Requeijão é laticínio comum e popular na mesa dos brasileiros

Inicio » Agronegócio » Requeijão é laticínio comum e popular na mesa dos brasileiros
15/11/2020 Por
Requeijão é laticínio comum e popular na mesa dos brasileiros

Requeijão é um alimento genuinamente brasileiro. Apesar de não haver consenso sobre o local e data da invenção do requeijão e nem mesmo se é acertado definir o Brasil como inventor desse alimento, o que é certo é que a versão comercializada hoje e muito frequente nas mesas do brasileiro foi produzida pela primeira vez em nossas terras.

Prova da popularidade do requeijão no gosto do brasileiro é o fato de, em 2012, ter se tornado o principal queijo do mercado de commodities do país, desbancando o queijo muçarela, que há muito tempo ocupava esse posto. Desde essa data, o consumo de requeijão se manteve no topo.

Requeijão

O que é requeijão?

Requeijão é um queijo que apresenta formato diferente em relação aos queijos tradicionais. É pastoso, feito por leite desnatado, leite cuja gordura é retirada.

Vendido em copo de vidro ou plástico e com tampa, é comumente usado para rechear pães e bolachas.

Existem variações de requeijão. Uma das mais conhecidas é o requeijão de corte, popular na região Nordeste. A diferença em relação ao tradicional é que sua textura é um pouco mais consistente, rígida.

Origem do requeijão

O requeijão é considerado um queijo genuinamente brasileiro, mas alguns especialistas afirmam que uma versão mais pastosa de queijo já existia na Europa antes da chegada de famílias portuguesas no Brasil, evento que teria contribuído para a origem do requeijão brasileiro, segundo uma das versões existentes.

Contudo, o queijo pastoso apontado como já existente no velho continente tinha consistência mais sólida e não tão cremosa quanto à versão que veio a ganhar vida em terras brasileiras.

Por isso, defensores da criação do requeijão no Brasil afirmam que, se o país não foi o inventor, foi no mínimo recriador da receita, aprimorando-a. Tese semelhante usada para o futebol, aliás.

Todo mundo sabe que o esporte chegou no país pelas mãos do brasileiro Charles Miller, após temporada na Europa de onde veio a conhecer o futebol dos tempos modernos.

Porém, como o Brasil se destacou muito na modalidade esportiva na segunda metade do século XX, encantando o mundo com os seus times e jogadores, adicionando temperos próprios ao modo como é futebol é jogado, é dito que o país reinventou o esporte, o aperfeiçoou.

Portanto, se reconhece a mesma lógica de pensamento em relação ao requeijão como produto de origem brasileira.

Mas quem teria sido o responsável por aprimorar a receita do requeijão?

Requeijão

Chá colonial e década de 1950

Há pelos menos duas versões sobre o período e autoria da receita brasileira de requeijão, versões que não necessariamente se antagonizam.

A primeira e mais antiga data da época colonial. Após as chegadas das primeiras famílias portuguesas no Brasil, nasceu o ritual do chá colonial servido na casa dos coronéis.

Esse ritual, entretanto, com o tempo, virou uma disputa das sinhás para preparar o melhor chá. Competição que serviu de estímulo para a criação de novas delícias com o intuito de agradar os coronéis.

Muitos quitutes foram criados nesse contexto e diz-se que o requeijão teria sido mais um deles.

Contudo, esse queijo também teria nascido como uma solução prática para aproveitar o leite excedente, pois não havia geladeira na época.

Outra versão é que o requeijão brasileiro teria surgido na década de 1950 em miniusinas que tinham como principal produto a manteiga.

Como no processo de produção de manteiga é preciso desnatar o leite para produzi-la, sobrava muito leite desnatado fermentado que, pela falta de uso, acabava azedando.

Pensando em evitar esse desperdício e aproveitar esse excedente para aprimorar ou criar produtos, começou-se a se fazer experimentações.

Em uma delas, descobriu-se que aplicar calor nesse tipo de leite o torna comestível.

Mas para chegar à versão na qual todos os brasileiros se acostumaram, sem dúvida não foi tão simples.

É atribuído a Moacyr de Carvalho Dias a descoberta da receita que veio a se consagrar e que domina o mercado de queijos até os dias atuais. Ele afirmava que tinha testado mais de 600 receitas, algumas incluindo sabores, até chegar na fórmula ideal.

Defende-se, todavia, que as duas versões não são conflitantes se considerar que o queijo da era colonial se tratava da forma mais rudimentar de requeijão e Dias, décadas depois, acabou aprimorando-a.

Tipos de requeijão

Há diferentes tipos de requeijão. Naturalmente, com o passar do tempo e sucesso comercial da versão brasileira, novas fórmulas começaram a ser testadas e colocadas no mercado.

O requeijão brasileiro é feito de massa de queijo, creme de leite, água e outros ingredientes. É possível encontrá-lo na forma de creme cremoso e na versão de corte.

Veja outros tipos de requeijão populares.

Cream cheese

É um requeijão norte-americano que estourou por aquelas bandas e gradualmente foi ocupando as prateleiras dos mercados brasileiros.

O destaque desse requeijão é que ele tem uma grande concentração de creme de leite, fazendo-o parecer um chantilly. Além do creme de leite, é feito de leite em pó, conservantes, estabilizantes e gomas.

Requeijão

Requeijão Catupiry

Apesar do nome, o requeijão Catupiry não conta com esse ingrediente. O mais correto seria chamá-lo de “requeijão cremoso”, mas como a marca mais famosa desse produto se chama “Catupiry”, esse tipo de requeijão acabou se popularizando com esse nome.

É também considerado genuinamente brasileiro. A diferença desse para o tradicional é que apresenta textura mais pastosa e tem concentração maior de gordura, o que deixa o seu sabor mais marcante.

Requeijão caseiro

Veja uma receita rápida e prática de requeijão caseiro:

Ingredientes:

  • Uma (01) colher de sopa de margarina;
  • Sal (a gosto);
  • Duas (02) colheres de sopa de creme de leite de caixinha;
  • Um (01) litro de leite;
  • Três (3) colheres de sopa de vinagre branco.

O modo de preparo

  1. Para preparar essa receita caseira, coloque um litro de leite em uma panela em fogo médio até que ferva;
  2. Desligue o fogo após e retire uma xícara de chá do leite fervido. Reserve;
  3. No leite que permaneceu na panela, adicione 3 colheres (sopa) de vinagre;
  4. Mexa uns 5 minutos para talhar;
  5. Use uma peneira para coar a mistura e depois a coloque em um pano;
  6. Esprema bem e reserve. O que ficar no pano é uma ricota caseira;
  7. Coloque duas colheres de creme de leite em um liquidificador, a ricota, 1 colher de sopa de margarina e sal a gosto;
  8. Depois, acrescente a xícara de chá do leite fervido reservado inicialmente, mas se atentando a um detalhe importante: adicione aos poucos;
  9. Bata até obter um creme liso;
  10. Por fim, transfira o creme obtido para geladeira em um copo.

Quando firmar, retire da geladeira e consuma com algum alimento que harmonize com requeijão, como pães e bolachas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo