Alimentos veganos têm procura crescente no mundo todo

Inicio » Agronegócio » Alimentos veganos têm procura crescente no mundo todo
14/10/2020 Por
Alimentos veganos têm procura crescente no mundo todo

Alimentos veganos são uma aposta do mercado brasileiro do futuro. Isso porque o mercado de alimentos veganos no Brasil está em crescimento. Contudo, o público que renuncia à carne é exigente e leva em consideração muitos aspectos da oferta.

Para entender mais sobre os alimentos veganos e os critérios para prosperar no mercado do veganismo, continue lendo esse artigo!

Alimentos veganos

O que são alimentos veganos?

Alimentos veganos são alimentos sem qualquer origem animal em sua composição. Pessoas adotam alimentação vegana por muitas razões diferentes.

De fato, uma dieta vegana tem o potencial de ser muito saudável, especialmente para aqueles em risco de doenças cardíacas ou câncer. Além disso, escolher opções veganas reduz o número de animais prejudicados, uma preocupação comum entre veganos.

Assim, alimentos veganos excluem animais e seus derivados. Isso significa que os veganos não comem carne, aves, peixes, ovos, mel, leite ou outros produtos lácteos. Os veganos também não comem produtos que contenham ingredientes de origem animal, mesmo em pequenas quantidades.

O que é veganismo?

O veganismo é a prática de minimizar os danos a todos os animais, o que exige a abstenção de produtos de origem animal como, por exemplo, carne, peixe, laticínios, ovos, mel, gelatina, lã, pele, seda, camurça e couro. Em suma, o veganismo é uma filosofia moral entre os ativistas dos direitos dos animais.

Assim sendo, o veganismo é mais que uma dieta: é uma ideologia que exclui a exploração e crueldade de todas as formas.

É nisso que o veganismo se difere do vegetarianismo. Ao contrário do vegetarianismo, o veganismo não é uma dieta. Ou seja, nem todos os vegetarianos são veganos, embora todos os veganos sejam vegetarianos.

Os veganos garantem que seus alimentos, roupas, produtos domésticos e energia sejam de origem ética e sustentável.

Assim, um vegano não apenas escolherá alimentos veganos, mas também evitará o uso de produtos derivados de animais (como cosméticos testados em animais) e escolherá não visitar lugares que usam animais para entretenimento (circo, rodeio) ou onde animais são feridos ou abusados.

Quais alimentos veganos se pode comer?

Esta é uma pergunta frequente e, mesmo dentro dos círculos veganos, às vezes há dúvidas. Se um produto alimentar não tiver leite nos ingredientes, mas estiver rotulado como “pode conter leite” ou “pode conter derivados de leite”, é totalmente adequado para veganos.

Afinal, esse rótulo não significa que o fabricante adiciona aleatoriamente leite ao produto se estiver se sentindo travesso naquele dia. Significa (geralmente) que os alimentos são produzidos em instalações compartilhadas onde também são produzidos laticínios, onde pode haver contaminação cruzada.

A seguir estão alguns alimentos veganos dos muitos milhares que os veganos podem e devem consumir.

Alimentos veganos

Dieta vegana

  • Todas as frutas e vegetais, do aspargo ao limão;
  • Grãos e alimentos à base de grãos como arroz, pão vegano, macarrão e tortilhas;
  • Leguminosas como grão de bico, lentilhas e feijão de todo tipo;
  • Nozes de todos os tipos, como amêndoas, macadâmia e castanha de caju;
  • Sementes, incluindo linho, sementes de abóbora e sementes de girassol;
  • Cogumelos, como fungos de todo tipo;
  • Óleos, vinagres e alimentos fermentados como azeite de oliva, óleo de gergelim, vinagre balsâmico e chucrute;
  • Ervas e especiarias de cominho a coentro;
  • Condimentos e molhos, como ketchup, molho de soja e molho para churrasco;
  • Outras plantas diversas, de coco a algas.

Alimentos veganos substitutos para carnes, aves e peixes

  • Tofu, um alimento feito de soja, que possui um perfil completo de proteínas e é rico em sabor;
  • Feijões e lentilhas, que, sem dúvida, podem ser a estrela de uma refeição saudável;
  • Seitan, que é feito de farinha de trigo com amido. O resultado é um alimento rico em proteínas, com uma textura semelhante à carne, que absorve todos os tipos de sabores;
  • Nozes e sementes, que possuem proteínas e gorduras saudáveis como, por exemplo, nozes e sementes de cânhamo, pois também são boas fontes de ômega-3.

Alimentos veganos

Hambúrguer vegano

Existe também a opção de hambúrguer vegano para dietas restritas de alimentos de origem animal. Em suma, um hambúrguer vegano é um hambúrguer que não contém carne. Esses hambúrgueres podem ser feitos com ingredientes como feijão, especialmente soja e tofu, nozes, grãos, sementes ou fungos e cogumelos.

Hambúrgueres à base de vegetais e leguminosas são nutritivos e cheios de fibras, além de serem super versáteis! Eles podem ser preparados em uma base de verduras, formando sanduíches com pão de hambúrguer ou de grãos.

No entanto, é importante destacar que a maioria dos hambúrgueres veganos não tenta imitar carne. Por isso, geralmente esses produtos não têm a aparência, o sabor ou a consistência dos produtos de origem animal.

De fato, é inegável que os hambúrgueres à base de vegetais e leguminosas têm tipicamente menos proteínas do que hambúrgueres que tentam imitar a carne.

Além disso, a desvantagem dos hambúrgueres veganos congelados ou comprados em lanchonetes é que eles podem acumular sódio. A ingestão excessiva de sódio, por sua vez, está associada à pressão alta e a um maior risco de doença cardíaca.

Por isso, é essencial que você esteja atento à quantia de sódio e os demais produtos usados nesses alimentos veganos.

Mercado vegano no Brasil

O cenário brasileiro de alimentos veganos é definido por um interessante paradoxo.

De um lado, é crescente a oferta por proteínas animais, graças ao avanço tecnológico na criação e no processador. Ao mesmo tempo, no entanto, há um número cada dia mais expressivo de pessoas que diminuem o consumo de carne ou adotam uma dieta e ideologia vegana, ou seja, renunciam a qualquer produto de origem animal.

Atualmente, não há nenhum dado preciso sobre o número da população vegana no país. Entretanto, considerando a representatividade de veganos nos demais países, é possível apontar que existem, hoje, em projeções conservadoras, aproximadamente sete milhões de veganos.

Em contrapartida, pesquisas indicam que a escolha e compra de alimentos veganos consideram a conveniência do produto. Ou seja, eles são guiados por sabor, preço e conveniência da oferta. Em outras palavras, tudo isso deve ser considerado na produção. Se houver esse tripé de qualidade, as possibilidades de prosperar no mercado brasileiro são grandes.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo