O caracol é considerado uma praga para a agricultura

Inicio » Meio Ambiente » O caracol é considerado uma praga para a agricultura
26/06/2019 Por
O caracol é considerado uma praga para a agricultura

O caracol é um molusco hermafrodita que pode causar doenças

O caracol é encontrado em muitos lugares, como jardins, pomares, hortas, e outros. Ele pode ser um animal criado em casa, comida em certos países ou uma praga para agricultores.

O caracol é considerado um molusco terrestre que tem hábitos noturnos e gosta de lugares úmidos, na qual alguns são inofensivos. Entretanto, outros podem ser venenosos e transmitirem doenças.

Caracol

O que é caracol?

O caracol pertence a classe dos moluscos ou gastrópodes, e seu nome tem origem do latim cochleolus. Ele tem o corpo mole protegido por uma concha enrolada em espiral. Normalmente são pequenos e de cor parda.

A concha do caracol serve para protegê-lo de predadores, e aumenta de tamanho conforme o animal cresce. Por outro lado, seus olhos ficam na ponta do tentáculo que a espécie tem no alto da cabeça.

Além disso, a maioria dos caracóis são herbívoros. Eles comem basicamente verduras como, por exemplo, couve, melancia, alface, entre outros. Para se alimentar, em suma, eles usam a rádula, que parece uma língua com a função dos dentes.

A  reprodução, por sua vez, ocorre 4 vezes por ano. Embora sejam hermafroditas, precisam de um parceiro para procriar. O acasalamento pode durar até 10 horas, e a gestação dura 16 dias. São capazes de depositar de 100 a 300 ovos.

Características do caracol

Há mais de 20 mil espécies distintas de caracol, mas no geral, eles possuem as seguintes características em comum:

  • Concha constituída de calcário e carbonato de cálcio, que é chamada de exoesqueleto;
  • São animais invertebrados, de corpo mole;
  • Não tem sentido da audição, utilizando o tato e o olfato;
  • Tem olhos na ponta dos tentáculos, mas mesmo assim a maioria deles não enxerga;
  • Liberam um muco ao rastejar, que serve muitas vezes para marcar o caminho para o seu habitat;
  • Se alimentam de diversas plantas, mas existe uma espécie que é carnívora e se alimenta de minhocas e lesmas;
  • São hermafroditas, podendo acasalar com qualquer outro caracol.

O ciclo de vida dessa espécie é divido em três fases. Na do ovo, que tem cerca de três semanas, ele já eclode, mas pode permanecer dormente por vários anos antes de chocar. Em seguida vem a fase do imaturo, que dura menos de um ano. Por fim a fase adulta, que dura até 2 anos.

Caracol

Onde vive o caracol?

Normalmente o caracol habita ambientes úmidos, mas pode viver na terra ou nas águas do rio e do mar. Durante o dia ele fica costuma ficar em esconderijos, de onde saem à noite e também em dias nublados e úmidos. Costumam se esconder, por exemplo, debaixo de pedras ou onde tenha terra.

Caracol de jardim

Como já foi mencionado, há milhares de tipos de caracol. Um dos mais conhecidos é o caracol de jardim chega ao tamanho de até 8 cm de comprimento, podendo ser visto a noite como a maioria dos caracóis.

Ele é originário da Europa, mas atualmente é encontrado em vários lugares do mundo. Além disso, em alguns lugares, ele é considerado como um tipo de praga, porque ataca as plantas e causa perdas nas lavouras, por exemplo.

Caracol do mar

Algumas espécies de caracol do mar são, por exemplo:

  • Alvania: tem uma concha de até 5 mm de altura, com um protoconcha e um teleconcha. Podem ser encontradas nas cores brancas e amarelas;
  • Bittium Reticulatum: são encontrados no oceano e tem 10 voltas na sua concha de cor castanha;
  • Top Plano: é encontrado onde predominam as formas rochosas e algas, atingindo até 6 cm de largura e altura, e possuem espinhos;
  • Mar Pião: são encontrados normalmente na Noruega, em lugares como rochas e pedras, e alimentam-se de algas. Sua concha tem 2,5 centímetros de altura, podendo ser cinza ou amarelara com algumas manchas em vermelho.
  • Búzio Comum: encontrado em locais como rocha e cascalho, com a capacidade de fazer buracos em outras camadas.

Caracol e Caramujo

O caracol e o caramujo são bem parecidos. Ambos são da classe dos moluscos e gastrópodes e além disso em comum a concha externa. No entanto, o caracol é terrestre e o caramujo, aquático.

Ambos nascem em uma protoconcha e são hermafroditas. Alguns caramujos são hospedeiros do verme que causa a esquistossomose, entre outras. Os caracois, por outro lado, não transmitem doenças.

Caracol venenoso

Conus regius é o nome de um caracol venenoso considerado um dos mais perigosos do mundo. A espécie, que vive no fundo dos mares tropicais, e tem uma espécie de arpão na boca, com o qual ataca as suas vítimas.

Há quase 700 espécies de chamados caracóis-do-cone nos oceanos. Entretanto, apenas 100 delas é venenosa. É o caso do Conus geographus, poe exemplo. Esse caracol age sugando a insulina e provocando um ataque hipoglicêmico em suas vítimas antes de devorá-las.

Entretanto, mesmo sendo muito perigoso, o veneno destes caracois está sendo estudado em várias partes do mundo. Isso porque a toxina tem efeito analgésico e, por essa razão, pode ser matéria prima para medicamentos contra dores agudas.

Curiosidades sobre o caracol

Espécie numerosa e diversa, o caracol apresenta várias curiosidades. São algumas delas:

  • Alguns tipos de caracóis, como o de jardim e o gigante, são comestíveis em alguns países;
  • As conchas dos caracóis precisam de luz solar;
  • Um caracol “bebê” tem a carapaça mole e demora três anos para se tornar adulto;
  • Os caracóis são herbívoros, alimentando-se de plantas;
  • No inferior da sua cabeça existe a rádula, uma língua que ele usa para cortar os alimentos;
  • Ele sente pelos tentáculos que possui no topo da cabeça;
  • Todos os caracóis possuem os dois sexos, ou seja, são hermafroditas;
  • Acasalam em maio e põem os ovos no verão;

Caracol

Caracol gigante

O caracol gigante é originário da África, de países como Gana e Libéria. Por isso também é chamado de caracol gigante africano. Como o nome sugere, é um molusco grande, se comprado a outros caracois. Um adulto pode atingir até 30 centímetros de comprimento, para se ter uma ideia.

Herbívoro, essa espécie é considerado uma ameaça aos humanos porque hospeda parasitas que podem causar doenças, como a meningoencefalite.

O caracol chegou ao Brasil na década de 80, quando foi ilegalmente importado para cá com o intuito de substituir o escargot na culinária.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo