Milho doce é variedade de milho com altos teores de açúcar

Inicio » Agricultura » Milho doce é variedade de milho com altos teores de açúcar
21/10/2020 Por
Milho doce é variedade de milho com altos teores de açúcar

O milho doce é pouco conhecido no Brasil, embora seja bastante consumido. No mundo, há cerca de 900 mil hectares de plantio deste milho, sendo que no Brasil está concentrada somente 4% da produção. De fato, 100% do plantio se destina ao processamento industrial.

Nos Estados Unidos e no Canadá, o milho doce é consumido in natura no lugar do milho verde tradicional. Entretanto, esse cereal é pouco conhecido no Brasil. Veja mais sobre essa hortaliça e suas formas de consumo!

Milho doce

O que é milho doce?

Milho doce é uma hortaliça que se originou da mutação do milho normal. Ele é diferente do milho tradicional pois tem metade do seu amido e o triplo de açúcar.

A saber, existem dois tipos da hortaliça: o milho doce e o superdoce. Eles se diferenciam pela quantidade de açúcar, sendo o segundo com maior concentração.

A sua origem provavelmente ocorreu no México, sendo domesticado há cerca de 7.000 anos. Entretanto, no Brasil, tem sua produção concentrada nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco e Distrito Federal. De fato, o seu consumo no Brasil é basicamente na forma de milho verde enlatado.

Entre as características do milho doce está o seu alto valor nutritivo, sabor adocicado, endosperma com textura delicada e pericarpo fino. Além de apresentar um sabor melhor, essa hortaliça pode ser armazenada em congelador doméstico com facilidade.

Milho doce

Como plantar milho doce?

O cultivo do milho doce, no que se refere a adubação, preparação do solo, controle de ervas daninhas, etc, é semelhante ao normal. Igualmente, essa hortaliça deve apresentar os mesmos atributos que o milho comum para ter uma boa aceitação no mercado. Por exemplo, as espigas devem ser cilíndricas e grandes, a planta deve ter porte médio, espessura do pericarpo acima de 45 micras e pedúnculo firme.

A saber, é importante plantar essa planta em locais isolados de qualquer tipo de milho. Deve-se usar barreias físicas, plantar o cereal a uma distância de 200 metros das outras espécies ou realizar o cultivo em épocas diferentes. Além disso, as espigas devem ser colhidas de 18 a 28 dias após a polinização.

Por outro lado, os cultivares de milho doce, em especial aqueles com contrato com indústrias enlatadoras, devem ser precoces e de porte pequeno, a fim da incorporação dos restos culturais não prejudicar a colheita posterior no mesmo local.

Ademais, esse cereal deve ser colhido nas primeiras horas da manhã, uma vez que a umidade do ar é mais alta e as temperaturas estão mais amenas. Logo após a colheita, ele deve ser levado para uma área coberta e fresca. Dessa forma, não será preciso o uso de câmaras frias, economizando energia e dinheiro.

Milho doce

Benefícios do milho doce

Entre as suas propriedades, estão sua ação antioxidante e a presença de fibras, minerais e vitaminas do complexo B, além de não conter glúten e ter poucas calorias em comparação com outros cereais.

Por conter menos amido, o milho doce não pode ser utilizado para pratos típicos, como curau e pamonha. Entretanto, pode ser usado no preparo de bolos e como acompanhamento em salas, risotos, sopas, etc. Da mesma forma, essa hortaliça fica muito saborosa para comer quando é cozida no vapor.

Em resumo, o milho doce promete agradar o paladar brasileiro, assim como já fez em diversos países.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo