Óleo de prímula é rico em Ômega 6 e ganha cada vez mais mercado

Inicio » Agronegócio » Óleo de prímula é rico em Ômega 6 e ganha cada vez mais mercado
02/10/2020 Por
Óleo de prímula é rico em Ômega 6 e ganha cada vez mais mercado

Os homens provavelmente não conhecem o óleo de prímula, mas, de maneira geral, as mulheres são familiarizadas. Isso se dá pelo fato de que ele é mais utilizado e recomendado para o tratamento da TPM. Longe de ser apenas isso, ele possui inúmeras outras propriedades importantes e é amplamente utilizado para tratamentos alternativos.

Para as pessoas que estão cansadas de tratamentos com remédios de farmácia e buscam algo mais natural e menos químico, optar por óleos vegetais costuma ser vantajoso, como o óleo de coco, óleo de banana e óleo de jojoba. Entenda mais sobre o óleo de prímula abaixo e descubra se ele serve para você.

Óleo de prímula

O que é óleo de prímula?

Óleo de prímula, como o nome indica, é um óleo extraído do gênero botânico prímula. Vamos entender, nos próximos parágrafos, o que é óleo de prímula.

Primeiro, saiba que prímula constitui todo um gênero botânico que conta com centenas de espécies (mais de 400) da família Primulaceae. Todas as mais de 400 espécies são vulgarmente chamadas de prímulas e são flores.

Essas flores são bastante comuns na América do Norte, mas também estão presentes no Brasil, bastante parecidas com o beijo de frade. A mais conhecida é uma roxa com o centro amarelo, pois é a mais presente no nosso país.

A partir de processos de extração, o óleo de prímula é retirado, trabalhado e vendido no mercado, mas apesar de ser bem comum, possui um preço elevado. O óleo está mais para uma espécie de gordura natural, que possui inúmeros benefícios para quem o consome.

Benefícios do óleo de prímula

Existem muitos benefícios do óleo de prímula, mas também é importante saber que ele pode ser utilizado de muitas maneiras, como no cabelo, na pele e até mesmo ingerido, pois é um remédio natural bastante eficaz, além de ser um produto estético.

Óleo de prímula para a pele

Ele pode ser aplicado diretamente na pele, mas esse é um processo mais complicado por conta de seu alto valor. Provavelmente ele irá constituir a fórmula de produtos, não sendo aplicado puramente. Contudo, isso não diminui os seus efeitos excelentes de hidratação.

Além de hidratar profundamente e combater a pele seca e rachaduras, bem como auxiliar na cura de feridas, ele também elimina a acne. Algumas doenças comprovadas como eczema e dermatite atópica são facilmente tratadas pelo óleo de prímula. No quesito estético ele traz brilho, elasticidade e maior vivacidade para a pele.

Óleo de prímula para o cabelo

O óleo fortalece os fios, deixando-os fortes, firmes e cheio de vida, além de trazer muito brilho, mas ele não serve apenas para a beleza. A saúde capilar também é importante e, nisso ele, com certeza pode auxiliar.

Ele diminui bastante a queda capilar e existem pesquisas que afirmam que o óleo pode diminuir a caspa. Vale ressaltar que dificilmente ele pode ser aplicado diretamente no cabelo, por conta do seu alto valor, então, como vimos, provavelmente ele apenas acompanhará a fórmula de produtos de cuidados capilares.

Óleo de prímula

Óleo de prímula para o consumo

Essa é a forma mais comum de consumo, por meio de cápsulas (ou pílulas) contendo o óleo.

Primeiro é preciso saber que todos os benefícios listados acima podem ser alcançados com a ingestão das pílulas, então, a aplicação direta não é necessária.

Dessa maneira, você consegue tratar a pele e o cabelo ingerindo o óleo, mas também pode lidar com outros benefícios. O primeiro e mais conhecido é a TPM e a menopausa, que têm seus efeitos emocionais e biológicos bem amenizados. É por isso que o óleo de prímula para TPM é tão famoso.

Além de ser um calmante, ele também equilibra o metabolismo, removendo desconfortos que possam haver no corpo da mulher por conta das mudanças hormonais.

Como se não bastasse, a artrite reumatoide também é tratada pelo consumo do óleo. Apesar de ser uma doença crônica, o consumo regular do óleo auxilia bastante nos efeitos.

Mas não é só isso, porque ele também possui funções anti-inflamatórias e antibióticas, sendo excelente para acompanhar pessoas em tratamentos contra algum tipo de infecção.

Efeitos colaterais do óleo de prímula

Sim, mas ele não ocorre em todas as pessoas. Basicamente, seu consumo excessivo pode trazer dores de barriga, diarreia, desregular o intestino, assim como provocar náuseas e vômito. Se a ingestão for equilibrada, esses problemas dificilmente ocorrerão.

Mas é importante consultar um profissional caso deseje começar a ingestão desse produto, principalmente gestantes, pessoas com algum problema cardíaco ou de pressão, além de quem possui algum tipo de transtorno mental ou de personalidade.

Não se esqueça que o óleo é uma gordura, então, pessoas que estão de dieta devem consultar um nutricionista, embora existam pesquisas que afirmem que o óleo pode auxiliar no emagrecimento e até mesmo no ganho de massa muscular.

Óleo de prímula

Cuidados no consumo do óleo de prímula

Lembre-se que, mesmo que se demonstre eficaz, é necessário um acompanhamento médico, pois você não pode simplesmente ingerir qualquer coisa, ainda mais se apresentar algum tipo de condição especial.

Por exemplo, caso deseje diminuir os efeitos da TPM, procure o auxílio médico antes de ingerir o óleo. Mulheres na menopausa também devem buscar um especialista, pois existem remédios que eliminam totalmente o efeito.

Mesmo que você deseje algo mais natural, não pode de maneira nenhuma desconsiderar um tratamento médico tradicional. Use isso como um auxílio e não como seu tratamento primário, pois você pode correr riscos de agravar seu quadro de saúde.

Os corpos das mulheres são únicos e reagem de maneira diferente diante de variados medicamentos, então, pode haver aquelas que não se adaptam ao óleo para o tratamento da TPM ou menopausa. Mesmo que esteja vivenciando sintomas intensos e precise de algo, sempre opte por auxílio médico como a primeira opção.

Mercado do óleo de prímula

Entre os anos de 2010 e 2014, a produção global do óleo de prímula aumentou 30,87%. O país que mais contribuiu para esse número impressionante foi a China, participando no mercado global com 86,55% do total produzido no período.

Ademais, a China também detém a maioria dos fabricantes nesse segmento, localizados especialmente em Jilin e na província de Liaoning.

Espera-se que o mercado mundial do óleo de prima cresça aproximadamente 5,6% nos próximos anos, atingindo 240 milhões de dólares no ano de 2024.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo