Carrapato vermelho geralmente se hospeda em cães

Inicio » Veterinária » Carrapato vermelho geralmente se hospeda em cães
29/10/2020 Por
Carrapato vermelho geralmente se hospeda em cães

Carrapato vermelho é sinônimo de preocupação. O carrapato vermelho é um dos mais temidos por donos de cães. O motivo é que esse parasita é muito mais prejudicial e pode causar sérios danos à saúde do animal, caso não seja tratado devidamente.

Os sintomas do carrapato vermelho podem ser sutis, iniciando somente com uma coceira. No entanto, aos poucos pode se proliferar. Dessa forma, saber como identificar esse parasita e como tratá-lo, é a melhor opção.

Carrapato vermelho

O que é carrapato vermelho?

Carrapato vermelho é um parasita que pode atacar pessoas e animais, sendo muito comum em cães. Além de causar grande incômodo, o carrapato vermelho tem a capacidade de se proliferar e infestar todo o ambiente. Dessa forma, causa grande incômodo na vida da família e do cão.

Em geral, a fêmea do carrapato vermelho chega a consumir cerca de 8 ml de sangue por dia, dependendo do tamanho do cão e do nível de sua infestação. Além disso, é o suficiente para causar anemias e matar o animal por falta de sangue.

Doença do carrapato

Como o carrapato vermelho transmite doenças, é muito comum que a doença do carrapato passe de animal para seres humanos, tamanho seu nível de infestação e seriedade. Saber identificá-las, é a melhor forma de combater o problema.

Entretanto, a doença causada pelo carrapato vermelho, pode se apresentar de duas formas:

  • Babesiose;
  • Erliquiose.

A Babesiose é uma doença muito comum em centros urbanos. Essa doença pode, em certos cães, não ter sintomas aparentes, mas pode evoluir para alteração na mucosa, depressão, fraqueza e ainda danificar o fígado, rins e o baço. Em alguns casos, o cão pode morrer em até 4 dias.

Já no caso da Erliquiose, a doença pode se dar através do carrapato vermelho ou então através de transfusão de sangue, já que humanos também podem apresentar contágio. A perda de peso repentina, falta de apetite, febre e hemorragia nos olhos e nariz, podem ser alguns sintomas.

Para a Erliquiose, a principal alternativa para evitar falecimento, é o diagnóstico rápido assim que os sintomas apresentarem o mínimo sinal.

Como evitar o carrapato vermelho?

Primeiramente, uma das formas mais eficazes de evitar o carrapato vermelho é a higiene do cão e de seu ambiente. Quando se fala em ambiente, isso engloba o ambiente interno da residência da família, externo e a casinha do cão como um todo.

Logo, os potes de água e comida do animal precisam estar sempre muito bem limpos, bem como suas roupas e panos de dormir. Em casinhas de madeira para cães, é muito comum notar um acúmulo de sujeira e, assim, ela deve ser limpa pelo menos em dias alternados.

Além disso, os banhos do animal devem respeitar o cronograma indicado pelo veterinário, a fim de garantir que ele esteja menos propenso às doenças. As vacinas também precisam estar em dia, já que é uma das principais prevenções.

Carrapato vermelho

Carrapatos em humanos

Uma preocupação muito comum para os tutores, principalmente aqueles que possuem criança em casa, é se em algum momento o carrapato pode entrar em contato com a pele dos moradores. Infelizmente, como o carrapato vermelho é perigoso, ele pode entrar em contato facilmente com a pele humana.

Assim como o carrapato estrela é comum em cavalos e pode atacar os cães, o carrapato vermelho pode se proliferar na pele do animal e chegar até a pele humana. No entanto, isso é mais comum de acontecer em grandes infestações.

Por conta disso, os cuidados citados acima devem ser seguidos com muita atenção e dedicação. A infestação de carrapatos em seres humanos, pode ocorrer principalmente no verão. Nessa época, é muito comum que o calor auxilie a proliferação descontrolada dos carrapatos.

Tipos de carrapato

Infelizmente, os carrapatos se proliferam rapidamente e criam-se novas espécies que resultam em diversos tipos de carrapato. Alguns, no entanto, não são tão comuns em solo brasileiro e suas regiões. Porém, os mais conhecidos, são:

  • Nuttaliellidae;
  • Ixodidae;
  • Argasidae.

Na família de carrapatos Nuttaliellidae, os carrapatos encontrados são muito peculiares e pouco avistados na América do Sul. Dentro dessa família, existe o carrapato do Sul da África que não ataca cães, porém ainda assim é muito perigosa e a única espécie não extinta dessa família.

Em seguida, a família Ixodidae é a família mais abundante em carrapatos. Nela, englobam aproximadamente 600 espécies e carrapatos, que são conhecidos como carrapatos duros. Esses carrapatos são difíceis de retirar do cão, já que possui um revestimento extremamente rígido.

Os carrapatos da família Ixodidae, tem o costume de se esconder no dorso do cão, sempre procurando se esconder. Já a família Argasidae reúne todos os carrapatos de textura mole. Neles, é possível observar que o carrapato é mole e sem o exoesqueleto rígido.

Esses carrapatos se alojam com muita frequência nas orelhas ou entre os dedos das patas do cachorro. Por conta disso, ao analisar o pelo do cão em busca de parasitas, é extremamente importante olhar dentro das orelhas e entre os dedos, já que eles podem passar despercebidos.

Carrapato vermelho

Os perigos do carrapato vermelho

Com o aumento de poluições, o carrapato vermelho conseguiu se adaptar muito bem aos centros urbanos, já que são locais que a poluição atinge facilmente os peludos. Por conta disso, essa espécie conseguiu se desenvolver e se reproduzir em uma velocidade assustadora.

Além disso, em espaços fechados é muito comum que ocorra a proliferação do carrapato vermelho. Ou seja, é preciso estar sempre atento às portas, janelas, fissuras em paredes, rodapés e demais cantos escuros e abafados da casa.

Importante frisar que, diferente de outros carrapatos, o carrapato vermelho não atinge o cão quando ele se roça na grama ou na terra. Na verdade, o cão é infectado a partir do momento que entra em contato com outro animal infestado ou por permanecer em um local fechado onde o carrapato tem facilidade em se proliferar.

Para identificá-lo, observe se há uma coloração avermelhada ou levemente marrom, além de ele se mostrar bem menor que o carrapato estrela. Para eliminar de vez o carrapato vermelho do cão, é necessário o auxílio de um profissional veterinário.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo