Melhoramento genético e seus resultados nos seres vivos

Inicio » Agronegócio » Melhoramento genético e seus resultados nos seres vivos
11/04/2019 Por
Melhoramento genético e seus resultados nos seres vivos

Melhoramento genético é capaz de contribuir com economia e atender diferentes demandas do consumidor

Com o passar do tempo o mercado foi se tornando mais exigente, abrindo mais espaço para o melhoramento genético. Alimentos com maior durabilidade, plantas com produtividade avançada, qualidade na saúde dos animais são exemplos que fizeram crescer a demanda de comercialização e produção.

Há algum tempo o melhoramento genético tem contribuído em diversas áreas e setores, como a agricultura, pecuária e agronegócio, entre outros. E o desenvolvimento das técnicas de mudanças genéticas tem se expandido no mesmo ritmo em que as necessidades aumentam.

Melhoramento genético

O que é melhoramento genético?

Melhoramento genético é a técnica usada na modificação do material genético de um ser vivo, com o intuito de alterar certas características desejadas no reino animal ou no reino das plantas para aumentar a produtividade dos organismos.

O melhoramento genético pode ser separado em duas etapas:

  • Cruzamento: no cruzamento ocorre a junção de dois indivíduos geneticamente diferentes para usufruir do vigor híbrido e da completividade. O vigor híbrido, nesse caso, é a heterose, que consiste no desenvolvimento maior dos filhos em relação aos pais. Portanto, no cruzamento obtêm-se características desejáveis dominantes, com a presença de alelos adequado.
  • Seleção: a seleção artificial ocorre por meio da escolha de machos e fêmeas que irão se acasalar. Este processo consiste em escolher os pais a partir das características mais desejáveis, como maior resistência a doenças, maior desenvolvimento no crescimento e maior produtividade, entre outros fatores.

Melhoramento genético de plantas

O melhoramento genético de plantas funciona em nível molecular. Os descendentes da combinação de plantas da mesma espécie adquirem as características e propriedades de ambas. Por outro lado, o cruzamento convencional das plantas requer anos de desenvolvimento até que uma planta obtenha somente a característica ou propriedade desejada.

Pesquisadores estão desenvolvendo plantas que ajudem os produtores a enfrentarem desafios como:

  • A disseminação de pragas e doenças que impactam na saúde das plantas
  • A ausência de recursos naturais
  • As mudanças climáticas
  • A demanda por alimentos
  • O aumento da população mundial
  • A sustentabilidade

Atualmente, portanto, os pesquisadores e cientistas têm acesso ao DNA da família de uma planta através de técnicas novas de melhoramento genético, junto ao desenvolvimento da biotecnologia.

Dessa forma, é possível apagar, alterar, substituir ou acrescentar particularidades usando o próprio processo biológico das plantas, a partir da tecnologia moderna.

Os pesquisadores advertem que, com o melhoramento genético das plantas, podemos ter alimentos mais ricos em nutrientes, mais saborosos e resistentes a falta de recursos e a disseminação de pragas e doenças. Por isso, o melhoramento garante uma produtividade mais sustentável e menos agressiva ao meio ambiente.

Melhoramento genético

Além disso, também há o melhoramento genético vegetal, baseado na modificação e desenvolvimento de plantas para obter espécies ou variedades novas, através da versatilidade genética e da seleção de propriedades específicas. Nos vegetais, usa-se as técnicas de hibridação (cruzamento de diferentes espécies) e as leis de hereditariedade nas escolhas dos organismos.

Melhoramento genético animal

O melhoramento genético animal, portanto, tem importância significativa para o valor econômico do país. Ganho de peso, capacidade fértil, rendimento da carcaça, desenvolvimento sexual precoce, rapidez maternal e peso ao nascer são as principais características analisadas para obter um melhoramento genético animal com sucesso e com a qualidade desejada.

O melhoramento genético aplicado à produção animal ocorre por meio das seguintes etapas:

  • Coleta de informações e dados
  • Verificação genética
  • Classificação dos animais
  • Seleção animal
  • Cruzamento ou inseminação artificial
  • Reconhecimento dos animais classificados como melhores a partir de suas características e resultados desejados

O desempenho do animal está relacionado ao modo como ele responde geneticamente aos estímulos do ambiente. Portanto, o melhoramento genético está interligado com a qualidade do animal e a avaliação genética realizada. Os fenótipos e genótipos são selecionados por meio de estatísticas e genéticas, que garantem melhor resultado e desenvolvimento do animal.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo