Ovelhas são animais dóceis que incentivam a economia de vários países

Inicio » Pecuária » Ovelhas são animais dóceis que incentivam a economia de vários países
07/05/2019 Por
Ovelhas são animais dóceis que incentivam a economia de vários países

Conheça a docilidade e as principais características das ovelhas

As ovelhas são animais conhecidos no mundo todo. Consideradas animais ‘fofos’, sensíveis e peludos, elas trazem grandes benefícios aos criadores e compreende grande parte das atividades econômicas de algumas regiões do mundo. Isso pois tem crescido o investimento nas produções de couro, lã, de carne, de queijo e de leite de ovelhas.

Os produtos feitos a partir das ovelhas têm alto valor econômico e importância nacional. Alguns países possuem sua renda concentrada na utilização de lã e de leite das ovelhas. Além disso, esses animais também são conhecidos pelas passagens na Bíblia e sua história remota desde a antiguidade.

Ovelhas e cordeiros

O que são ovelhas?

As ovelhas são um tipo de mamífero quadrúpede (de quatro patas) e herbívoros, pertencentes à família Bovidae e à ordem Artiodactyla. Há espécies de ovelhas que são domesticadas e podem ser encontradas na maioria dos países. Já as espécies selvagens vivem apenas em locais restritas. Alguns estudiosos acreditam que as espécies foram domesticadas há 11.000 anos, na região que compreende o atual Iraque.

O macho da ovelha recebe o nome de carneiro, já o seu filhote é chamado de cordeiro. 

Características das ovelhas

As ovelhas possuem chifres permanentes, curtos e um pouco menos curvados em relação aos chifres do carneiro. Seu corpo mede cerca de 1,5 metros de comprimento. No entanto, o tamanho do comprimento está associado a sua utilização, uma vez que ovelhas utilizadas para fins específicos possuem mais de 1,5 m.

O rabo das ovelhas são curtos, seu peso pode variar de 75 kg a 200 kg. Elas são animais do tipo ungulados, ou seja, suas patas terminam em cascos. São animais ruminantes – aqueles que precisam dos dentes pontiagudos superiores – e possuem a formação de quatro câmaras no estômago. Esses animais possuem um focinho comprido e estreito e uma pele coberta com fina e macia.

Elas geralmente dão à luz a um ou até três filhotes, tendo 150 dias de gestação. Sua expectativa de vida é de 20 anos.

Comportamento das ovelhas

As ovelhas são animais inteligentes, sensíveis e sociáveis. Elas conseguem facilmente identificar os integrantes pertencentes ao seu grupo, além de serem capazes de distinguir as várias expressões da face de outros animais do rebanho. Sua memória também é muito boa, pois conseguem lembrar de acontecimentos ocorridos há dois anos. Além disso, são animais dóceis que não possuem mecanismos de ataque. Também são ágeis e adaptam-se facilmente aos locais que habitam.

Um estudo feito na Europa comprovou que as ovelhas são capazes de expressar emoções visivelmente, por exemplo, quando estão estressadas mostram sinais de depressão, assim como os seres humanos.

Ovelhas domésticas

As ovelhas domésticas são descendentes de um carneiro selvagem, o chamado Muflão Asiático – encontrado nas montanhas do Irã à Turquia. Este carneiro foi identificado como ancestral da ovelha doméstica após análises de DNA.

Essas ovelhas possuem um papel muito importante para os seres humanos. Sua lã é utilizada na confecção de roupas, de tapetes e em outros fabricações. A carne – tanto dos animais adultos quando dos filhotes – é consumida em larga escala, assim como o leite de ovelha e os diversos queijos feito a partir dele.

Mais de 800 raças de ovelhas domésticas foram obtidas através de seleção artificial. Elas ocupam variadas regiões, sendo encontradas desde os desertos até as regiões tropicais úmidas.

Ovelhas em regiões desérticas

As ovelhas com lã enrolada puderam ser achadas somente após a Idade do Bronze. A Scottish Soay – uma das raças primitivas – precisavam ser arrancados (processo chamado de rooing) ao invés de serem cortados, pois os pelos eram maiores que a lã macia. Ou então, a lã era retirada do campo assim que caíam do corpo.

Raças das ovelhas

São muitas as raças de ovelhas existentes atualmente. Geralmente, as ovelhas são divididas por raças de leite, raças de carne, raças de dupla aptidão e raças de lã.

Alguns fazendeiros optaram por desenvolver as raças de lã, para garantir e obter melhor qualidade e quantidade, focando no tamanho da lã e seu grau de friso contido nas fibras.

Como dito anteriormente, a partir de seleções artificiais foram criados mais de 800 raças de ovelhas domesticadas. Isso pois elas são parte importante que asseguram uma parcela da economia. Além disso, esta seleção proporcionou maior capacidade de habitar regiões úmidas e desérticas.

Sendo assim, as principais raças desenvolvidas foram:

  • Para consumo e obtenção de lã: Coopworth e Corriedale;
  • Para consumo: Columbia, Hampshire, Texel e Suffolk;
  • Para obtenção de lã: Hedwick, Lincol, Merino, Rambouillet e Romney.

As ovelhas da raça Coopworth possuem lã longa e uma ótima qualidade na produção de carne. As da raça Merino podem ser cruzadas com carneiros da raça Suffolk com o intuito de produzir cordeiros resistentes  adequadas para o mercado e produção de carne.

Os países que mais produzem ovelhas são:

  • Argentina;
  • Austrália;
  • Chile;
  • Nova Zelândia;
  • Uruguai.

Rebanho de ovelhas

Geralmente, as ovelhas são criadas em rebanhos. Seu manejo requer cuidados adequados, pois os rebanhos são grandes e elas são animais muito sensíveis, tanto ao clima quanto ao estresse.

No Sul do Brasil, nas regiões mais frias, por exemplo, o manejo com os animais recém nascidos deve ser intenso e cauteloso, uma vez que a época de parto combina com os meses de inverno – isso quando diz respeito à raças que possuem reprodução sazonal (por estação).

Lobos e raposas são os seus principais predadores, por isso requerem maior atenção por parte dos criadores. Esses predadores precisam ser afastados do rebanho uma vez que fazem tocaia nas fêmeas com o intuito de roubar seus filhotes.

A lã que é retirada no início do verão volta a crescer. Ela é importante fonte de renda para os criadores e garante ao animal uma autodefesa maior em relação ao frio.

Elas costumam se alimentar de diversos produtos, mas fenos e capins são os principais presentes em sua alimentação. Suplementos e grãos são fornecidos controladamente e de modo limitado. Outros principais produtos usados para compor e balancear sua alimentação são:

Lã de ovelha

A lã é um produto derivado do pelo da ovelha. Ela surge após o pelo ser tosquiado e processado industrialmente para fins de limpeza, coloração e têxteis.

Este tecido feito a partir da pele de ovelhas é como um isolante térmico, ele não esquenta muito sob o sol, mantendo a temperatura média do corpo entre 5 a 8 graus mais baixos quando comparados ao tecidos sintéticos expostos ao raios solares. Como é o caso dos gorros, das luvas e dos cachecóis.

As lã das raças mais conhecidas são:

  • Merino: consiste em uma das raças mais antigas de ovinos. Ela produz uma lã valiosa e mais fina, seu comprimento varia de cinco a dez centímetros;
  • Polwarth ou Ideal: consiste em um ovino gerado por meio do cruzamento de carneiros de raça Lincoln (com lã grossa) com ovelhas Merino (com lã fina e comprimento limitado);
  • Corriedale: consiste em ovinos encontrados na Nova Zelândia, originais do cruzamento da raça Merino com a raça Lincoln. Sua lã é chamada de “Cruza Fina”.

Sendo assim, as principais utilizações para a lã são, basicamente:

  • Cobertores e mantas;
  • Fios para tricotar;
  • Isolamentos térmicos e acústicos;
  • Produtos usados na medicina;
  • Tapeçarias e alcatifas (grandes tapetes que revestem o chão e as paredes);
  • Tecidos para decoração e vestuário.

Leite de ovelha

O leite de ovelha foi usado antes mesmo do leite de vaca. Com um sabor intenso e marcante, este leite possui uma vasta quantidade de nutrientes que auxiliam a saúde do corpo e o bom funcionamento do organismo. É um leite rico em proteínas, gorduras boas, minerais essenciais, carboidratos e vitaminas.

Sendo assim, ele é importante em beneficiar o sistema imunológico, auxiliar no crescimento e no desenvolvimento das crianças. É um produto que ajuda na prevenção de doenças, como, por exemplo, o câncer, além de ser rico em antioxidantes. Este leite, por ser mais fácil de digerir, é muito recomendado para pessoas que possuem problemas digestivos.

Os derivados do leite de ovelha, como os queijos, fazem parte da economia de muitas regiões do mundo, principalmente nos países do Mediterrâneo, na França e na Itália. Os queijos mais famosos produzidos com leite de ovelha são:

  • Roquefort;
  • Pecorino Romano;
  • Pecorino Toscano;
  • Feta;
  • Ricota.

Cordeiros, os filhotes das ovelhas

Importância econômica das ovelhas

A criação de ovelhas – também chamada de ovinocultura – é uma das atividades presentes na vida dos fazendeiros desde os tempos primitivos, uma vez que esse animal fornece couro, carne, lã e leite. Mesmo no século XXI, as ovelhas possuem uma importância crescente para a economia dos mais diversos países.

No Reino Unido, por exemplo, o comércio de lã tornou-se tão importante que o Lorde Chanceler, na câmara superior do parlamento, senta-se em uma almofada chamada de saco de lã (ou woolsack, em inglês).

A carne de ovelha é consumida no mundo todo e sua leite é muito utilizado na produção dos mais variados queijos. A ovinocultura tem se tornado muito importante em alguns países, como é o caso de Sardenha. Lá a criação de ovelhas tornou-se a principal atividade econômica da ilha.

Mesmo com todo o desenvolvimento de técnicas de manejo e outras atividades sendo aderidas, o investimento de rebanhos de ovelhas continua fornecendo retornos financeiros com média de 400% do custo anual, incluindo também os ganhos de reprodução.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo