Orquídea sapatinho tem labelo que se parece com uma concha ou saco

Inicio » Agronegócio » Orquídea sapatinho tem labelo que se parece com uma concha ou saco
05/11/2020 Por
Orquídea sapatinho tem labelo que se parece com uma concha ou saco

Orquídea sapatinho é uma planta híbrida originária da Ásia que possui flores multicoloridas, facilmente encontrada em todo o território brasileiro. A orquídea sapatinho, como é popularmente chamada, em virtude de sua flor lembrar um sapatinho, é uma espécie fácil de ser cultivada.

Orquídea sapatinho possui flores grandes, de coloração intensa, com folhas verdes ou com efeito marmorizado em formato de leque, o que faz da espécie uma excelente opção para a decoração de ambientes internos.

Orquídea sapatinho

O que é orquídea sapatinho?

Orquídea sapatinho é uma planta híbrida com mais de 100 espécies, pertencente à família das Orchidaceae, subfamília Cypripedioideae, de nome científico Paphiopedilum hybrid e, apesar de várias espécies catalogadas, todas possuem um labelo que lembra um sapatinho.

A subfamília é composta por cinco gêneros:

  • Paphiopedilum;
  • Phragmipedium;
  • Mexipedium;
  • Selenipedium;
  • Cypripedium.

No Brasil, a espécie pode ser encontrada em apenas dois gêneros diferentes: Paphiopedilum, originária da Ásia, e Phragmipedium, originária da América do Sul e Central, uma vez que o cultivar dos outros gêneros é extremamente difícil fora de seu habitat.

Belíssima e exótica, a orquídea sapatinho pode medir entre 5 e 14 cm. A maioria das espécies é terrestre, adapta-se ao clima tropical e subtropical e desenvolve-se em solo fértil e poroso, à meia-sombra.

A temperatura ideal para que sua floração ocorre deve ser entre 18 °C a 24 °C durante o dia. Entretanto, durante à noite, a temperatura deve ser mais amena, entre 12 °C e 15 °C.

Além de se destacar entre as demais espécies por ser multicolorida, a flor também é conhecida por diversos nomes em virtude de seu labelo lembrar um sapatinho como, por exemplo, orquídea sapatinho de dama, sapatinho de vênus, orquídea sapatinho de Nossa Senhora, orquídea queixuda, orquídea sapatinho de princesa, orquídea sapatinho de boneca, entre tantos outros.

Como plantar orquídea sapatinho?

Apesar de a maioria das espécies ser terrestre, o ideal é plantar a muda de orquídea sapatinho em vasos de plástico, uma vez que eles auxiliam na retenção de umidade pelo solo. Acompanhe, em seguida, como plantar corretamente a muda para que sua floração seja exuberante.

  1. Primeiramente, preencha 50% do vaso (ou solo, se for o caso) com substrato rico em matéria orgânica como, por exemplo, terra vegetal, fibra de coco, húmus de minhoca e areia;
  2. Logo após, centralize a muda e complete com o substrato.

As regas devem ser efetuadas assim que o substrato esteja quase seco para que não ocorra o encharcamento do solo e, consequentemente, o apodrecimento das raízes. É importante, também, que as regas sejam diretamente na terra, para que a água não prejudique tanto a flor quanto as folhas.

O adubo, principalmente no período vegetativo, que ocorre entre o plantio e a floração, deve ser o foliar e aplicado mensalmente. Já o adubo orgânico, que a espécie aprecia tanto quanto o foliar, deve se aplicado a cada 60 dias. Sua floração ocorre entre o inverno e a primavera e tem duração, aproximada de 1 a 2 meses.

Orquídea sapatinho

Paphiopedilum hangianum

A orquídea Paphiopedilum hangianum, também chamada de orquídea sapatinho gigante, é originária do Vietnã, mas pode ser encontrada na fronteira chinesa. Seu crescimento ocorre à meia-sombra, em regiões rochosas e em altitudes de até 1.000 metros.

Sua inflorescência, única, ocorre durante a primavera, podendo atingir 25 cm de altura e até 12 cm de diâmetro. As pétalas de suas flores possuem coloração amarelo-claro e as folhas, com 25 cm de comprimento, apresentam coloração verde-escuro nas pontas de cima e verde-claro em sua extensão.

A orquídea sapatinho gigante, também conhecida como orquídea sapatinho amarelo, para seu crescimento e floração, necessita de luz indireta e jamais deve receber luz solar direta. A temperatura ideal nos meses mais quentes do ano deve ser entre 28 °C durante o dia e 20 °C à noite. Já durante os meses mais frios, entre 13 °C e 17 °C.

Assim como outras espécies de orquídea sapatinho, as regas devem ser realizadas somente quanto a terra estiver quase seca, mas não totalmente, para que não ocorra o apodrecimento de suas raízes.

Entretanto, como em algumas estações do ano as temperaturas podem sofrer oscilações significativas, é necessário sempre verificar as condições de umidade da terra.

A orquídea sapatinho gigante deve ser fertilizada somente no período de seu crescimento e quinzenalmente. Mas é importante que o fertilizante seja colocado na terra previamente regada, assim como evitar o contato com as folhas.

Raras e belíssimas, as mudas de orquídea sapatinho gigante podem ser encontradas em casas especializadas em jardinagem por um preço entre R$ 490,00 e R$ 567,00.

Espécies de orquídea sapatinho mais cultivadas no Brasil

No Brasil, podemos encontrar vários tipos de orquídeas como, por exemplo, a Cattleya walkeriana, cultivada na região Nordeste e também a mais popular no país. Suas flores são em tons arroxeados e bastante grandes.

Além dela, as da espécie sapatinho também são amplamente encontradas uma vez que são de fácil cultivo e muito utilizadas como plantas ornamentais. Acompanhe, em seguida, quais são as espécies mais cultivadas no Brasil.

Orquídea sapatinho

Orquídeas do gênero Phragmipedium

As orquídeas sapatinhos pertencentes ao gênero Phragmipedium possuem flores decíduas e, à medida que começam a cair, os botões localizados na parte de cima de sua haste abrem sucessivamente.

Entretanto, seu cultivar é extremamente difícil em comparação com as do gênero Paphiopedilum, sendo quase que exclusividade de orquidários e de colecionadores. Além disso, todas as espécies pertencentes a esse gênero estão classificadas como em risco de extinção pela UICN (União Internacional para Conservação da Natureza).

Orquídeas do gênero Paphiopedilum

Dentro deste grupo, que engloba mais de 100 espécies, duas variedades se destacam: a Paphiopedilum leeanum e a Paphiopedilum insigne.

A espécie P. leeanum é resultante do cruzamento espontâneo entre os gêneros P. spicerianum e P. insigne, natural do Himalaia, possui pétalas em suas flores com listras avermelhadas, além de folhagem bastante vasta e longa.

Já a espécie Paphiopedilum insigne é cultivada em todos os continentes, mas originária do Nepal, Índia e Bangladesh. Seu nome deriva do latim insignis, que significa “esplendido”, “grandioso”. De rara beleza, sua sépala dorsal é coberta por diminutos pontos de cor marrom.

A orquídea sapatinho foi por várias vezes confundida com uma planta carnívora em virtude de seu labelo. Entretanto, seu formato curioso é um poderoso atrativo para polinizadores com o propósito de perpetuar a espécie. Os insetos são atraídos pelo seu colorido e acabam caindo no interior do labelo, que é escorregadio. Ao saírem, carregam os grãos de pólen para outra flor.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo