Prímula é gênero botânico que possui quase 500 espécies de flor

Inicio » Agricultura » Prímula é gênero botânico que possui quase 500 espécies de flor
10/08/2020 Por
Prímula é gênero botânico que possui quase 500 espécies de flor

De decoração a fins medicinais, a prímula encanta o agronegócio pela rentabilidade e inúmeros benefícios

Para mover o mercado, a beleza da prímula garante altos investimentos no cultivo de jardins decorativos para a decoração de ambientes. Apesar de seus poucos centímetros de altura, ela ainda é muito requisitada para elaborar forrações, bordaduras e buquês.

Do outro lado da moeda, ela traz muitos benefícios para a nossa saúde. Afinal, ela costuma ser muito empregada na produção de subprodutos como o óleo de prímula. Esse produto pode ser completamente natural e costuma fazer muito sucesso em cosméticos femininos.

Prímula

O que é prímula?

Prímula é uma planta natural da América do Norte, apresentando aspecto suave e que costuma chamar a atenção pela presença de suas flores lindas cores.

Aliás, seu nome tem origem no latim, onde o diminutivo da palavra feminina primus significa “primeiro”. Ou seja, ela remete à sua floração, que ocorre no fim do inverno e antes de grande parte das espécies.

Além do mais, suas folhas são basais, rugosas, com nervuras marcadas e as margens dentadas. Além disso, são levemente perfumadas e podem apresentar o centro em tons amarelos.

Em seguida, confira abaixo as cores mais comuns de uma prímula:

  • Violeta;
  • Branco;
  • Vermelho;
  • Laranja;
  • Roxo;
  • Vinho.

Enfim, ao analisar o que é prímula, saiba que ela requer certo cuidado para não misturar as cores de forma aleatória. Até porque essas mesclas podem prejudicar a harmonia nos momentos de compor espaços verdes. Por outro lado, ela costuma se adaptar bem a locais com luz filtrada, como janelas e varandas.

Enfim, suas flores chegam a ser consideradas comestíveis, pois ela é tida como planta medicinal conhecida por nomes como zécora, onagre e até estrela-da-tarde.

Seus benefícios na medicina incluem o equilíbrio hormonal, podendo até ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e mercados locais.

Para que serve o óleo de prímula?

Conforme citamos acima, são inúmeras as utilidades e formas de saber para que serve o óleo de prímula, especialmente para a saúde e estética feminina. Assim, vamos abordar alguns desses benefícios e maravilhas de suas substâncias naturais.

Primeiro, está cientificamente comprovado que a prímula ajuda na redução de sintomas relativos à TPM e menopausa, por ser um ótimo regulador hormonal natural. De fato, ela ainda serve para promover a elasticidade da pele, controlar sua oleosidade e até a reduzir sintomas da TPM.

Como grandes propriedades, seu óleo pode apresentar ações antialérgica, adstringente, reguladora da circulação sanguínea e até anti-inflamatória. Entretanto, quando ingerida em excesso, seus efeitos colaterais podem ser náuseas, crises de convulsão e dores de cabeça.

Além do mais, como contraindicações, existem problemas para pessoas epiléticas, mulheres em fase de lactação ou gestação.

Prímula

De qualquer forma, confira abaixo algumas das grandes propriedades da prímula:

  • Atua como regulador da temperatura corporal;
  • Regula a energia gasta pelo organismo em atividades físicas;
  • Reduz inflamações;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Fornece ácidos GLA e LA, responsáveis pela manutenção saudável do organismo;
  • Previne casos de envelhecimento precoce;
  • Ajuda a manter a pele mais bonita e saudável;
  • A presença de fenilalanina ajuda no tratamento de dores de cabeça crônicas;
  • Com seus ácidos graxos essenciais, o óleo de prímula reduzi entupimento dos poros;
  • Ajuda a reduzir a proliferação de acnes e inflamações;
  • Diminui dores em casos de artrite.

Conheça os benefícios do óleo de prímula

Mesmo assim, esses não são suas únicas propriedades. Nos próximos parágrafos, você vai conhecer três excelentes benefícios do óleo de prímula para deixar sua saúde e qualidade de vida sempre em alta.

No caso de queda de cabelo, essa substância também é eficaz, graças à sua alta concentração de ácidos graxos como o ômega-6, fundamental para a manutenção hormonal. Afinal, em grande parte desses casos, a queda capilar tem ligação direta com os desequilíbrios hormonais.

Já em relação aos tratamentos de artrite reumatoide, estudos britânicos apresentaram esse óleo como um eficiente medicamento. Embora seja uma doença crônica que atinge as juntas de várias regiões do corpo, diversos casos resultaram em cura total de locais como mãos, pulsos, joelhos e punhos.

Ainda assim, foi mostrado que seu consumo diário pode ser eficaz no combate ao avanço dessa doença, além de grande poder comercial por seus benefícios. Nesse sentido, o óleo de prímula também pode ser um produto que reduz sintomas de TPM e menopausa, afinal, tem alta concentração de gorduras necessárias para o bom funcionamento do organismo e até ácidos graxos essenciais.

Para finalizar, outro dos principais benefícios desses ácidos ainda é o controle da produção hormonal. Ou seja, esse óleo é indicado para você que precisa controlar sintomas relativos à TPM e à menopausa.

Cultivando a planta e investindo no óleo de prímula

Antes de preparar o terreno para você apostar no cultivo da planta, é necessário conhecer algumas dicas úteis para sua produção artesanal.

Primeiro, tanto para decoração quanto até mesmo para a produção de óleo de prímula, saiba que ela floresce geralmente no final do inverno. Devido a essa característica, a planta costuma preferir ambientes com luz solar indireta ou pouca sombra. Com isso, você pode apostar nas espécies mais comercializadas e comuns, como a acaulis e obconica.

Prímula

Contudo, entenda melhor suas diferenças para acertar na variedade ideal para sua necessidade. No caso da acaulis, ela apresenta folhas maiores e pode exibir mata alta ou mata baixa. Aliás, ela até costuma ser conhecida como barral ou vulgaris, sendo cultivada tanto em locais externos quanto internos.

Já a variedade obconica, ela nasce com caules localizados numa roseta basal. Ou seja, esse é o melhor gênero para plantar em interiores, visto que ela ainda apresenta flores em tons chamativos.

Contudo, cuidado, pois mesmo ideal para ambientes internos, ela não se dá bem com locais com ar condicionado. Sendo assim, ela não tolera excessos de água, geadas e muito menos estiagens. Assim, em relação ao solo, ele precisa ter boa quantidade de matéria orgânica e ser apenas mantido sempre umedecido.

Para isso, use esterco para uma adubação mais saudável e frequente. Aliás, uma dica simples é apostar em fertilizantes líquidos durante as regas de floradas, visando aprimorar seu vigor. Para tanto, remova as folhas e flores enfraquecidas para sua muda crescer sempre viçosa e linda.

Como resultado, as flores ficam mais coloridas, apresentando até tonalidades de rosa, salmão, roxo, vermelho, branco e até laranja. Enfim, seu cultivo de prímula ganha mais segurança no investimento. Até porque elas ficam perfeitas em buquês ou mesmo isoladas!

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo