Berne é infestação parasitária causada por larvas de moscas

Inicio » Veterinária » Berne é infestação parasitária causada por larvas de moscas
24/06/2020 Por
Berne é infestação parasitária causada por larvas de moscas

Berne pode atingir humanos ou animais

O berne é uma espécie de larva depositada através das moscas. Muito nocivo à saúde de pessoas e animais, pode prejudicar o bem-estar a ponto de levar um indivíduo a óbito. Muito comum em pássaros, cães e gatos, suas larvas devem ser sempre retiradas o mais rápido possível.

Além disso, o berne se espalha com muita facilidade e pode causar outros diversos tipos de bicheira no corpo do hospedeiro. De aparência nada agradável, pode atingir um tamanho considerável quando não retirado com rapidez.

Berne

O que é berne?

Berne é um parasita depositado pela mosca Dermatobium hominis, da família Oestridae. As larvas dessa mosca penetram na pele do hospedeiro mesmo quando não há nenhum tipo de lesão.

Assim, ela permanece crescendo alojada em baixo da pele do hospedeiro, até que se abram pequenos furinhos na pele com a saída de líquidos transparentes, pus e sangue. Inclusive, o berne causa uma imensa dor e desconforto no corpo do hospedeiro.

A mosca berneira é encontrada com maior facilidade em locais úmidos e montanhosos. Porém, ainda assim pode ser encontrada em centros urbanos. Essa mosca é geralmente vista após os churrascos em família, onde a carne fica um tempo exposta à mesa.

Logo, é preciso tomar muito cuidado, pois ela é muito sutil na colocação da bicheira. Ao menor sinal de berne na pele do animal ou de uma pessoa, é imprescindível correr ao pronto socorro veterinário ou humano, a fim de realizar a remoção o mais rápido possível.

Sintomas do berne

O berne na pele pode trazer alguns sintomas, mesmo que de início sejam sutis. Por exemplo, após a mosca da berne realizar a colocação dos ovos, as larvas saem e conseguem rapidamente penetrar na pele, mesmo que esteja limpa.

A partir disso, iniciam-se sintomas como:

  • Formação de feridas;
  • Inchaço e vermelhidão no local;
  • Sentir algo mexendo em baixo da pele;
  • Dor e coceira com muita intensidade.

Para saber se realmente se trata de um berne, é preciso do diagnóstico de um dermatologista ou infectologista. O médico, então, analisará todos os sinais presentes na pele e sintomas que o hospedeiro vem apresentando. Logo, fique sempre atento aos possíveis sintomas da berne.

Berne

Berne em bovinos

O berne em bovinos infelizmente é muito comum e não tem muito o que fazer para se evitar. O melhor ainda é sempre procurar manter uma higiene regrada, cuidando com muita atenção do espaço onde o gado se encontra. Por exemplo:

  • Limpe os pastos currais e demais locais onde bebem água;
  • Retire diariamente o esterco;
  • Desinfete todo dia o vasilhame.

Infelizmente, algumas vezes ainda ocorre de o animal apresentar o berne mesmo quando há cuidados. Nesses casos, é necessário limpar o local onde há a protuberância e entrada do parasita e passar pomadas bernicidas. Porém, ainda é mais indicado procurar o auxílio de um médico veterinário para realizar a remoção.

É muito importante jamais esquecer de matar todos os bernes assim que eles caírem no não, já que eles podem se transformar em moscas berneiras e, dessa forma, realizar a colocação de ovos novamente.

Seguindo cuidados minuciosos de higiene e acompanhamento veterinário, é possível evitar o berne no gado.

Equinos

Assim como nos bovinos, o berne em equinos também é muito comum. Para tratar o cavalo, é importante sempre utilizar o antiparasitário. Esses medicamentos geralmente devem ser receitados por um veterinário e vêm em tubos de plástico para serem esguichados na boca do animal.

É necessário analisar sempre o pelo do equino para avaliar se não há sinais aparentes de infecção avançada ou em estágio inicial. Olhe sempre em baixo do queixo, nas patas, atrás e dentro das orelhas.

Para evitar que esse parasita se instale, é preciso seguir cuidados rigorosos de higiene, assim como com os bovinos.

Muitas pessoas ainda se perguntam como se pega berne. O fato é que é sempre da mesma forma, através da mosca.

Geralmente, a falta de atenção, cuidado e higiene é o que causa berne. Obviamente podem ocorrer situações em que, mesmo tomando todos os cuidados necessários, os animais podem ser infectados. Porém, isso é muito raro e não acontece com frequência.

Berne

Melhor tratamento

O tratamento para berne consiste em matar a larva antes de removê-la. Afinal, essa é uma prática mais segura de realizar a remoção e evitar que ela se parta ao meio. Além disso, caso esteja viva, pode fazer com que os espinhos continuem presos à pele.

Assim, a forma mais eficaz de matar o berne é através da asfixia. A asfixia consiste em colocar um esparadrapo no local infectado e deixar por cerca de 1 hora ou 1 hora e meia. Em seguida, é preciso verificar, ao retirar o esparadrapo, se o berne estará colado.

Caso ele não esteja, é sinal de que está forte o suficiente e sobreviveu. Caso isso ocorra, tente fazer pressão no local até que ela comece a aparecer e consiga ser puxada levemente com uma pinça, com muito cuidado para que o berne não parta ao meio.

Porém, existe uma técnica usada desde os tempos antigos que consiste em colocar um pedaço de toucinho ou bacon em cima da área infectada. Dessa forma, o berne sente o cheiro da carne e sai em busca do alimento. Essa, é uma forma mais indolor, mas talvez mais demorada, de retirar o parasita da pele.

De qualquer forma, é muito importante sempre consultar um médico ou um veterinário.

Dessa forma, tem-se o procedimento correto de remoção e, assim, é possível adquirir informações sobre como devem ser os cuidados dali por diante. Geralmente, os cuidados consistem em passar muita pomada antibiótica e talvez até tomar medicamentos de ação antibiótica.

O fato é que a remoção do berne pode ser um pouco delicada, principalmente se ele está em um estágio mais avançado. Isso faz com que seja muito mais dolorido e difícil de removê-lo, podendo causar sérias infecções que podem tirar a vida do hospedeiro. Essa é uma das maneiras de como tirar berne.

Além disso, o berne também pode causar outros tipos de bicheira na pele que podem resultar, até mesmo, em amputação.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo