Pluviosidade é o nome dado ao volume da água de chuva

Inicio » Meio Ambiente » Pluviosidade é o nome dado ao volume da água de chuva
01/11/2020 Por
Pluviosidade é o nome dado ao volume da água de chuva

A pluviosidade é essencial para a umidade do ar. A pluviosidade é medida em todo o mundo para se ter controle da quantidade de chuva e controlar uma série de questões climáticas.

Além disso, saber a pluviosidade é essencial para saber os índices de reservatórios que abastecem cidades.

Pluviosidade

O que é pluviosidade?

Pluviosidade é a quantidade de chuva que ocorreu em uma área, como um bairro, cidade ou região.

E para saber o que é pluviosidade e entender o conceito de pluviosidade é essencial entender a importância dessa medida.

Antes de mais nada, fazer a medição dessa quantidade de chuva é indispensável para uma série de questões climáticas. Isso porque, a pluviosidade interfere no índice de umidade do ar e nas temperaturas.

Cálculo da pluviosidade

Para fazer o cálculo da quantidade de chuva de determinado local, se usa o índice pluviométrico.

Esse índice é calculado com a utilização de um instrumento que é desenvolvido especialmente para essa função, que é o pluviômetro.

E para que o índice seja calculado, o cálculo é feito em milímetros. Por isso sempre ouvidos o noticiário na TV falando que em determinada região choveu 50mm, pois a medida utilizada sempre é essa, em todos os locais.

Tipos de pluviosidade

Existem diferentes tipos de pluviosidade, pois as chuvas podem ocorrer por 4 motivos diferentes.

A chuva é uma precipitação que ocorre depois que a água evapora com o calor e sol. E essa precipitação pode partir de diversas formas.

  • Chuvas convectivas;
  • Ortográficas;
  • Chuvas convergentes.

Pluviosidade

Chuva conectiva

A chuva conectiva acontece quando a superfície da terra está muito aquecida. Esse aquecimento da superfície da terra tem a capacidade de dar origem a uma súbita e brusca subida do ar.

Essa subida traz junto um arrefecimento, o que faz com que o ponto de saturação diminua.

Além disso, nesse ponto, a umidade relativa do ar aumenta, o que proporcionar a condensação em forma de nuvens.

Essa condensação, um tempo depois, provocam precipitações fortes e por um curto tempo. Além disso, são acompanhadas de granizo e trovoadas.

O mais comum de acontecer esse tipo de pluviosidade é em locais tropicais. Sendo assim, a pluviosidade no Brasil passa por esse tipo de chuva várias vezes por conta do clima tropical existente no país.

Chuva ortográfica

No caso da ocorrência desse outro tipo de pluviosidade, o que acontece é diferente.

Nesse caso, a chuva acontece quando uma massa de ar úmido que vem do oceano, se encontra com um terreno elevado e se vê obrigada a passar por esse terreno.

Quando ela sobe para fazer a volta no terreno, o ar passa por arrefecimento. E depois que atinge o ponto de saturação, o valor da água fica condensado, o que forma nuvens que são causa à precipitação na vertente da montanha.

Inclusive, no topo dessa montanha, muitas vezes, pode acontecer de nevar. Além disso, depois que a massa de ar consegue passar o obstáculo que era a montanha, ela está mais seca, pois já perdeu uma boa parte da umidade.

Assim, depois desse processo todo, ela não causa mais chuva.

Chuva convergente

Esse outro tipo de chuva acontece quando os ventos estão soprando em direções opostas. Nesse caso, eles convergem e nessa área de convergência, o ar é obrigado a subir.

Na medida que ele sobe, a temperatura vai diminuindo, o que reduz o ponto onde ocorre a saturação. Isso promove a formação de nuvens.

Esse tipo de pluviosidade é muito comum de acontecer em regiões que são afetadas por pressões baixas subpolares e equatoriais.

Chuva frontal

Por fim, o último tipo de pluviosidade é a chuva frontal. Nesse caso, a chuva acontece quando há o encontro de duas massas de ar que possuem umidade e temperatura diferentes.

O encontro causa a subida do ar, pois a massa de ar que possui temperatura mais elevada, sobe por cima da massa de ar que tem a temperatura mais fria.

Pluviosidade do cerrado

O cerrado brasileiro e uma região que tem uma pluviosidade anual em torno de 1.300 até 1.700 milímetros.

Além disso, a chuva nessa região do país é mais concentrada nos meses de outubro a março, que é na estação de primavera e do verão.

Ademais, no período de maio até setembro, a característica da pluviosidade do cerrado é que seja escassa, pois esse é o período de seca na região.

Pluviosidade

Pluviosidade do Brasil

A pluviosidade do Brasil é bem diversificada, pois o país é grande e tropical.

Em algumas regiões as chuvas aparecem com maior frequência e quantidade, já em outras regiões do país a pluviosidade é menor ou concentrada em períodos.

Ademais, independente do local, a pluviosidade é sempre controlada por serviços de meteorologia, pois é fundamental que se saiba onde vai chover, quando vai chover e as regiões onde se costuma ter mais seca.

Essas informações servem para que a população tenha controle sobre o consumo de água, por exemplo.

Muitas regiões são abastecidas por barragens que armazenam água das chuvas. Portanto, em épocas de seca, essas barragens sofrem com a diminuição do índice.

Assim, é importante sempre estar atento e informado sobre o índice de pluviosidade da sua região, estado e do país como um todo.

Importância da pluviosidade

Agora que você já sabe o significado de pluviosidade, vai entender melhor as notícias sobre esse assunto e pode se manter informado.

Além disso, essas informações são muito importantes para uma série de produtores rurais, para produtores agrícolas e outros segmentos, pois a chuva é um fator crucial para a produtividade do agronegócio.

Sem uma quantidade adequada de chuva, muitas produções não são bem sucedidas.

Além disso, a falta de chuva pode causar incêndios em locais secos e causar desmatamento, que é o caso do cerrado. Nessa região muitas vezes ocorrem queimadas e devasta uma grande parte de vegetação, sendo difícil controlar e apagar o fogo, o que não aconteceria se as chuvas fossem mais frequentes nessa região.

Assim, a pluviosidade é importante em todos os aspectos e agora você vai poder acompanhar melhor os índices e saber um pouco mais como funciona a medida e os tipos de pluviosidade que existem.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo