Alimentos transgênicos são aqueles modificados geneticamente

Inicio » Agronegócio » Alimentos transgênicos são aqueles modificados geneticamente
13/08/2019 Por
Alimentos transgênicos são aqueles modificados geneticamente

Saiba todas as informações sobre os alimentos transgênicos e os eventuais riscos que trazem para a saúde

A mudança genética nos alimentos – ou seja, os alimentos transgênicos – se tornou uma prática comum no mercado, principalmente por conta da evolução dos laboratórios em encontrar soluções para que os itens possam durar mais tempo ou até obter sabores mais agradáveis.

Mas é muito importante saber tudo o que envolve estas novas técnicas artificiais da engenharia genética. Os alimentos transgênicos são identificados com a letra T, em amarelo, nas embalagens, e trazem riscos que você não conhece.

alimentos transgênicos

O que são alimentos transgênicos?

Alimentos transgênicos, de maneira resumida, são os que sofrem algum tipo de alteração genética. O que normalmente acontece é um acréscimo de organismos, genes que pertenciam a outros elementos, e então passam a ser implantados no item consumível. É possível realizar o processo até com espécies diferentes, como animais e plantas.

Existem diversos alertas sobre o que a mudança de gene no alimento pode causar. Porém, muitas pessoas ainda não sabem o que pode ocorrer com o excessivo consumo de alimentos que possuem esta mutação genética.

Alimentos muito populares, como é o caso do milho e da soja, passam por estes processos. O mesmo acontece com as rações de alguns animais.

Alimentos transgênicos no Brasil

Há um grande crescimento no país quando o assunto é a cultura de alimentos transgênicos. Em 2017, foram registrados mais de R$ 50 milhões de hectares para esta finalidade.

É o segundo maior país neste segmento no mundo, superado apenas pelos EUA. Isso se dá, principalmente, pelo sucesso que a soja faz em nosso cenário econômico.

O primeiro organismo modificado totalmente também foi lançado por brasileiros. Aconteceu em 2015, quando o mercado ofereceu uma soja totalmente resistente ao herbicida. O resultado surgiu após um trabalho conjunto entre a EMBRAPA e a BASF.

Riscos assumidos pela agricultura

A tecnologia utilizada pelos agricultores pertence aos fabricantes, que cobram patentes para que o uso possa ser feito. Os royalties tornam a produção totalmente dependente dos desenvolvedores, pois as sementes modificadas geneticamente devem ser adquiridas novamente em todas as safras.

Mas ainda há um problema sério em relação à sequência do trabalho. Caso um agricultor pare de usar elementos transgênicos, o solo ainda pode contaminar os alimentos naturais, fazendo com que o processo continue. E isso ainda pode gerar multas dos detentores das tecnologias.

As contaminações de fatores externos também são uma realidade, como animais, insetos e até o ar. Toda a produção deve ser perfeitamente organizada, com a distância necessária de um item a outro. Esses acidentes fazem com que os agricultores sejam obrigados a quebrar acordos caso entreguem um alimento diferente do prometido.

alimentos transgênicos

Benefícios dos alimentos transgêneros

Apesar do cenário, ainda há possibilidade de listar as vantagens encontradas em se produzir alimentos transgêneros. A principal delas é a redução de custos, já que as modificações genéticas garantirão a eficiência de sua colheita. Isso reflete em uma produtividade maior, capaz de atender mais clientes em um curto espaço de tempo.

Mas, em alguns casos, é possível até obter um ganho de potencial nutritivo ou deixar o alimento mais forte contra impurezas. Isso envolve não só bactérias, como também fungos, pragas, insetos e outros vírus. A vida útil dos elementos poderá ser maior, evitando a aplicação de agroquímicos.

Riscos dos alimentos transgênicos

Ao mesmo tempo em que os alimentos geneticamente modificados (AGM) trazem vantagens para os produtores, o mesmo não acontece com os consumidores. Entretanto, é importante destacar que cada organismo pode sentir os impactos de maneiras diferentes.

Listamos, a seguir, os principais problemas enfrentados.

Potencialização de alergias

Os alimentos modificados geneticamente podem gerar novas movimentações dentro do corpo humano. Ou seja, eles podem modificar outros nutrientes no momento da absorção, como os aminoácidos e as proteínas.

Dessa forma, pode ser que os resultados finais possam se transformar em elementos prejudiciais ao corpo, como um composto alérgico.

Na Inglaterra, um estudo revelou que as alergias aumentaram em até 50% por conta da soja, que normalmente é modificada geneticamente. Por isso, é fundamental saber o que está sendo consumido na alimentação. Mas, ao mesmo tempo, também é fundamental optar por alimentos não modificados caso você já enfrente uma alergia grave.

Ingestão de elementos tóxicos

Normalmente, os alimentos modificados precisam de outros itens para que estejam protegidos. É o caso dos inseticidas, que vão garantir a proteção do elemento.

Os produtos são feitos para que não afetem o processo de alimentação, mas alguns resíduos podem ser altamente prejudiciais. O aumento no volume de toxinas pode gerar diversas reações nada agradáveis.

Uma mudança genética já foi verificada como causadora da morte de insetos em grande escala. Foi o BT, aplicado em plantações de milho como um polinizador. A pesquisa também constatou que houve um exagero na aplicação, fazendo com que os resíduos atuassem de forma poderosa. É fundamental ficar de olho nestes processos.

alimentos transgênicos

Resistência aos antibióticos

Elementos importantíssimos para a manutenção da saúde, os antibióticos podem ter o desempenho prejudicado pela mutação dos alimentos transgênicos.

Isso acontece porque, logo após o processo, cientistas costumam acrescentar bactérias nos alimentos para testar a resistência. Com isso, esses itens acabam se tornando muito resistentes a outros genes externos.

Com o alimento em processo digestivo, é muito provável que a resistência possa ser repassada ao corpo. É importante não abusar dos transgênicos para não obter problemas no momento de realizar um tratamento médico baseado em antibióticos.

Presença de agroquímicos

A presença de pragas e bactérias em interação com os alimentos pode gerar um problema ainda maior. Estes agentes naturais podem se desenvolver de forma igualmente poderosa, mas podendo quebrar a barreira imposta pela modificação dos genes.

O problema não termina por aí. Quando este processo ocorre, os agricultores normalmente abusam de outras substâncias para combater os infiltrados. O uso de agroquímicos de forma exagerada traz uma série de problemas ao alimento. Isto, por sua vez, trará uma série de impurezas ao organismo humano.

Ainda assim, é importante destacar que os alimentos transgênicos devem ser devidamente identificados, para que o consumo possa ser consciente por parte do comprador. Este direito é assegurado por lei no Brasil.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo