Tambaqui é pescado de água doce com alta procura no mercado

Inicio » Pecuária » Tambaqui é pescado de água doce com alta procura no mercado
04/04/2019 Por
Tambaqui é pescado de água doce com alta procura no mercado

O tambaqui é caracterizado pelo aspecto marcante e por ser um pescado de qualidade

A espécie de peixe tambaqui faz parte da piscicultura e tem alta demanda no mercado consumidor de pescados. Esse peixe é vantajoso no mercado em função dos benefícios à saúde que sua carne proporciona.

O tambaqui é um peixe muito conhecido na culinária brasileira. O investimento neste peixe dentro da piscicultura é vantajoso, pois os métodos de criação não demandam mão de obra especializada. O cardume deste animal é mais concentrado nas regiões Norte do Brasil.

o peixe tambaqui

O que é tambaqui?

O tambaqui, também conhecido como pacu vermelho, é uma espécie de peixe de água doce. Este animal destaca escamas em seu corpo no formato de losangos e suas nadadeiras são curtas e com raios em sua extremidade. O habitat natural desta espécie de peixe é na bacia Amazônica. Nos rios deste bioma é possível encontrar os tambaqui de grande porte.

O animal destaca uma larga boca com dentes de caráter arredondado e com bordas irregulares. Além disso, sua coloração é parda até a metade do corpo, sendo a parte inferior de tonalidade mais escura. O peixe também pode ser encontrado em tons mais claros.

Características dos tambaquis

Este peixe é de caráter migratório, apesar de ser mais encontrado em determinados locais. O tambaqui realiza atividades tróficas – ou seja, buscam por alimentos no ambiente em que se instalam – e de dispersão em sua vida útil. Esta característica se comprova na época de cheia dos rios, em que a mata fica inundada. Neste período os animais se alimentam de frutos e sementes das plantações próximas.

Já  em casos da seca, estes peixes permanecem no lago de várzea – local em que há cultivos ou população de organismos marinhos. Neste período a alimentação dos tambaqui mais jovens é baseada em zooplâncton. No caso dos adultos da espécie, a tendência é a de migrarem para rios com águas de barreta para que possam desovar. Na época da desova, os animais não se alimentam, pois vivem de toda a gordura que acumularam no período de cheia.

Os alevinos desta espécie (ou seja, os peixes recém nascidos) são de coloração cinza escura e podem ter manchas escuras por toda a parte superior do corpo. Já na fase adulta, o peixe pode chegar a medir 110 cm e pesar cerca de 45 quilos. Esta fase do animal é a mais importante quando criado em cativeiro, e os cuidados são muitos para que o animal tenha um desenvolvimento satisfatório aos olhos do criador. Sendo assim, o rendimento no mercado do peixe é muito maior em razão da valorização de sua carne saborosa e nutritiva.

Produção de tambaqui

A produção do peixe tambaqui é muito grande no Brasil e dispõem de um mercado produtor e consumidor vasto. Ele está entre o mais procurado dos pescados e é comparável ao pacu. Na culinária brasileira, este peixe é muito explorado no Nordeste do país, por este motivo, está presente em comidas típicas de regiões próximas às pescas.

Entretanto, devido à alta caça deste animal, há uma falta desta espécie de grande porte e não é descartada a sua possível extinção em tempos futuros. Praticar a caça, seja do tambaqui ou de qualquer outro animal, é uma ação que pode ser feita com consciência, com a finalidade de diminuir os impactos ambientais que causa.

Criação de tambaqui

A criação de tambaqui exige um investimento. Este tipo de criação de animais é voltado para o ramo da piscicultura e considerada uma área de grande evolução nos últimos anos. Como vantagem de investimento nesta espécie de peixe, pode ser citada a facilidade que o animal tem de ganhar peso e tamanho. Contudo, esta característica faz com o que animal necessite de espaço para crescer – o que pode exigir investimento ainda maiores para o seu criador.

O produtor que deseja ingressar neste mundo deve pensar no tipo de tanque ideal para iniciar a criação do animal. As medidas para cada peixe devem ser calculadas de 1m² por unidade, e a profundidade do tanque deve ser maior que 1,5 m². Além disso, é necessário dispor de um espaço nas bordas, a fim de facilitar o manejo com os animais.

O tratamento do tambaqui

Para que este animal se desenvolva da forma mais saudável possível – visando a produção de um pescado de qualidade – o primeiro passo é se atentar no momento da compra do peixe. No momento da aquisição dos chamados alevinos, é importante que o produtor observe os sinais de qualidade no animal. Realizar uma vistoria prévia e se certificar em relação a saúde dos animais, checando, também, a sua procedência.

Providenciar um transporte adequado é outro passo importante, pois é preciso garantir espaço para todos os peixes do cardume. Isso porque, para proteger o animal e impedir prejuízos, é fundamental que ele não corra riscos de contaminação no trajeto.

Tambaqui

No momento que o animal chega à propriedade para criação, o tanque em que serão dispostos deve conter um sistema de aclimatação. Para criar o ambiente ideal é necessário que os animais sejam soltos aos poucos da gaiola para o tanque. Em seguida, é preciso providenciar elementos de criem um ambiente semelhante ao da água doce. Isso porque este é o habitat natural dos tambaqui, e eles podem se adaptar com mais facilidade.

Alimentação da tambaqui

No processo de alimentação, é importante prezar por três fases principais. A inicial, em que eles chegam ao tanque, é denominada de fase da engorda. Assim como o nome já diz, é o momento em que os animais recebem maior quantidade de comida. Em seguida, vem a desova; e, por fim, a fase que se caracteriza pela oferta do peixe ao mercado – para a comercialização ao consumidor final.

Durante todos estes processo, é importante que se faça o acompanhamento de todo o cardume do peixe tambaqui. Realizar a medição de maneira constante, assim como a pesagem dos peixes, é importante para que o produtor tenha o controle do cardume. Tanto no sentido de rendimento para comercialização como para garanti a qualidade do pescado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo