Armazém garante atividade econômica no setor agrícola

Inicio » Agronegócio » Armazém garante atividade econômica no setor agrícola
23/07/2019 Por
Armazém garante atividade econômica no setor agrícola

O armazém cerealista armazena a produção agrícola

O armazém é um tipo de ambiente que, junto de demais equipamentos de movimentação, armazenamento, recursos humanos e gestão, atua na regulagem de diferenciais entre fluxos de produtos. Tais fluxos, portanto, têm o costume de não ter coordenação e trata-se de um dos motivos pelos quais é preciso que se recorra a este local.

Já o armazém cerealista é composto, em suma, por produtos naturais e orgânicos. É neste ambiente que os agricultores e produtores podem fazer a armazenagem de seus cultivos, por exemplo.

Armazém

O que é o armazém cerealista?

O armazém cerealista é o ponto comercial ou simplesmente de armazenagem que une agricultor e comerciantes para que se faça o comércio dos produtos naturais, orgânicos e afins. É também uma estrutura responsável por armazenar todo o cultivo que estes profissionais adquirem ao longo da produção.

Tipos de armazéns

Algumas vezes, este exercício econômico de um empreendimento pode fazer a exigência de um ou diversos tipos de armazém. Eles podem ser divididos entre:

  • produtos semielaborados;
  • matérias-primas;
  • produtos acabados.

Todos precisam estar localizados em consideração a determinadas necessidades da função. Ainda, deve estar nos conformes em relação à restrições ou as possíveis razões para cada tipo de localização.

O melhor modo de fazer a classificação dos tipos de armazém de forma distinta, que estão disponíveis, é fazendo o agrupamento, de acordo com as características em comum. Neste caso, confira as principais alternativas de estocagem dos produtos, a partir desse estabelecimento.

Desde o procedimento mais simplificado, ensacados, até a de maior elaboração, à granel. Os agricultores têm disponíveis várias formas de armazenamento da produtividade. O armazém agrícola é, portanto, responsável por guardar produtos de mesmo contexto em sacos. É o formato tradicional desse tipo de armazenagem. Pode-se, então, manter guardado grãos, frutos, frutas por um tempo menor, alimentos diversos, bem como demais insumos.

Armazém

Depósitos e galpões

Essas unidades são adaptadas a partir de construções que, de forma original, tiveram projeto para outro tipo de finalidade. Geralmente, são garagens de tratores que não resguardam nenhum tipo de transporte mais, ou parte de alguma casa que ficou em desuso. Portanto, não têm características específicas necessárias para um tipo de armazenamento seguro. Desse modo, são usados de forma emergencial, em períodos de curto prazo.

Armazém inflável

Essa unidade tem construção em polipropileno ou vinil, e há a necessidade de ventilação de alta potência para que se sustentem a estrutura. Em razão das características apresentadas, têm instalação típica de emergência, de maneira a montar, de forma principal, as fronteiras agrícolas nos períodos das safras. O fator negativo desse estabelecimento é que há a exposição a diversas oscilações do clima.

Armazém estrutural

O armazém estrutural, em grande parte das vezes, é realizado com o mesmo tipo de material do modelo inflável, mas tem maior resistência e sem exposição do produto a diversas oscilações do clima. Por contarem com um tipo de sustentação estrutural, não há a necessidade de ventilador. O projeto da estrutura mesmo se responsabiliza por essa funcionalidade, gerando menores custos, inclusive.

Paiol

É comum nas fazendas que promovem o armazenamento de milhos com palha, por exemplo, ter a construção de madeira em formato de ripas com espaçamentos entre elas. Isso ajuda a facilitar a aeração natural. Além disso, podem ser construídos materiais do local específico.

Armazém

Geralmente, quem não trabalha em fazendas mas tem em seu quintal uma plantação específica, gosta de construir o paiol para aderir ao melhor cuidado e manutenção de seus produtos naturais e orgânicos. É ali, também, que se pode guardar ferramentas importantes do cultivo.

A granel

Esse tipo de armazenagem é a que mais oferece vantagens. Porém, existem alguns requisitos importantes. Além de fazer o investimento maior no ambiente, os produtores necessitam conhecer mais as operações técnicas. Há também a necessidade de equipamentos que façam o consumo de maior energia elétrica.

Silos

Essas unidades, de modo geral, têm isolamento e são realizadas em chapas de metal cilíndrico com sistemas de aeração. É possível que sejam verticais, portanto, predominando a altura sobre diâmetros e fundo em formato de cone para dar facilidade à descarga, bem como horizontal com dimensão de base maior que a altura.

Construção de silos em alvenaria também conta com sistemas de aeração. São usados para fazendas específicas e custam menos.

Como funciona a armazenagem?

Para quem quer saber o que é um armazém, deve ter em mente a sua função, antes de tudo. Ao passo que sejam colhidos, grande parte dos grãos são compostos por umidades maiores do que a recomendação para que sejam armazenados com segurança. Contudo, o manejo dessa umidade por prazos longos é, portanto, um dos aspectos que consegue um maior destaque, e que são capazes, ainda, de promover o aceleramento de deterioração dos produtos.

Parte daí a importância de grãos secos, possibilitando que o armazenamento desses grãos tenha realização por longos períodos, sem que hajam problemas em relação ao teor qualitativo do produto.

Secagem

O processo de secagem é conhecido com um tipo de operação que tem como objetivo principal fazer a redução do teor de umidade da substância, até que possa atingir um grau adequado em relação ao seu estoque em silos. Além disso, mantém, em sua totalidade, o teor qualitativo dos produtos.

Armazém

Ainda, com os grãos secos, existem as reduções de perdas de quantidades e qualidades. Isso pode acontecer na região campestre, tanto pelo atraso das colheitas ou ao longo de produto armazenamento inadequado. É portanto, importantíssimo que se adeque o local de armazenagem para que não existam perdas da colheita. Isso pode afetar completamente a qualidade de tudo o que está sendo armazenado.

Essa secagem dos grãos é capaz de proporcionar, também, a colheita de alta umidade que, por conseguinte, revela benefícios incríveis aos produtores como estes, a seguir. Atente-se a estes pontos para obter melhores resultados de seu trabalho no campo.

  • possibilita o planejamento da colheita, de forma antecipada;
  • possibilita a colheita de maior quantidade de horas ao dia e maiores dias por safra;
  • perde-se menores quantidades de sementes por degrane natural ou deiscência.

Ao fim, realizando-se de forma correta, essa secagem em armazém torna possível o armazenamento de grãos em silos com uma economia e maior eficiência. Isso possibilita uma segurança maior, uma presença menor de pragas e reduções de riscos em incêndios. Nessa categoria, existe dependência total de condição do clima, e por isso, não traz tanta eficácia.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo