Osteoporose é doença que torna os ossos muito frágeis

Inicio » Veterinária » Osteoporose é doença que torna os ossos muito frágeis
03/10/2020 Por
Osteoporose é doença que torna os ossos muito frágeis

Associada ao envelhecimento, osteoporose gera grande impacto no Brasil. Marcada pela perda no volume da massa óssea, a osteoporose se caracteriza pelos ossos mais frágeis apresentados pelo paciente. Com isso, muitas fraturas podem acontecer na sequência. O pior de tudo é que se trata de uma doença que não se manifesta com sintomas claros. Ela acaba sendo descoberta apenas quando algum osso passa por um rompimento.

A osteoporose costuma ser diretamente ligada ao processo de envelhecimento, já que o organismo acaba perdendo a capacidade de absorver o cálcio com o passar dos anos. Esta queda no metabolismo faz com que os ossos fiquem cada vez mais fracos, facilitando o aparecimento das lesões. Mas vale destacar que os hábitos cotidianos também facilitam o surgimento da doença, como é o caso da má alimentação e do sedentarismo.

Osteoporose

O que é osteoporose?

Osteoporose é uma doença sistêmica presente no metabolismo e que afeta a saúde dos ossos de maneira direta. A sua principal consequência é a redução constante da densidade dos ossos, o que torna as lesões e fraturas cada vez mais constantes. Este problema é, normalmente, reconhecido em homens e mulheres que possuam mais de 45 anos de idade, mas animais também podem apresentar o quadro.

As mulheres são as que mais sofrem com esta doença. Uma em cada três que ultrapassaram os 45 anos apresentam uma fratura nos ossos que possuem relação com a redução de cálcio. Por isso, é fundamental checar a saúde da estrutura óssea sempre que possível, pois o envelhecimento dos ossos pode trazer problemas cada vez mais recorrentes.

Para resumir o que é osteoporose, é possível apontar dois fatores: a redução da capacidade do corpo em formar um novo material ósseo, capaz de absorver todos os nutrientes necessários, e a incapacidade dos ossos mais velhos em absorver substâncias vitais para manutenção da estrutura. Em alguns casos da doença, estes dois aspectos são notados de maneira simultânea.

Naturalmente, os ossos que não passam por processos de renovação acabam apresentando vários problemas, como é o caso da fraqueza, da finura e da porosidade. O osso vai se fragmentando lentamente, o que gera um risco cada vez mais constante de fraturas sérias. A saúde fica totalmente comprometida, pois o paciente com osteoporose conta com uma recuperação muito mais lenta.

Osteoporose como problema internacional

O estudo The burden of osteoporosis in four Latin American countries, realizando pela Universidade de Harvard em 2019, mostra que os dados são alarmantes quando o assunto é a osteoporose. São mais de 200 milhões de pessoas afetadas pela doença em todo o planeta. Destas, 10 milhões estão residindo no Brasil. Para tratar de fraturas causadas pela doença, o mundo gasta cerca de R$ 18,9 bilhões por ano.

Este valor é impressionante na comparação com outras doenças que normalmente ocorrem no planeta. O custo de todos os países com tratamentos de infarto chega aos R$ 16,7 bilhões, enquanto o de derrames alcança os R$ 11,7 bilhões. O câncer de mama, que já conta com campanhas ampliadas para que seja possível a prevenção, faz com que o mundo invista cerca de R$ 1,9 bilhões em tratamentos.

Analisando a movimentação econômica no Brasil, é possível afirmar que o país gasta R$ 1,2 bilhão por ano em consequências da osteoporose. Mas a grande surpresa é que 61% do montante não está direcionado para tratamentos, e sim para o pagamento de indenizações. A doença faz com que as pessoas percam a produtividade e acabem dependendo do apoio do Governo.

Osteoporose

Causas da osteoporose

Além do envelhecimento, o início da menopausa também é um dos principais motivos para o desenvolvimento da doença. Estes dois motivos representam, juntos, 80% do volume de incidências. Os ossos do corpo costumam crescer até os 20 anos, passando por um aumento de densidade até os 35 anos. Depois desta etapa, eles passam por um processo de fragilização.

Até este momento, há um processo normal do corpo em relação ao cálcio que os ossos costumam reabsorver. Porém, este rompimento faz com que toda a estrutura fique enfraquecida. Algumas pessoas ainda conseguem manter uma espécie de reserva, que é aproveitada durante alguns anos. Mas quando todas as possibilidades de defesa se esgotam, a osteoporose é facilmente identificada.

Tratamento para osteoporose

Antes de entrar em maiores detalhes, é preciso responder à pergunta: a osteoporose tem cura? A resposta é “não”, de acordo com o que os especialistas analisaram até o momento. Porém, é possível manter um tratamento regular, evitando um grande número de lesões ou gerando um pequeno fortalecimento aos ossos presentes no corpo.

O tratamento para osteoporose é totalmente direcionado para as possibilidades de evitar a perda de nutrientes, retardando ou pausando a insuficiência identificada nos ossos. Com isso, também há grande possibilidade do paciente controlar a dor. É preciso verificar o tratamento mais indicado de acordo com os ossos do paciente e com a presença de outras doenças ao mesmo tempo.

Com uma variedade de tratamentos, é possível apontar um grande volume de remédios. Por conta dos efeitos colaterais, cada medicamento pode ser indicado a um caso individual. Entre as principais opções, podemos destacar Raloxifeno, Bisfosfonatos e Ranelato de Estrôncio. Mas apenas o especialista poderá determinar qual medicamento é melhor para o paciente.

Osteoporose

Outras alternativas para controlar a osteoporose

Há outros meios encontrados por pacientes para o controle da osteoporose. Um deles, conhecido por muitos especialistas, é a suplementação de cálcio e vitaminas. É provável que, dependendo do paciente, o tratamento faça com que o sistema ósseo passe a absorver estas vitaminas de uma forma mais eficiente. Além de pensar nesta possibilidade para tratamento, vale destacar que é um ótimo fator de prevenção.

Em casos extremamente mais graves de osteoporose, que causam lesões na coluna vertebral e em outros ossos extremamente importantes, as cirurgias acabam aparecendo como principais alternativas. A colocação de placas e outras substâncias especiais fazem com que o osso ganhe nova consistência, podendo suportar a sequência de tratamentos.

Pensando em prevenção, há algumas medidas simples que podem evitar o desenvolvimento da osteoporose. Quanto mais hábitos saudáveis você conservar durante a vida, menor será a chance da doença aparecer. Isso envolve ingerir vitaminas constantemente (principalmente cálcio), praticar exercícios físicos, ter alguma exposição diária ao sol e evitar o consumo exagerado de bebidas alcoólicas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo