Vermicompostagem transforma resíduos orgânicos em insumos agrícolas

Inicio » Agricultura » Vermicompostagem transforma resíduos orgânicos em insumos agrícolas
15/01/2021 Por
Vermicompostagem transforma resíduos orgânicos em insumos agrícolas

A busca por uma vida mais saudável e que deixe menos resíduos para o meio ambiente é tendência no mundo todo. Desde a alimentação até o lixo produzido pode fazer diferença na natureza. Adubos orgânicos por exemplo, podem ser facilmente produzidos em casa. Assim, a chamada vermicompostagem pode ser uma boa opção para um destino mais sustentável aos resíduos orgânicos.

A vermicompostagem utiliza como matéria-prima restos de frutas e verduras, que com a ajuda de minhocas resulta no húmus. Entretanto, alguns detalhes são importes para esse processo.

vermicompostagem

O que é vermicompostagem?

A vermicompostagem é um tipo de compostagem que busca transformar restos orgânicos em compostos fertilizantes como o húmus. Para isso, utiliza minhocas e microrganismos naturais para degradar a matéria orgânica.

Contudo, a diferença é que a compostagem utiliza microrganismos como bactérias e fungos para formar o chamado composto orgânico. Já a vermicompostagem utiliza minhocas para o processo, que vai resultar no húmus. Ambos são bons fertilizantes para o solo e plantas.

Vermicompostagem doméstica

Esse processo pode ser realizado em um pequeno espaço e não exige equipamentos. Assim, com esse procedimento, é possível contribuir para diminuir a quantidade de lixo orgânico que vai para os aterros.
A maior parte dos resíduos que vai para a composteira são restos de comida. Dessa forma, podem ir para esse processo alimentos como:

  • restos de frutas;
  • verduras e legumes;
  • cascas de ovos trituradas.

Ademais, é importante lembrar que alguns alimentos não podem ser colocados na composteira com as minhocas:

Como fazer vermicompostagem?

Para fazer o processo em casa é preciso uma caixa com tampa, minhocas e os resíduos orgânicos. Porém, essa caixa também precisa ter alguns buracos no fundo para a drenagem e buracos nas laterais para permitir a ventilação.
Para preparar o processo, é preciso:

  • o vermicompostor (caixa), que deve ser forrado com pedaços de papel, folhas secas e um pouco de terra, formando uma cama úmida. Assim, isso cria um ambiente adequado para as minhocas;
  • em seguida, coloque as minhocas por cima da cama e, acima das minhocas, coloque os resíduos em pedaços pequenos. Após, coloque mais um pouco da cama por cima;
  • por uma semana não adicione novos resíduos. Esse tempo é necessário para que as minhocas se adaptem e comecem decompor o material;

vermicompostagem

  • contudo, depois disso, é possível adicionar resíduos 3 ou 4 vezes por mês. Mas, para isso, é preciso afastar a cama e espalhar os restos de comida pela caixa. Mantenha o recipiente sempre tampado;
  • fique atento a um detalhe importante: o cheiro. Se cheirar mal, quer dizer que há algo errado com a caixa. Mantenha a caixa arejada, remexendo levemente os resíduos e a cama. Em um período de 3 a 6 meses já será possível recolher o húmus.

Dessa forma, tanto o composto orgânico da compostagem e o húmus da vermicompostagem agem como fertilizantes e ajudam a melhorar o solo. Assim, são ideais para aplicar em jardins por exemplo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo