Papelão é um tipo resistente de papel, podendo ser liso ou ondulado

Inicio » Agronegócio » Papelão é um tipo resistente de papel, podendo ser liso ou ondulado
15/06/2020 Por
Papelão é um tipo resistente de papel, podendo ser liso ou ondulado

Podendo ser enrugado ou liso, o papelão é produzido de papéis compostos de fibras de celulose que, por sua vez, podem ser reciclados ou virgens

O papelão e seus subprodutos são constantemente empregados em processos de reciclagem. Afinal, provém de matérias-primas 100% recicláveis, renováveis e biodegradáveis, estabelecendo toda uma indústria voltada a esse processo.

Desde a coleta do papelão até seu reprocessamento, bem como a logística envolvida, são elementos que não devem ser negligenciados para quem deseja entender melhor o funcionamento dessas atividades.

Papelão

O que é papelão?

Papelão é uma espécie de papel grosso e resistente. Mas essa definição é muito simplória.

Muitas pessoas que desejam saber o que é papelão desconhecem que, em muitos lugares, ele também é chamado de “cartão”. Trata-se, contudo, de um tipo mais resistente e grosso de papel, geralmente usado para a fabricação de caixas. Desse modo, ele pode ser enrugado ou liso.

O papelão é produzido a partir de papéis compostos de fibras de celulose, que são reciclados ou virgens. A variedade mais comum é a ondulada, composta por 3 diferentes camadas.

Se tomarmos como exemplo uma simples caixa de papelão, notaremos a camada externa, cujo fim é revestir e proteger.

Ademais, teremos uma camada intermediária (conhecida, também, como “enchimento”). Essa é a mais volumosa das camadas e tende a ser composta por papéis grossos dispostos de modo ondulado.

Por fim, teremos uma camada mais interna que, embora tenha a função de revestimento (assim como a primeira das camadas), é composta por materiais de menor espessura.

A importância do papelão para a reciclagem

O papelão – ou papel ondulado, como também é conhecido na indústria – é, basicamente, empregado em caixas voltadas ao transporte de produtos para residências, escritórios, depósitos e fábricas.

Esse material é produzido, em sua menor parte, por meio de fibras de celulose (virgens) que, por seu turno, são extraídas de fontes renováveis em florestas de pinus e eucaliptos adequadamente manejadas.

Sem embargo, os especialistas estimam que cerca de 70% de todo o papelão produzido em nosso país é proveniente de materiais reciclados.

De fato, os índices de reciclagens de papelão no Brasil implicam em uma substancial contribuição da indústria nacional de papéis ondulados para a preservação do meio ambiente.

Afinal, grande parte das matérias-primas usadas se origina em processos voltados à reciclagem de acessórios e embalagens de papelão descartadas e posteriormente recolhidas por organizações especializadas em seu reaproveitamento.

Isso é simplificado pelo fato de que o papelão ondulado não é difícil de ser coletado em grandes volumes e para fins comerciais. Os processos de reciclagem são bastante simples: ao receberem os materiais (normalmente, de cooperativas) as indústrias papeleiras os desagregam no hidrapulper.

Papelão

Metodologias utilizadas

Hidrapulper é o nome de um equipamento responsável por separar as fibras e convertê-las em misturas perfeitamente homogêneas. Em seguida, as impurezas (como metais e fitas adesivas) são retiradas pela ação de peneiras.

No caso dos papéis ondulados, diferentemente dos papéis para escritórios, não é necessário aplicar técnicas e métodos de limpeza fina, lavagens especiais, branqueamento dos materiais ou retirada de tintas.

As fibras que apresentam qualidade superior são usadas para a fabricação das capas de papel a serem colocadas nas superfícies externas das caixas de papelão. Fibras de qualidade inferior, por sua vez, são utilizadas na confecção dos forros que revestem as partes inferiores.

Como a ordem do dia é aproveitar ao máximo todos os materiais, as fibras de péssima qualidade não são descartadas, sendo aproveitadas para a produção dos miolos ondulados.

O resultado, então, é a colocação no mercado de embalagens que causam baixíssimo impacto ambiental nos mais distintos pontos de seu próprio ciclo de vida, constituindo uma cadeia fechada, em que as embalagens usadas são recicladas e novamente utilizadas para a produção de novas embalagens.

Como é feito o papelão?

Na década de 1870, Robert Gere teve, por acaso, uma ideia. Ao cortar uma embalagem de papel para sementes – a qual estava dobrando com o auxílio de uma régua de metal – teve a ideia de elaborar recipientes mais resistentes do que os sacos de papéis.

As caixas de papelão são compostas, conforme mencionado, de 3 partes essenciais:

  • A folha central ou papel corrugado;
  • As 2 partes que a envolvem, constituídas de papelão plano.

Unidas, elas formam o chamado “papelão ondulado”.

Para a criação de caixas ainda mais resistentes, cinco folhas de papéis planos e dois miolos de papéis corrugados são usados. Cria-se, assim, as caixas triplex, mais custosas, porém, bem mais resistentes.

As fábricas responsáveis por essa produção podem realizar a impressão segundo os pedidos recebidos pelas empresas, em distintas espessuras e tamanhos. Caixas de eletrônicos, por exemplo, tendem a ser mais resistentes que as caixas de brinquedos.

Essas pequenas diferenças são configuradas no momento da dobra, corta e prensagem das matérias-primas das caixas de papelão. Depois de terminadas, essas caixas são enviadas aos fardos. Geralmente, esses pacotes podem conter até vinte caixas desmontadas e presas por fitilhos.

Quando chegam nas empresas de mudanças ou transportes, os funcionários levam as caixas às casas de seus clientes, onde podem ser montadas seguindo as necessidades específicas de cada mudança.

Tal metodologia é bastante eficaz, uma vez que possibilita o reaproveitamento das caixas que, de outra forma, não seriam utilizadas, com uma grande economia para empresas e clientes.

Agora que você entende melhor como é feito o papelão, basta usar suas caixas com parcimônia, preenchendo-as com seus pertences, a fim de que eles sejam transportados com todo o cuidado que merecem.

Papelão

O que é papelão hidráulico?

É um material produzido a partir de borracha (NR, Hypalon, SBR, NBR, entre outros) e fibras sintéticas. Os mais variados segmentos industriais utilizam algum tipo de junta de vedação. Deste modo, os materiais podem ser empregados diretamente em equipamentos ou aplicados em flanges para tubulações industriais.

Entre os usos possíveis em fluidos com temperaturas que chegam até aos 400 °C, incluem-se:

  • Produtos químicos,
  • Derivados de petróleo;
  • Refrigeração;
  • Gases;
  • Água.

Na confecção de papelão hidráulico, distintas fibras podem ser usadas, segundo a aplicação. Isso, desde que alguns fatores essenciais, como a temperatura e a pressão da aplicação, sejam sempre considerados.

Cumpre ressaltar que podemos encontrar o papelão hidráulico em telas metálicas de certas aplicações. Principalmente, daquelas que requerem alta resistência mecânica, além de ser uma alternativa viável para materiais grafitados.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo