Beijo-de-frade é uma flor vistosa e de fácil propagação

Inicio » Meio Ambiente » Beijo-de-frade é uma flor vistosa e de fácil propagação
23/03/2021 Por
Beijo-de-frade é uma flor vistosa e de fácil propagação

Delicada, ornamental, medicinal e de fácil propagação, a beijo-de-frade é uma flor de grande versatilidade.  Beijo-de-frade, maria-sem-vergonha, ciúmes e balsamina são apenas alguns dos nomes pelos quais essa flor é conhecida. De origem asiática, a planta se destaca por seu perfume e beleza.

A beijo-de-frade é, antes de tudo, uma planta de fácil propagação – que se desenvolve, principalmente, em climas tropicais. Contudo, as flores também são encontradas em locais mais frios.

  1. O que é beijo-de-frade?
  2. Quais são as características da Impatiens balsamina?
  3. Como plantar beijo-de-frade?
  4. Como fazer muda de beijo-de-frade?
  5. Cores da flor beijo-de-frade
  6. Beijo-de-frade na decoração
  7. Beijo-de-frade dobrado
  8. A flor beijo-de-frade gosta de sol?
  9. Onde encontrar beijo-de-frade?
  10. Fisioterapia com beijo-de-frade
  11. Chá de beijo-de-frade
  12. Como cuidar da planta beijo-de-frade?
  13. Qual a melhor época para plantar beijo-de-frade?
  14. Quais pragas podem atacar a beijo-de-frade?

beijo de frade

O que é beijo-de-frade?

A beijo-de-frade, cujo nome científico é Impatiens balsamina, é uma erva que pertence a família das balsaminácea. Além disso, é uma florífera que produz lindas e vistosas flores.

A flor beijo-de-frade é ideal para a jardinagem, isso porque forma lindo canteiros que germinam durante todo o ano. Além disso, ela atrai abelhas e borboletas para embelezar e polinizar os jardins.

Quais são as características da Impatiens balsamina?

A beijo-de-frade é caracterizada por atingir entre 20 e 75 cm de altura, sendo que sua flor é pequena e tem entre 2 e 5 cm de diâmetro.

A Impatiens balsamina aparece em diversas cores, tanto em tonalidades únicas, como também mescladas. Podem apresentar, portanto, coloração branca, vermelha, creme, laranja e rosa.

Além de que os frutos desta planta possuem cápsulas bastante sensíveis, onde ficam seus frutos, que se estouram com um simples toque, inclusive dessa sua característica, deriva o nome não-me-toques.

Como seus frutos estouram ao menor toque e contam com a ação do vento para se espalharem, a planta
beijo-de-frade
acaba “invadindo” territórios e jardins alheios. Desse quesito, veio o outro nome, maria-sem-vergonha.

Uma característica importante da planta é que, além de ser decorativa e ornamental, ela também possui algumas propriedades medicinais. O suco de seu cale, por exemplo, é diurético;, ou seja, atua no rins aumentando o fluxo e volume urinário para eliminar impurezas. Além disso, pode atuar como um fármaco que induz a produção de vômito para eliminar toxinas do corpo.

Como plantar beijo-de-frade?

O beijo-de-frade é uma planta tropical, portanto, ela deve estar exposta periodicamente ao sol ou meia-sombra. No entanto, a flor precisa ser regada diariamente a fim de que germine o ano inteiro. Mas, afinal, como plantar
beijo-de-frade?

A flor beijo-de-frade deve ser cultivada em solo fértil, drenado e rico em matéria orgânica. Seu cultivo pode ser feito por meio de estaquia ou mesmo de sementes. Indicamos fazer adubações quinzenais enriquecidas com fertilizantes líquidos para estimular a floração da Impatiens balsamina.

Uma informação importante a respeito da planta é que com o decorrer do tempo, ela pode apresentar galhos e flores fraco. Sendo assim, ao perceber a manifestação do comportamento, o indicado é cortar as pontes de seus ramos. Se possível, retire algumas mudas e coloque tal ramo em um copo de água até criar raízes.

Outro comportamento que também pode ser notado é a presença de caule preto e moles, se isso acontecer, a recomendação é diminuir as regas.

A evolução da flor beijo-de-frade deve ser acompanhada periodicamente, uma vez que a secura do ar favorece o aparecimento de pragas como, por exemplo, a mosca branca.

Como fazer muda de beijo-de-frade?

Conforme as melhores práticas de plantio, é imprescindível se atentar ao ramo. Para ter como fazer muda de beijo-de-frade, você precisará remover uma parte da planta matriz que contenha tanto nós quanto entrenós.

Posteriormente, evite danos à planta matriz. Corte as pontas de todos os ramos mais longos. Certamente, o melhor local para fazer o corte é o entrenó.

Por menos que isso importe, à primeira vista, tal iniciativa assegurará que o nó seja colocado em contato direto com a terra ou com a água para gerar a raiz. Analogamente, o funcionamento não apresenta grandes surpresas.

Com o propósito de compreender a dinâmica do plantio, considere que os nós localizados em meio aos caules, caso sejam estimulados, originarão novas partes. Inesperadamente, isso ocorre segundo as necessidades da própria planta.

A menos que você tenha outras intenções, portanto, corte uma parte de sua planta que contenha o nó e a coloque sob contato com a terra ou a água. Afinal, o mais provável é que ele estimule as células presentes no meristema, fazendo com que mais raízes sejam produzidas.

De conformidade com isso, sempre corte os ramos que contenham alguns nós, em vez de somente um. Já que a quantidade de nós presentes em um ramo eleva as chances de que a muda de beijo-de-frade cresça saudável, lembre-se desse procedimento.

Com toda a certeza, se você cortar os ramos e notar que os nós contêm folhas, deverá removê-las, visando permitir seu contato com o solo ou a água. Com o fim de facilitar essa interação, utilize as suas mãos para puxar, permitindo que somente o nó fique em evidência. Sobretudo, caso as folhas fiquem por ali, os caules não produzirão raízes.

beijo de frade

Cores da flor beijo-de-frade

De acordo com o que foi mencionado anteriormente, as cores da flor beijo-de-frade podem variar entre branco, laranja, vermelho, roxo, violeta ou rosa. Seja como for, o fruto (que, de fato, contém sementes) é uma cápsula que, ao amadurecer, estoura e lança sementes para longe da planta.

Visto que as tonalidades podem receber uma “ajudinha” do cultivador, faça a poda da beijo-de-frade com frequência, para que as pétalas não fiquem demasiadamente irregulares. Ou seja, os pedaços que você cortar podem, ainda, ser colocados junto a um copo com água pois, assim, brotarão novamente.

É provável que, após brotarem, você tenha vontade de replantar e, assim, obter ainda mais flores, não é mesmo? Inegavelmente, para ter cores vivas, evite o excesso de água.

Do mesmo modo, caso não saiba identificar a necessidade de regar ou não, convém colocar um dedo diretamente na terra, verificando se ela permanece úmida ou se já está ressecada.

Beijo-de-frade na decoração

Em virtude de suas características encantadoras, a beijo-de-frade, além de decorar, perfuma toda a casa, deixando os ambientes mais coloridos. Só para exemplificar, na decoração, a luz é um elemento primordial e, logo, não deve ser negligenciado.

Ao mesmo tempo, confira a quantidade necessária de luz para cada tonalidade de beijo-de-frade que existir em suas decorações. Isto é, considerando que essa flor gosta muito de luz, lembre-se de que ela brotará em direção à claridade.

Assim também, é altamente recomendável colocar os seus arranjos nos locais que recebem a maior incidência possível de luz solar. Por fim, o tamanho das flores determinará as dimensões dos vasos que você utilizará.

Salvo nas situações em que os seus arranjos forem realmente diminutos, indicamos usar vasos maiores. Desse modo, se você fizer arranjos pequenos (como os destinados a serem colocados sobre mesas), utilize vasinhos menores e, até mesmo, alguns feitos a partir de itens reciclados e embalagens que seriam descartadas.

Igualmente, o mais recomendado é que a cor de seus vasos contraste diretamente com a tonalidade das flores. Por analogia, uma excelente opção pode ser a utilização de vasos transparentes.

Por consequência, se você desejar decorar, por exemplo, uma sala, precisará trocar a água ou regar diariamente. Assim que fizer isso, terá de retirar quaisquer pétalas e folhas mortas, a fim de manter a beleza de seu arranjo por longo tempo.

Por mais que os seus arranjos fiquem belos, eles não se manterão esteticamente agradáveis se você não trocar as flores sempre que notar que elas já estão morrendo. Nesse sentido, acompanhe de modo diário e individual as necessidades próprias a cada beijo-de-frade.

Beijo-de-frade dobrado

A designação beijo-de-frade “dobrado” é conferida, sob a égide da morfologia vegetal, em função do formato de suas flores, que apresentam uma quantidade adicional de pétalas.

Só que, tal quantidade, excede o número usual – tomando como referência as outras plantas de sua própria espécie. Ainda que essa característica dobrada das flores ocorra quando os estames (no todo ou em parte) são substituídos pelas pétalas, essa é, de fato, a primeira anomalia morfológica documentada na beijo-de-frade.

Em princípio, é um dos aspectos mais comumente procurados por quem almeja desenvolver cultivares da planta, com fins ornamentais. Posto que os cultivares da beijo-de-frade dobrado são, via de regra, estéreis, sua multiplicação deve ser propagada vegetativamente.

Semelhantemente, isso pressupõe a utilização de enxertia, estacas e outros métodos similares. Logo que passar a trabalhar com essas plantas, você perceberá que são raros os casos em que esses cultivares conseguem produzir sementes e, mesmo assim, não há uniformidade em suas descendências.

beijo de frade

A flor beijo-de-frade gosta de sol?

A beijo-de-frade, quando bem cuidada, pode transformar completamente os ambientes em que estiver inserida. Logo após, a seleção das cores que comporão um determinado espaço deverá ser considerada com o máximo de cautela.

Além disso, a planta tem necessidades específicas de desenvolvimento, o que inclui o fato de gostar bastante de sol. Ou por outra, requisitos como frequência de regas ou qualidade do solo não podem ser esquecidos.

Em conclusão, se você pensa em cultivar a beijo-de-frade em uma área externa, terá maior intensidade de luz – o que é ótimo para a espécie. Porque os quintais, terraços ou varandas recebem, pelo menos 5 horas diárias de luz solar, é muito importante formar a composição do seu jardim com flores que apreciam o sol.

Além da beijo-de-frade, entre as outras flores que gostam da incidência de luz solar, destacam-se:

  • Agave: suas folhagens são alongadas, com espinhos pequenos que podem ser vislumbrados em suas margens. Surpreendentemente, tal espécie pode atingir os dois metros de altura. Da mesma forma, indicamos seu cultivo em lugares mais tranquilos, que não tenham grandes circulações de pessoas;
  • Agerato: essa espécie embeleza os canteiros com flores delicadas e medicinais. Embora suas propriedades sirvam como analgésico natural, elas contribuem para a redução dos efeitos da Tensão Pré-Menstrual (TPM). Por causa disso, a utilização deve ser orientada por um médico. As flores e folhas são, dependendo do organismo, nocivas ao fígado;
  • Alamandas: oferecem flores, em abundância, o ano todo. Com o intuito de acompanhar de perto sua impressionante beleza, porém, as estações mais indicadas são o outono e, é claro, a primavera. Então, caso deseje ter alamanda, saiba que ela se dá muito bem em muros e cercas. Contudo, enquanto trepadeira, requer podas regulares.

Onde encontrar beijo-de-frade?

Desde que a espécie começou a ser estudada com mais sistematização, os cientistas identificaram seu habitat nos ecossistemas:

  • Floresta Estacional Semidecidual;
  • A floresta Ombrófila Mista;
  • Floresta Ombrófila Densa;
  • Mata Atlântica;
  • Cerrado;
  • Caatinga;
  • Amazônia.

A saber, sua distribuição geográfica, no Brasil, abrange as regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, estando presente nos seguintes estados, além do Distrito Federal:

  • Rio Grande do Sul;
  • Santa Catarina;
  • Paraná;
  • Rio de Janeiro;
  • São Paulo;
  • Espírito Santo;
  • Minas Gerais;
  • Goiás;
  • Mato Grosso;
  • Sergipe;
  • Alagoas;
  • Bahia;
  • Pernambuco;
  • Paraíba;
  • Rio Grande do Norte;
  • Ceará;
  • Acre.

Fitoterapia com beijo-de-frade

Sob o ponto de vista fitoterápico, as raízes da beijo-de-frade têm aplicações reconhecidas, na medicina popular, enquanto anti-herpética, antileucorreica, anti-hidrópica, antissifilítica, antidisentérica, antidiarreica, emeto-catártica, drástica e purgativa.

A propósito, suas flores, ao serem esquentadas e untadas com óleos, se tornam maturativas. Principalmente, as raízes e as flores também são diuréticas.

Em resumo, há grandes suspeitas, na comunidade científica, de que a beijo-de-frade seja, ainda, antiofídica. Antes de mais nada, essa probabilidade se justifica pelo fato de que o lagarto teiú apresenta o comportamento de cavar o solo, a fim de comer suas raízes, todas as vezes em que ele é picado por uma cobra.

Ainda assim, seu abundante amido, ao lado do sumo das folhas, pode servir para a eliminação de sardas do rosto. Aliás, para tanto, ele deve ser macerado com limões, até compor uma pasta mole.

Em suma, as raízes e as flores são muito boas para o tratamento de dores no ouvido.

Chá de beijo-de-frade

Depois de conhecer algumas propriedades do beijo-de-frade, cumpre ressaltar que, como chá, a planta é útil para tratar a ocorrência de:

  • Disfalgia: quando uma pessoa encontra dificuldades em deglutir ou engolir;
  • Amenorreia: um distúrbio vinculado à anemia e à ausência de fluxos menstruais;
  • Distocia: quaisquer problemas que apresentem dificuldades que impedem a efetivação de partos seguros.

Outrossim, o chá de beijo-de-frade facilita os movimentos peristálticos, melhorando a expulsão das substâncias tóxicas que, porventura, estejam presentes no organismo. Dessa forma, além dos cuidados para o corpo, este chá serve para purificar os aspectos emocionais e espirituais dos indivíduos.

Conquanto apresente tantas características boas, podemos resumir os benefícios e as propriedades do chá de beijo-de-frade nas categorias a seguir:

  • Estomacal;
  • Emético;
  • Diurético;
  • Catártico.

beijo de frade

Como cuidar da planta beijo-de-frade?

As mudas devem estar sempre bem molhadas. Sem isso, não há como cuidar adequadamente da sua planta beijo-de-frade. Nesse ínterim, você evitará que as flores murchem rapidamente pela falta de água.

Sem dúvida, nesse quesito, é indiferente se você adquiriu mudas ou escolheu plantar as sementes. Similarmente, em ambas as situações será preciso que elas fiquem bem úmidas.

De fato, a beijo-de-frade cresce bem em canteiros e vasos, uma vez que que aprecia, como supramencionado, locais com meia sombra. Com efeito, escolha um ponto com, preferencialmente, um pouquinho de sombra durante o dia.

Dessa maneira, o solo, apesar de precisar ficar úmido, não poderá reter grandes quantidades de água parada – que causam mofo na planta. Em seguida, para se certificar de que uma determinada área não reterá água, basta analisá-la logo depois de uma forte chuva.

Dito de outra forma, caso existam poças, será necessário a colocação de turfas ou outros materiais para reduzir os níveis de retenção. Em contrapartida, caso verifique a absorção da água, terá um claro indício de que o local é viável para o seu plantio.

Anteriormente ao ato de plantar, garanta que o solo esteja devidamente aquecido. Por exemplo, o beijo-de-frade não deve estar em vaso ou no solo antes que a geada tenha terminado (se isso ocorre em sua região, fique atento para que a flor beijo-de-frade não gele).

Decerto, os plantios muito precoces podem propiciar a morte das flores antes que chegue o tempo de esquentar. Por conseguinte, essa planta gosta de terras úmidas e nutritivas.

Qual a melhor época para plantar beijo-de-frade?

Pelo contrário do que muitos pensam, a época mais adequada para o plantio de beijo-de-frade não é algo único e certo. Assim como em outras espécies, o período mais indicado variará, sempre, de acordo com a região. Confira:

  • Região Norte, Espírito Santo, Norte de Minas Gerais, Região Nordeste, Região Centro-Oeste e Rio de Janeiro: de maio a setembro;
  • Sul de Minas Gerais e São Paulo: de agosto a fevereiro;
  • Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul: de setembro a janeiro.

beijo de frade

Quais pragas podem atacar a beijo-de-frade?

A maioria das pragas, geralmente, ataca na primavera. Todavia, buscam aproveitar o pico de fertilidade e, consequentemente, de maior atividade natural. Enfim, as pragas geram diversos estragos na beijo-de-frade, além de estimular o aparecimento de enfermidades, principalmente as fúngicas.

Assim, as pragas se convertem em problemas sérios quando se estabelece um desequilíbrio ecológico junto ao sistema no qual a planta se insere. Por certo, outras ocorrências que favorecem esse surgimento englobam insolação inadequada, escassez ou excesso de água e oscilações térmicas.

Precipuamente, as pragas mais comuns a assolar a beijo-de-frade são os pulgões, as cochonilhas e, particularmente danosas, as temidas moscas brancas – que se escondem nas partes inferiores das plantas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo