Sarna não atinge apenas humanos e cães, mas outros animais também

Inicio » Veterinária » Sarna não atinge apenas humanos e cães, mas outros animais também
13/10/2020 Por
Sarna não atinge apenas humanos e cães, mas outros animais também

A sarna é marcada pela coceira, mas sua prevenção e tratamento são simples. Uma das doenças mais usuais e simples de se combater, a sarna é causada por ácaros que atacam a derme tanto de seres humanos quanto de animais. Para o ser humano, seu contágio costuma ocorrer até de forma inocente, mas os sintomas chegam a irritar qualquer um pela intensa coceira.

Por outro lado, assim como os sintomas nos humanos, a ocorrência da sarna animal ainda pode causar estresse e trazer sérios problemas de saúde. Em todos os casos, para diagnósticos corretos, além de nossas dicas de tratamento e prevenção, procure sempre um médico ou veterinário. Até porque são as análises laboratoriais e clínicas que podem resultar em tratamentos específicos e eficazes.

Sarna

O que é sarna?

Sarna é uma doença cutânea muito contagiosa e caracterizada, em grande parte, por uma coceira intensa. Também chamada de escabiose, ela tem como agente causador um parasita. Neste caso, é um ácaro minúsculo e que pode apenas ser observado pelo microscópio.

Esse parasita, chamado de Sarcoptes scabiei, se alimenta da queratina da camada superficial da pele. Embora seja de fácil contágio, ela apresenta tratamento simples mediante uma rigorosa orientação médica.

Por outro lado, seus sintomas podem demorar para desaparecer totalmente. Aliás, essa infecção causada pelo parasita costuma ocorrer principalmente pelo contato íntimo entre humanos, a exemplo de troca de roupas.

Enfim, para você entender melhor o que é sarna, saiba que seu desenvolvimento demanda algumas fases essenciais. Em linhas gerais, após acasalar, a fêmea deposita ovos, que eclodem cerca de quinze dias depois.

A partir desse momento, ocorrem lesões que chegam a se espalhar por várias partes do corpo por meio do toque. Aliás, um dos locais mais comuns onde elas surgem é entre os dedos das mãos. Até porque as mãos costumam ser seu grande meio de transporte.

De qualquer forma, é na presença de uma coceira característica que a pessoa infectada começa a ter reações alérgicas e desenvolver a doença.

Para saber mais sobre seus sintomas em humanos e animais, confira os próximos tópicos.

Os sintomas da sarna nos humanos

São vários os agentes que podem acometer tanto pessoas como animais, a exemplo dos riscos do inseto mutuca. Os sintomas da sarna nos seres humanos podem ser variados. Entretanto, o mais comum nos seres humanos é o aparecimento de coceira cutânea intensa.

Para que ela não piore mais durante a noite, o que é normal, fique atento a sintomas como:

  • Bolhas pequenas na pele, ainda mais em dobras;
  • Coceiras insuportáveis à noite;
  • Presença de “linhas” próximas a bolhas;
  • Surgimento de placas avermelhadas sobre a pele.

Enfim, como a versão humana é muito contagiosa, é importante que você adote certos cuidados para evitar tanto o contágio quanto a transmissão desse tipo de doença, como:

  • Evite o compartilhamento de roupas já usadas;
  • Jamais compartilhe toalhas de banho;
  • Evite contato direto com quem vive em condições de pouca higiene;
  • Tome banho ou lave a pele ao menos uma vez por dia.

Sarna

Quais os tratamentos para sarna?

Falando sobre o surgimento da doença nos seres humanos, é bom ressaltar dicas sobre alguns tipos de tratamento para sarna. Até porque nem sempre é possível seguir todas as regras recomendadas, mas uma visita regular ao médico já ajuda muito no processo.

Aliás, em primeiro lugar, procure sempre tratamentos para a versão humana apenas com orientação medica ou dermatológica. Afinal, os casos costumam variar de acordo com o tipo de pele e a gravidade da infestação de cada pessoa.

De qualquer forma, os tratamentos costumam ser feitos com o uso de remédios como Ivermectina, Crotamiton e Permetrina. Em especial, saiba que esses remédios, em geral, precisam ser aplicados no corpo todo, agindo por pelo menos oito horas para surtir os efeitos desejados.

Sarna em cachorros

Além dos seres humanos, a sarna em cachorros também tem suas causas e tratamentos. Aliás, esse tipo costuma atingir a pele dos animais e também é causada por ácaros. Como resultado, alguns ácaros presentes nos cães podem desencadear tanto reações nocivas e prejudiciais para a saúde quanto incomodar demais o pet.

Por outro lado, é importante ressaltar que não são apenas cachorros de rua que estão em risco de pegar a doença. Para você que é um tutor doméstico, saiba que os ácaros da sarna também costumam estar presentes em locais como estofados, brinquedos caninos e até cobertores.

Enfim, como qualquer pet pode adquirir a doença, é importante que você invista sempre em métodos para prevenir, diagnosticar e tratar a sarna. Para isso, note que são três os tipos que atingem cães, pois cada um tem um ácaro diferente como agente.

Para saber quais são, suas características e cuidados, vamos começar pela sarna do tipo otodécica. Neste caso, o diagnóstico deve ser feito apenas por veterinários, onde são recolhidas amostras para detectar a presença de ácaros. Sobre o tratamento, o ideal é o uso de medicamentos e banhos antiácaros para a remoção do parasita.

Já a do tipo demodécica é muito conhecida como a “sarna negra”, causada por ácaros comuns nos cães, mas que aproveitam falhas no sistema imunológico para se desenvolver. Em relação ao diagnóstico, basta procurar um médico e fazer um controle por banhos, medicamentos tópicos e até injeções específicas.

No caso do tipo chamado de sarcóptica, embora ela também atinja até gatos, no caso dos cães ela ocorre nas camadas mais profundas da pele.

Sarna

Como evitar e cuidar da sarna em gatos?

Além de humanos e cachorros, a sarna em gatos também costuma ser muito comum. No entanto, saiba que ela pode acometer gatos de qualquer gênero, idade e até mesmo qualquer que sejam os cuidados de higiene que você ofereça ao seu pet.

Essa doença chega a ser bem desagradável, pois a infestação derivada de ácaros conhecidos como Notoedris cati interrompem uma boa qualidade de vida animal. Isso porque eles penetram de forma profunda na pele, gerando irritação, coceira, crostas e feridas cutâneas.

Vale ressaltar que nos gatos essa doença nem chega a ser tão comum como nos cães, mas ainda assim é totalmente curável e tratável. Para melhores resultados, é preciso de uma detecção rápida e uma linha de tratamento eficaz e profissional.

Enfim, lembre-se de que é imprescindível a consulta a médicos veterinários para tratamentos seguros e eficazes. Enquanto isso, você pode usar alguns remédios para que a sarna do seu gato não o incomode ou traga maiores problemas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo