Aurora Alimentos é um dos grandes nomes da produção suína no Brasil

Inicio » Agronegócio » Aurora Alimentos é um dos grandes nomes da produção suína no Brasil
09/08/2019 Por
Aurora Alimentos é um dos grandes nomes da produção suína no Brasil

Aurora Alimentos é a terceira maior exportadora de suínos no país

A Aurora Alimentos ocupa o terceiro lugar no pódio quando o assunto é a exportação de carne suína em território brasileiro.

Com sede localizada em Santa Catarina, na cidade de Chapecó, a cooperativa Aurora Alimentos estampa seu logotipo no uniforme do time Chapecoense. Em suma, a iniciativa do grupo Aurora visa atrair maior visibilidade não apenas à marca, como sobretudo à cidade.

Aurora Alimentos

O que é Aurora Alimentos?

Aurora Alimentos é uma empresa cooperativa fundada no ano de 1969. O negócio é o resultado da aliança de oito cooperativas catarinenses com um objetivo em comum: promover a melhoria nas condições de produtos e derivados suínos.

A vinculação de produtores com a cooperativa Aurora Alimentos é de suma importância para seu desenvolvimento. As afiliações são um importante aspecto responsável pelo crescimento da cooperativa. Isto é, a cooperação de produtores permite que a marca esteja presente em nada menos do que 80% dos municípios brasileiros.

Decerto um número impressionante, que sem dúvidas acarreta benefícios mútuos entre empresa, produtores e população. Afinal de contas, além de produzir alimentos de qualidade, a Aurora Alimentos é um grande agente gerador de empregos.

Faça as contas. Nos dias atuais, a cooperativa é responsável por cerca de vinte mil abates diários de suínos. O número é alcançado ao longo de oito frigoríficos. Já que no que tange às aves, a empresa conta com sete outras fábricas especializadas. Nestas, um milhão de aves são abatidas, além de um milhão e meio de litros de leite produzidos diariamente.

E sua produtividade não para por aí. Os portfólios de produtos assinados pela Aurora Alimentos alcançam a marca de oitocentos itens. Isto é, oitocentos tipos de produtos Aurora distribuídos por diversos municípios do Brasil!

A princípio, o resultado dos seus rendimentos é benéfico para todos os envolvidos. Afinal, seu volume de produção e variedades acarreta uma média de vinte e oito mil empregos diretos.

A seguir, você conhece mais da história da Aurora Alimentos, incluindo suas estratégias, seus rendimentos e seus resultados.

Aurora Alimentos

História da Aurora Alimentos

O grupo Aurora nem sempre se chamou assim. De fato, no ano de sua fundação, em 1969, a empresa atendia pelo nome de Cooperativa Central Catarinense. À época, oito diferentes nomes assinaram a criação da cooperativa. Cada fundador entrou na promissora empreitada com um capital de investimento de cem cruzeiros novos.

O nome pelo qual é chamada hoje, ou seja, Aurora Alimentos, só foi cunhado no ano de 1973. Neste ano, além da mudança de nome, outras atualizações ocorreram à empresa cooperativa. Isto é, houve em 1973 a aquisição da marca e junto dela de um frigorífico desativado. O último, por sua vez, adquirido por intermédio de uma família dos arredores.

Atualmente, tal matriz se localiza na cidade de Chapecó, no estado de Santa Catarina. De todas as afiliações cooperativas, nove delas se encontram no estado da matriz, novamente em Santa Catarina.

As três outras são distribuídas por um número igual de estados, sendo eles Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul, estados com grande cultura e colaboração na agricultura, na agropecuária e no agronegócio.

Aurora Alimentos e seu crescimento

A marca cooperativa está comprometida em crescer e superar seus próprios números. Por exemplo, o abate de suínos experimentou um crescimento de 1,6%. Ou seja, quatro milhões e meio de cabeças em sete das plantas industriais da empresa.

Esse alcance de cabeças é responsável por gerar trezentas e oitenta quatro mil toneladas de carne suína in natura, um número bastante impressionante. Além disso, a carne suína industrializada, por sua vez, atinge o número de trezentas e sete mil toneladas. Desse modo, a Aurora Alimentos se consagra em terceiro lugar entre as maiores produtoras de carne suína no país.

Em contrapartida, sua produção de aves não fica para trás. No último ano, seu crescimento atingiu a porcentagem de 5,6 em comparação ao ano anterior. Nas oito unidades especializadas no processamento de aves, o abate de frangos chegou aos duzentos e quarenta e sete milhões.

O aumento no volume gerou maior rendimento à cooperativa. Em outras palavras, permitiu à Aurora elevar a produção de frango in natura. Assim sendo, a produção subiu para quinhentas e quatorze toneladas, enquanto a ave industrializada chegou em cinquenta e seis mil toneladas.

Aurora Alimentos e a produção consciente

É importante ressaltar que o crescimento foi obtido de forma ética. De fato, a Aurora é uma empresa preocupada com a produção consciente. Atualmente, a soma de cooperativas filiadas à empresa chega a treze. Além disso, são setenta e duas mil as famílias associadas com a produção da cooperativa. Um número expressivo, distribuído por mais de quinhentos municípios do nosso país.

Aurora Alimentos

Para tanto, a Aurora está comprometida com as políticas de bem-estar aos animais, adotando-as em seus procedimentos. Por exemplo, um prazo foi dado aos fornecedores de ovos. Em resumo, até o ano de 2025, os fornecedores têm a missão de implementar um sistema mais humanizado, por assim dizer. Em outras palavras, a criação de galinhas terá de ser praticada de forma mais livre, abolindo a utilização de gaiolas.

Mas a postura consciente não se resume à produção de aves. A suinocultura também tem a ganhar com as medidas focadas no bem-estar animal. Afinal de contas, as políticas se estendem através do sistema de gestação usado nas suínas fêmeas. A implementação de baias coletivas, ao invés de individuais, tem conclusão prevista para o ano de 2026, no mais tardar.

Aurora expandindo os horizontes

Além de adotar políticas mais humanizadas com animais, a Aurora Alimentos está focada também em expandir os seus horizontes. Ela é um dos destaques no que se refere à política de comércio exterior do Brasil.

A estreia de exportação das carnes suínas à Coreia do Sul está agendada para o ano de 2019. Vale ressaltar que a Coreia do Sul ocupa o quarto lugar entre os maiores compradores mundiais de carne de porco.

O escolhido para fornecer as carnes foi um dos frigoríficos de Santa Catarina da Aurora Alimentos, preferido em função da ausência de febre aftosa.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo