Santa gertrudes é bovino de lucratividade e que agrada o consumidor

Inicio » Pecuária » Santa gertrudes é bovino de lucratividade e que agrada o consumidor
26/04/2019 Por
Santa gertrudes é bovino de lucratividade e que agrada o consumidor

Bovino santa gertrudes destaca rusticidade, habilidade materna e excelente ganho de peso entre as suas principais características

O produtor sempre está em busca do “bovino perfeito”, que seja capaz de fornecer o maior lucro possível bem como satisfazer as demandas do mercado. Esse foi o objetivo do surgimento do santa gertrudes, uma raça sintética criada para se adaptar e gerar um rústico gado de corte. A raça surgiu no sul dos Estados Unidos, a partir dessa necessidade de um gado produtivo e resistente.

Além disso, o bovino também deveria ser capaz de se adaptar à difíceis condições climáticas. Os primeiros cruzamentos para formação do santa gertrudes ocorreram em 1910, entre os melhores rebanhos que fossem de origem zebuína e européia. Dez anos depois, surgiu o resultado mais significativo, às margens do rio Santa Gertrudes, explicando o nome raça. Entenda mais sobre esse gado.

Santa gertrudes

Características do santa gertrudes

Santa gertrudes foi a primeira raça sintética gerada no hemisfério ocidental. Alia rusticidade, precocidade, boa habilidade materna, fertilidade e uma ótima capacidade de engorda e conversão alimentar.  Além disso, apresenta resistência a parasitas e insetos, bem como adaptabilidade a diversos climas. A raça suporta desde o frio dos Estados Unidos até o calor do Brasil (inclusive as secas do nordeste).

Por conta disso, o gado santa gertrudes possui excelentes características para um bom gado de corte no Brasil, com toda sua adaptabilidade, eficiência reprodutiva e produtiva. Por isso, a raça não foi introduzida apenas no Brasil, mas também em cerca de outros 53 países.

Padrão racial do bovino santa gertrudes

Sendo fruto do cruzamento entre rebanhos zebuínos e europeus, para sua criação ocorre o cruzamento de 5/8 shorthorn e 3/8 brahman.

São os padrões da raça santa gertrudes:

  • pelos lisos e curtos;
  • pelagem de cor vermelha;
  • pele pigmentada na cor vermelha;
  • orelhas de tamanho médio a grande;
  • focinho largo;
  • chifres de tamanho mediano;
  • cascos bem pigmentados e membros aprumados;
  • dorso cheio e peito largo e
  • temperamento dócil (até nos touros).

Performance do santa gertrudes

Sendo considerada uma raça fértil, o índice de parição é de até 90%. Se houver manejo adequado, além de terem uma vida produtiva longa, produzem, ao longo da vida útil, até 10 crias.

Ademais, novilhas que sejam bem cuidadas podem ser inseminadas e cobertas entre 14 e 18 meses de vida. São capazes de conceder sua primeira cria antes dos dois anos de idade. No momento de parir, conseguem realizar o ato com facilidade e, além disso, como possuem habilidade materna como forte característica, protegendo veemente suas crias.

Santa gertrudes

Os bezerros nascem com cerca de 37 quilos e, como a raça possui grande capacidade leiteira, no momento do desmame (que ocorre em média aos 7 meses de vida), chegam aos 240 quilos.

Além disso, como dito anteriormente, o santa gertrudes possui ótima conversão alimentar, sendo a média do seu ganho de peso diário igual a 1 quilo. Se for criado em regime de pasto, em torno de 2 anos de idade o animal já pesa cerca de 17 arrobas e é considerado pronto para o abate. Caso seja confinado, com cerca de 16 a 18 meses o santa gertrudes já alcança 480 quilos.

Os machos da raça santa gertrudes possuem um excelente ganho de peso, são precoces e possuem musculosidade. Além disso, há um bom desenvolvimento da AOL (área de olho-de-lombo), marmoreio e gordura subcutânea.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo