Pimenta é rica em vitamina C e pode ser encontrada no mundo todo

Inicio » Agricultura » Pimenta é rica em vitamina C e pode ser encontrada no mundo todo
14/08/2019 Por
Pimenta é rica em vitamina C e pode ser encontrada no mundo todo

Originária das Américas do Sul e Central, a pimenta é um fruto que apresenta uma grande variedade de formato e coloração

Embora existam mais de 30 espécies de pimenta catalogadas ao redor do mundo, apenas cinco delas foram domesticadas pelo homem. Logo após, seu cultivo – que já existe desde 7.500 a.C. – acabou se espalhando pelo mundo todo.

Atualmente, a pimenta é um alimento apreciado não apenas na gastronomia pelo seu sabor intenso e incomparável, mas também é consumida em virtude dos vários benefícios que traz à saúde. Destacando cores e tipos diversificados, ela também varia de tamanho e nível de pungência.

pimenta

O que é pimenta?

Pimenta é um fruto do gênero Capsicum, termo de origem grega kapto, que significa “morder”, pertencente à família Solanaceae e originário das Américas do Sul e Central. Sua maior particularidade é a presença de capsaicina, composto químico responsável por sua pungência.

Cultivada pelos antigos Maias e Astecas na região do México Central, a pimenta era utilizada para dar sabor principalmente às carnes, mas, ao mesmo tempo, também para conserva-las.

A princípio, era cultivada e utilizada apenas pelos nativos. Porém, na época do Descobrimento, foi introduzida pelo resto do mundo.

De acordo com historiadores, o primeiro europeu que encontrou o fruto foi Cristóvão Colombo em uma de suas viagens à América em 1493. No momento em que procurava uma fonte alternativa à pimenta preta, muito utilizada na Europa, Colombo deparou-se com o pequeno fruto utilizado pelos nativos.

Dessa forma, em meados do século XVI, a pimenta foi levada das Américas para a Ásia, África, bem como para a Europa, e acabou por se espalhar por todos os continentes.

Espécies de pimenta

A classificação das espécies atualmente domesticadas do gênero Capsicum é baseada em características das pimenteiras, tais como formato do cálice, cor das sementes e número de flores por nódulo.

Dessa forma, os taxonomistas classificaram as cinco grandes espécies de pimentas como sendo:

  • Capsicum annuum;
  • Capsicum baccatum;
  • Capsicum pubescens;
  • Capsicum chinense;
  • Capsicum frutescens.

Tipos de pimenta e pungência

Podemos encontrar uma infinidade de pimentas de formatos, coloração e pungência variados. De acordo com a região em que é plantada e levando-se em consideração o solo, o clima, a adubação, a exposição solar e o processo de secagem, seu nível de pungência é bem diferenciado.

A capsaicina encontrada em todos os frutos pertencentes ao gênero Capsicum é a substância responsável por sua ardência (pungência). Esse grau é medido através da Escala Scoville (Scoville heat units, SHU), que compara os diferentes graus que cada uma apresenta.

pimenta

Pimenta de cheiro

É uma das mais utilizadas na culinária brasileira, principalmente na culinária do nordeste no preparo de peixes e saladas. De tamanhos e formatos variados, bem como coloração que pode ser desde o amarelo até o preto e aroma marcante, sua pungência é de 2.000 SHU.

Pimenta-dedo-de-moça

Também muito utilizada na culinária brasileira, empresta seu sabor e aroma aos mais variados pratos como, por exemplo, peixes. Sua pungência é considerada baixa, entre 5.000 a 15.000 SHU.

Pimenta-do-reino

Variando de coloração de acordo com o grau de maturação, é uma das mais conhecidas e utilizadas no mundo. De sabor marcante, porém, com pungência leve, é utilizada para o preparo de carnes vermelhas, assim como de peixes, suínos e aves.

Pimenta malagueta

Muito utilizada no preparo de molhos, principalmente os que acompanham feijoadas, bem como peixes e carnes, possui uma pungência considerada alta: entre 50.000 a 100.000 SHU.

Pimenta biquinho

Por muitos anos considerada apenas uma planta ornamental, a biquinho ganhou destaque nas últimas décadas. Isso porque passou a ser utilizada na alta gastronomia para a decoração de pratos. No entanto, seu sabor adocicado, bem como sua leve pungência, apenas 1.000 SHU, fazem com seja uma das mais consumidas no Brasil.

Pimenta rosa

Apesar de ser chamada dessa forma, na realidade ela não é uma pimenta, mas sim fruto da aroeira, espécie nativa brasileira. Isso se deve ao fato de seus frutos serem pequenos e, quando maduros, apresentarem uma coloração que vai do rosa claro até o vermelho intenso.

pimenta

Pimenta Calabresa

Obtida através da desidratação e flocagem da pimenta vermelha, sua pungência pode ser bastante variada. No entanto, na maioria das vezes, é bastante intensa. É amplamente utilizada na culinária brasileira e na elaboração de embutidos como, por exemplo, linguiças. Isso torna o seu sabor bastante picante.

Pimenta Habanero

Originária do Caribe e costa norte do México, de pungência bastante intensa, 100.000 a 350.000 SHU, com coloração que varia entre amarelo, laranja e vermelho, é utilizada fresca, seca ou em molhos, no preparo de pratos típicos mexicanos.

Pimenta da Jamaica

De sabor adocicado e levemente picante, tal como a noz-moscada, é utilizada no preparo de conservas, bem como em receitas de molhos de legumes e carnes.

Benefícios da pimenta

Além de saborosas, as pimentas também são também bastante nutritivas. Adicionalmente, as ardidinhas mais queridas do mundo também são fonte de vitaminas A, C e B, bem como quantidade significativa de aminoácidos.

Além disso, possuem minerais, entre eles o ferro e o magnésio, o que as tornam grandes aliadas para um bom funcionamento do organismo.

Acompanhe abaixo alguns dos benefícios da pimenta para a saúde:

  • Por possuir propriedades termogênicas, seu consumo acelera a taxa metabólica do organismo. Isso faz com que aumente a queima de gordura, auxiliando no emagrecimento;
  • Combate a degeneração celular, prevenindo alguns tipos de câncer como, por exemplo, de próstata;
  • Auxilia no controle glicêmico. Assim, previne e trata o diabetes tipo 2;
  • Possui propriedades analgésicas. Desse modo, é muito utilizada para tratar cefaleias, artrite, bem como fibromialgia, entre outras;
  • Combate os radicais livres. Dessa maneira, previne o envelhecimento precoce, além de aumentar a elasticidade da pele;
  • Auxilia no processo de digestão;
  • Aumenta a produção de endorfina, substância conhecida como hormônio da felicidade. Dessa maneira, seu consumo proporciona uma maior sensação de prazer, bem como de euforia.

Pimenta

A pimenta é um alimento apreciado mundialmente e bastante popular no Brasil também. Seu consumo, quando moderado, só traz benefícios à saúde. Embora muitos possam torcer o nariz ao ouvir falar sobre o fruto, a verdade é que ele é delicioso. Além disso, empresta seu sabor e aroma para transformar os mais variados pratos em iguarias irresistíveis!

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo