Óleo de linhaça é medicinal e também destaca utilidades na indústria

Inicio » Agronegócio » Óleo de linhaça é medicinal e também destaca utilidades na indústria
29/07/2019 Por
Óleo de linhaça é medicinal e também destaca utilidades na indústria

Óleo de linhaça pode ser utilizado na alimentação e em outros diversos setores da indústria

Por acaso você já ouviu falar sobre o óleo de linhaça? Geralmente vendido em capsulas ou líquido, a substância está repleta de propriedades medicinais, principalmente para nosso cabelo e para a pele. Além disso, ele é bastante versátil, sendo empregado na indústria alimentícia e até mesmo em produtos como tintas e lustradores.

Entretanto, é válido lembrar que para obter todos os nutrientes e benefícios do óleo de linhaça, é fundamental que ele seja extraído de maneira 100% natural, ou seja, através de uma prensagem fria. Caso contrário, ele pode perder algumas propriedades muito importantes.

Óleo de linhaça possui diversas propriedades medicinais

O que é óleo de linhaça?

Óleo de linhaça é uma substância extraída da semente do linho, conhecido cientificamente como Linum Usitatissum. Trata-se de uma planta originária da Ásia, que pode atingir alturas de até 1,30 metros. Seu óleo é rico em ácidos graxos poliinsaturados, também conhecidos como ômega 3 e ômega 6.

Estas são substâncias denominadas como essenciais para a saúde, uma vez que o nosso organismo não possui a capacidade de sintetizá-las; sendo necessário obtê-las a partir de partir da alimentação. Além disso, é importante destacar que quase metade da semente é constituída por óleo, o que facilita bastante o processo de extração.

Como o óleo é extraído

Agora que você já sabe o que é o óleo de linhaça, está na hora de descobrir de que maneira ele é feito. Trata-se de um processo extremamente simples, onde a semente da planta é prensada, de forma mecânica e a frio, até que o óleo, rico em ácidos graxos, seja  completamente extraído.

É fundamental realizar o procedimento a uma temperatura baixa, pois dessa maneira nenhum de seus nutrientes se degradam, garantindo a manutenção de todos os seus benefícios. Por fim, basta filtrar e refinar o extrato, que assim fica pronto para o consumo.

Ainda é interessante explicar como deve ser o armazenamento do produto final. Ele deve ser guardado em ambientes opacos, ou seja, que não possibilitem que a substância obtenha contato direto com qualquer tipo de luz, principalmente a do sol, o que poderia ocasionar uma aceleração em seu processo de degradação.

Benefícios do óleo de linhaça

Como já foi dito, os benefícios do óleo de linhaça são muitos. E grande parte disso se deve a enorme quantidade de ácidos graxos presentes na substância. Segundos diversos especialistas, uma das principais vantagens apresentadas por este tipo de ácido é o bloqueio das citocinas.

Elas são elementos liberados constantemente por nosso organismo como uma resposta a alguma lesão, infecção ou contato com uma substância estranha. As citocinas acabam sendo bastante prejudiciais aos seres vivos, uma vez que podem propiciar fadiga e sono em pessoas que se recuperam de alguma infecção bacteriana ou viral.

Óleo de linhaça possui diversas propriedades medicinais

Mas os benefícios do óleo não param por aí. Ela ainda auxilia em processos de cicatrização, além de diminuir a taxa de colesterol ruim (o LDL) e aumentar as taxas de colesterol bom (O HDL). O óleo de linhaça ainda auxilia na prevenção e tratamento de problemas neurológicos, além de:

  • diminuir consideravelmente os sintomas da TPM e da menopausa;
  • proteger o corpo contra alergias e doenças inflamatórias;
  • auxiliar na prevenção dos mais diversos problemas cardiovasculares.

Como consumir o óleo de linhaça

Como já comentamos, existe o óleo de linhaça em cápsulas e o líquido. Assim, existe uma diversidade enorme de maneiras para consumi-lo. Segundo nutricionistas, o mais correto é utilizar entre 2 e 3 colheres de sopa ou 1 a 2 cápsulas da substância diariamente, sempre com responsabilidade e moderação.

O óleo pode ser utilizado para temperar diversos pratos, principalmente saladas. O recomendado é que você evite colocá-lo em contato com temperaturas muito altas. Mais uma vez vale ressaltar que caso isso aconteça ele pode perder suas propriedades, por isso sempre prefira o óleo de linhaça prensado a frio.

  • Evite o consumo exagerado

Você já deve ter ouvido por aí que o óleo de linhaça emagrece, ou mesmo que o óleo de linhaça é bom para o intestino. Entretanto, isso se aplica quando a substância é utilizada com moderação. Quando a pessoa exagera na dose, pode sofrer com evacuações descontroladas, mais fortes que o habitual.

Portanto, o ideal é que você consuma uma quantidade correta para que não sofra com nenhum desconforto abdominal ou qualquer outro tipo de complicação mais séria.

Óleo de linhaça possui diversas propriedades medicinais

  • Contraindicações do óleo de linhaça

Além de não exagerar, é importante ficar de olhos bem abertos para as contraindicações do produto. O óleo de linhaça não é recomendado para pessoas que sofrem com com doenças de vesícula biliar e colecistite. Isso porque, apesar de ser uma fonte de gordura muito boa, ela colabora para contrações na vesícula biliar.

Assim, pode agravar seriamente os sintomas em pacientes já afetados. Além disso, uma vez que ele pode deixar nosso intestino mais solto, é importante suspender o consumo do óleo em casos de diarreia. A gordura pode intensificar o funcionamento intestinal, piorando o quadro.

  • Preço do óleo de linhaça?

O preço do óleo de linhaça varia bastante de acordo com a marca e o forma como o produto está sendo comercializado, seja em cápsulas ou de maneira líquida. Entretanto, pode ficar tranquilo pois o produto não possui valores muito altos e é bastante acessível.

Outras aplicações para o óleo de linhaça

Além de possuir papel importante em nossa nutrição, o óleo de linhaça ainda é bastante importante em outros setores da indústria, como por exemplo:

  • Sendo largamente aplicado em tinturas, sendo adicionado em tintas a óleo para deixá-las mais fluídas;
  • Sendo aplicado como revestimento em madeiras, penetrando nos poros da madeira e deixando-a mais brilhante e saudáveis;
  • O óleo de linhaça também é muito empregado em cremes e emulsões cosméticas. Isso acontece pelas suas propriedades emolientes; que ajudam a recompor a oleosidade em peles ressecadas e com problemas de escamação. O produto também destaca a capacidade de proteção e regeneração de pele em danos feitos por queimaduras, por exemplo.

Agora você já conhece um pouco mais sobre o óleo de linhaça, entende que ele conta com nutrientes muito benéficos para nosso organismo. Da mesma forma, tem ciência de que o produto deve ser utilizado com moderação; possibilitando o desfrute de seus benefícios sem que o seu excesso possa trazer qualquer malefício.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo