a ave fica dócil e bastante fragilizada diante das presas. É hábito ainda se refrescar com uma série de banhos diários, inclusive com os filhotes maiores.

Macuco

Preservação da ave macuco

A reprodução dessa ave em cativeiro é relativamente fácil. Por essa razão, tem sido incentivada com o intuito de repovoar a parte da floresta que resta de pé. Em paralelo, há algumas iniciativas de replantar a mata nativa a fim de preservar essa e outras espécies.

O tinamus precisa muito desse tipo de mata porque não se adapta à densa vegetação rasteira, que tira a sua visão e complica o deslocamento. Ele usa trilhas abertas pelo homem para facilitar a fiscalização contra os predadores.

O macuco macho tem um pio característico, que é diferente do emitido pela fêmea em momentos de comunicação. Segundo pesquisadores, o som foi evoluindo com o passar do tempo para despistar os predadores. O piado de som grave tem apenas a sílaba “fon”. As fêmeas dominam o território e a dupla fica sempre a uma distância de 250 metros para ouvir o pio do outro espécime do casal.

Lendas rondam o macuco

Os contadores de história do nordeste lembram alguns “causos” sobre a ave. Eles dizem que felinos, como onças pintadas, imitam o pio do macuco para que ele caia em armadilha e vire refeição.

Macuco azul

O macuco azul (tinamus tao), ou azulona, é uma ave da mesma família do macuco. Também tem corpo ovalado e lembra uma galinácea. Põe ovos de cor azul turquesa, assim como o tinanus solitarius.

Também se alimentam de raízes, frutos e sementes, mas ao contrário de parentes da mesma espécie, comem moluscos. É também um dos maiores representantes de seu grupo, pesa quase 2 kg e mede 52 cm.

A fêmea da espécie se acasala com vários machos para garantir que a perpetuação. A fêmea do macaco azul tem muitos inimigos que a ameaçam da postura dos ovos até a vida adulta.

Habitat do macuco azul

A ave tem outros nomes como inhambu-açu, itona, inhambu-peba e peva. Está presente na região norte do Brasil e da Bolívia e vai até a Venezuela.

Uma das características da espécie macuco azul é o acasalamento em períodos certos. O casal se reúne entre os meses de agosto e dezembro, e após o período de choca, em dezembro se separam. A carne do macuco azul é muito apreciada. Por essas e outras razões, a espécie está ameaçada de extinção.

Predadores do macuco

Além do homem, que caça o animal para consumir sua carne, o macuco tem predadores naturais como:

  • Guaxinins
  • Raposas
  • Gambás
  • Furacões
  • Gaviões
  • Corujas

Macuco

Uma espécie ameaçada

A presença do homem nas regiões habitadas pelo macuco foi desastrosa. Primeiramente, a ave era caçada apenas por habitantes das regiões rurais. Em seguida, pela procura de sua carne para fornecimento aos restaurantes de grandes cidades aumentou. Com isso, veio também o abate indiscriminado.

Além da caça, veio o desmatamento, que acabou liquidando com grupos inteiros que sucumbiam junto com as florestas e matas que habitavam. O macuco, assim como outras aves nativas, depende da preservação dos seu habitat para não desparecer.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo