Trepadeira pode apresentar diferentes espécies e características

Inicio » Agricultura » Trepadeira pode apresentar diferentes espécies e características
10/10/2020 Por
Trepadeira pode apresentar diferentes espécies e características

Trepadeira é um ótimo recurso utilizado por paisagistas para decorar jardins cobrindo paredes e estruturas de apoio. Há uma infinidade de plantas classificadas como trepadeira e são divididas por categorias como “verdadeiras” e “falsas”. Esse tipo de planta tem como característica curiosa a capacidade de se agarrar a outras plantas e objetos de apoio para alcançar estatura necessária para chegar aos raios solares.

Alguns tipos necessitam serem postos em estruturas de apoio para se desenvolverem plenamente. Cada planta trepadeira apresenta características próprias e ajuda a compor a decoração de ambientes, principalmente de jardins. Não por acaso é um recurso recorrente de paisagistas para a execução de seus trabalhos.

Trepadeira

O que é trepadeira?

Trepadeira é uma planta, uma erva, liana ou arbusto que tem a capacidade de crescer verticalmente se apoiando em outra planta da mesma espécie ou em suportes, barrancos e paredes, locais nos quais se diz que “trepa” para se desenvolver.

O crescimento sob tal característica e condição se explica pela necessidade dessa erva de ter o contato do sol para desenvolver-se, por isso algumas plantas nascidas em locais pouco privilegiados de sol desenvolveram a capacidade de crescimento de modo a conseguir contato com o recurso vital de sobrevivência: a luz solar.

A não condução de determinados tipos de trepadeira em estruturas de apoio pode acarretar o mau crescimento da floração devido à provável necessidade de poda antes do momento adequado.

Existem vários tipos de trepadeira e são classificadas de acordo com o tipo de crescimento. Veja os principais a seguir.

Trepadeira volúvel

Esse tipo de planta, ao se ver diante de obstáculos no local de crescimento, os ladeiam e sobem por outro local. O crescimento do caule dessa espécie de trepadeira ocorre de forma giratória, espiralada.

Sarmentosa

Também conhecida como hera de inverno ou hera inglesa, a trepadeira sarmentosa tem como principal característica o crescimento hábil em telhados, treliças, muros. etc.

Para se fixarem nesses locais, as sarmentosas contam com gavinhas, raízes fixadoras e espinhos.

Integram esse grupo de trepadeira várias plantas da família Araceae, como cipó de São João, monsteras, falsa hera, entre outros.

Trepadeira

Trepadeira escandente

Esse tipo de trepadeira não necessita de suporte de sustentação e também apresenta porte arbustivo. Quando atinge o ponto máximo dos tutores, consegue desenvolver ramos pendentes.

Cipós

Esse tipo de leguminosa dispensa o uso de tutores ou estrutura de fixação para desenvolver-se, pois se sustenta sozinha utilizando a força de seu caule lenhoso, fundamental para assegurar o crescimento dos ramos.

O seu desenvolvimento, portanto, se dá com o entrelaçamento das folhas que posteriormente podem ser apoiar em tutores, árvores ou até em cercas.

Essa trepadeira costuma apresentar partes envergadas e isso ocorre por ter que sustentar o peso das próprias folhas.

Videira

Com o nome científico de Vitis vinifera L, é uma trepadeira da família das vitáceas, responsável pela produção de vinho.

Seu tronco é retorcido, as folhas são grandes e os ramos são flexíveis. As folhas são separadas por cinco lóbulos pontiagudos.

De origem europeia, a videira é cultivada em praticamente todas as regiões de clima temperado.

Trepadeira no paisagismo

Essas plantas são muito requisitadas em projetos paisagísticos por causa de sua beleza atemporal e por proporcionar muitas soluções tanto práticas como estéticas.

Com as trepadeiras é possível cobrir paredes e muros, além de pilastras e outros espaços que revelam detalhes inconvenientes.

Além de muros e paredes, a planta cobre aros, pérgolas, portões, treliças, cercas, etc.

A variedade de espécies também a torna atrativa para usá-la na decoração, pois evita que seu uso se torne monótono e possibilita que se harmonize em vários ambientes, principalmente jardins.

Outra vantagem da utilização dessa espécie de leguminosa no paisagismo é o seu custo baixo, pois a produção dessa espécie de planta não é tão onerosa e trabalhosa e pode ser encontrada em abundância em várias regiões do país.

Também conta a favor do uso de trepadeira em projetos de paisagismo o fato de ser uma planta que necessita de pouca manutenção.

Outra qualidade é a capacidade de adaptação em diferentes espaços, mas em termos de tamanho, grandes ou pequenos, varanda e terraços. É necessário apenas acertar o tipo certo de trepadeira.

São ideias e figuras mais do que certas em jardins com caráter mediterrâneo ou romântico.

Trepadeira

Trepadeiras verdadeiras e falsas

Existem plantas que são, de fato, trepadeiras, no entanto, há outras que recebem esse nome, mas que não são trepadeiras de verdade, apenas são tratadas como tais. Por isso existe a diferenciação entre trepadeira falsa e trepadeira verdadeira.

A trepadeira verdadeira é aquela que desenvolve habilidades de agarrar em outras plantas e estruturas para alcançar a luz do sol, de modo natural, espontâneo, próprio de sua natureza.

Já a versão conhecida como falsa tem caule lenhoso e comprido e que cresce melhor quando apoiado em uma estrutura.

Mudas de trepadeira

Como fazer mudas de trepadeira? Como plantar trepadeira?

O primeiro passo é preparar as covas para colocar as mudas. As covas devem ter abertura de 30 x 30 cm. A profundidade deve ser menor que a largura.

É importante fazer a cova perto da estrutura que servirá de suporte as folhas. Coloque a muda na cova e preencha-a com terra já preparada.

É importante que o saco da muda fique completamente imerso na terra.

Quando a planta já estiver em fase de fixar ao suporte, amarre-a na estrutura. Dependendo do tipo de trepadeira, os ramos podem ser presos ao suporte.

Irrigue sempre com abundância e depois siga as instruções de cuidados da espécie de trepadeira que esteja cultivando.

O transporte

Não é uma prática recomendada por paisagistas, já que uma vez que a planta seja submetida a um trauma na raiz, ela pode não se recuperar desse grave transtorno. Como essa planta cresce verticalmente, ou seja, “para cima”, o transporte pode provocar a quebra da planta.

Manutenção da planta

A manutenção da trepadeira se sustenta em dois pilares básicos:

  • Irrigação;
  • Condução da trepadeira.

Não é obrigatório irrigar a trepadeira depois que está afixada. No entanto, há exceções, como trepadeiras de vaso e em locais onde a água da chuva não tenha acesso.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo